Notícias

Fundada mais uma Academia Estudantil de Letras na Rede Municipal de Ensino

Atualmente existem 143 AELs na Rede Municipal de Ensino de São Paulo

Publicado em: 17/07/2019 13h40 | Atualizado em: 30/11/2020

ael_dinha_740x430.jpg

A tarde da última sexta-feira (6) foi especial para os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Profª Cândida Dora Pretini, localizada no Centro Educacional Unificado (CEU) São Mateus, região leste da cidade, pois aconteceu a cerimônia de fundação de mais uma Academia Estudantil de Letras, que teve como patrona a professora Maria Nilda de Cavalho Mota, a Dinha, ainda em atividade na Rede Municipal de Ensino.

Para empossar os acadêmicos da AEL Dinha, foram convidados os integrantes da última academia fundada entre as escolas jurisdicionadas pela Diretoria Regional de Educação (DRE) de São Miguel, a AEL Cecília Meireles, da EMEF Fazenda da Juta. Os veteranos empossaram os novos acadêmicos através da cerimônia das rosas, quando os mais velhos entregaram uma rosa aos novatos que logo após apresentaram o seu amigo literário ao público presente.

“É um privilégio, afinal, não é qualquer dia que nós temos uma cerimônia de fundação da AEL e que a patrona está presente“, disse Samir Mustafá que integra a equipe que coordena as AELs na Secretaria Municipal de Educação (SME). “Que esperança nos trás saber que os alunos estão lendo, estudando, pesquisando, conhecendo a literatura, os autores, trabalhando diferentes expressões artísticas. É nisso que nós acreditamos”, comentou.

ael_dinha2_740x430.jpg

Visivelmente emocionada a homenageada agradeceu a presença dos presentes e o convite recebido para ser patrona de uma Academia Estudantil de Letras. “Ser patrona da AEL é a maior honra que eu poderia ter na minha vida, porque eu sou uma pessoa do povo e nada melhor do que fazer parte desta AEL”, falou Dinha, lendo o poema intitulado “Três lições de casa” na sequência.

A Academia Estudantil de Letras (AEL) é uma autêntica Academia de Letras, com as devidas adaptações para o público estudantil, desenvolvidas nas Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino. Seu surgimento aconteceu em 2005, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Padre Antônio Vieira, idealizada pela então professora de Língua Portuguesa, Maria Sueli Fonseca Gonçalves, conhecida por todos como Suelizinha.

ael_dinha1_740x430.jpg

Em 2007, foram fundadas três novas academias: AEL Monteiro Lobato, na EMEF Pref. José Carlos de Figueiredo Ferraz; AEL Cecília Meireles, na EMEF Cecília Meireles e AEL Lygia Fagundes Telles, na EMEF Octávio Mangabeira. O projeto cresceu tanto e em 2015, foi publicada a Portaria nº 5.296 que Institui o Projeto “Academia Estudantil de Letras” nas Unidades Educacionais que mantêm o Ensino Fundamental e o Ensino Médio.

Este projeto pioneiro serviu inspiração para a implementação das academias em cidades como Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Poá, Suzano, bem como em cidades de outros estados como Picos, no Piauí, Apodi, interior do Rio Grande do Norte, Quixadá (CE), Tijucas (SC) e Serra (ES).

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

print da tela do encontro de escuta ativa do dia 18/10/21

Servidores das DREs Ipiranga e Guaianases participam de seminário no Ciclo de Escuta Ativa

Publicado em: 18/10/2021 4h55 - em Secretaria Municipal de Educação

Ilustração de um grupo de estudantes do projeto Imprensa Jovem.

SME oferece aulas abertas de Educomunicação

Publicado em: 18/10/2021 3h28 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com formas arredondadas em tons de laranja, amarelo e vermelho à esquerda. À direita um fundo branco com os dizeres NAAPA Núcleo de Apoio e Acompanhamento para Aprendizagem.

SME oferece vagas de estágio para atuar no NAAPA das DREs

Publicado em: 18/10/2021 11h27 - em Secretaria Municipal de Educação

Professor dando aula para uma sala com estudantes. Todos usam máscara de proteção individual.
Arte dividida em dois quadrantes, no esquerdo segue o texto
1 2 3 4 5 1.200