Notícias

Projeto CIEJA Etnias concorre a Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos

Classificada em segundo lugar, a ação trouxe o debate sobre questões étnicas e raciais aos educandos

Publicado em: 04/10/2016 14h56 | Atualizado em: 30/11/2020
Projeto_CIEJA_Etnias_Premio_Direitos_Humanos_740_x_430.jpg

O Projeto CIEJA Etnias, realizado pelo Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos (CIEJA) Clóvis Caitano Miquelazzo, está concorrendo à edição de 2016 do Prêmio Municipal de Educação e Direitos Humanos. Desenvolvido em 2015, o projeto se classificou em segundo lugar para a premiação.
Um estudo de perfil dos seus educandos permitiu que as equipes gestora e docente do CIEJA Clóvis Caitano Miquelazzo concluíssem que as marcas étnico-raciais contribuem para a marginalização desses alunos, em sua maioria migrantes nordestinos de origem africana e indígena. O estudo foi o ponto de partida para a elaboração do projeto, que teve como principal objetivo promover o debate sobre questões étnicas com seus alunos.

Com uma abordagem interdisciplinar, a iniciativa se desdobrou em subprojetos, os quais abordaram questões referentes a preconceito racial, aos direitos da pessoa indígena e à inclusão dos novos imigrantes (internos e externos) na sociedade. Cada um deles ficou sob a responsabilidade de um professor, mas as aulas foram pensadas em conjunto para que os três tópicos fossem discutidos com todos os educandos.

Ao final, o projeto realizou uma mostra do material produzido, com instalações e obras de arte conceitual construídas durante as aulas. Ela ficou exposta durante o Novembro Negro no Centro Educacional Unificado (CEU) Meninos e, no Dezembro Imigrante, na Diretoria Regional de Educação (DRE) do Ipiranga.

Sobre o prêmio: o Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos é um projeto anual da Coordenação de Educação em Direitos Humanos (EDH), da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME) de São Paulo. Ele tem como objetivo incentivar, promover e colaborar para o fortalecimento da educação em direitos humanos na rede municipal de ensino através da divulgação de projetos que tratem sobre o assunto na escola.

Em sua quarta edição, o prêmio abrange quatro categorias de projetos os quais podem ser inscritos: de unidades escolares, de professores, de estudantes e de grêmios. A cerimônia de premiação ocorre, todo ano, no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Os projetos vencedores recebem livros e materiais diversos do acervo da Coordenação EDH, além de uma quantia em dinheiro a depender da sua colocação e categoria. Também é organizado um livro com todos os relatos vencedores, disponibilizado online.

Veja algumas imagens do Projeto.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia mostra seis pessoas em pé e uma sentada. A pessoa sentada é uma mulher, veste camiseta preta e está com os braços cruzados sobre a mesa. Ao seu lado esquerdo, há uma repórter, ela veste a camisa laranja da

Estudantes surdos produzem reportagens em vídeo em Libras pelo Imprensa Jovem no CIEJA Perus I

Publicado em: 13/05/2022 12h03 - em Diretoria Regional de Educação Pirituba

foto de uma sala com bebês, o chão é forrado com placas coloridas de emborrachado e alguns almofadões. Alguns bebês olham para a câmera. Ao fundo, Duas mulheres interagindo com eles

SME faz nova convocação de aprovados em concurso em diversos cargos

Publicado em: 13/05/2022 10h25 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de parque de uma escola com os muros Grafitados

EMEI da periferia da zona sul tem seus muros e paredes grafitados por 25 artistas

Publicado em: 11/05/2022 10h53 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia mostra a frente do CECI Tenondé Porã
Estudante de camiseta azul, máscara preta, está escrevendo com um lápis em um caderno.

Inscrições para o Enem 2022 estão abertas e podem ser feitas até 21 de maio

Publicado em: 10/05/2022 12h20 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.238