Notícias

CEI Adhemar Ferreira da Silva realiza projeto “Da cor da pele – identidade e gênero no Centro de Educação Infantil”

Análise das múltiplas identidades estabelecidas pelas crianças por meio do convívio social

Publicado em: 22/11/2017 10h10 | Atualizado em: 30/11/2020

cei_adhemar_ferreira_740_x_430.jpg

Durante o ano de 2016, o Centro de Educação Infantil (CEI) Adhemar Ferreira da Silva, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases desenvolveu o projeto “Da cor da pele” como um meio dos educadores conhecerem melhor as crianças e trazerem à tona algumas discussões sobre o ambiente escolar.

O projeto consistiu na discussão sobre as brincadeiras de meninos e meninas, o modo como se relacionam, a forma como se manifestam culturalmente em relação a gênero e identidade e visa promover o respeito à diferença.

“A partir do princípio de que o ambiente da Educação Infantil se apresenta como um espaço dinâmico de socialização e aprendizagem, as professoras puderam analisar as múltiplas identidades estabelecidas pelas crianças por meio do convívio social”, explica Andrea Temoteo da Silva, Coordenadora Pedagógica.

Inicialmente, foi proposta uma atividade para a turma do Mini-grupo II C – a construção de um boneco de pano espelhado nas percepções das crianças sobre si mesmas, sem intervenção do adulto. Cada criança pôde escolher a cor do tecido de acordo com o seu tom de pele, já que o boneco seria a reprodução da aparência delas. Após isso, as crianças deitaram-se sobre o tecido para desenhar o contorno do corpo, para em seguida realizarem o enchimento e a costura do boneco, que foi levado para casa. Com as suas famílias, as crianças puderam construir características pessoais, como cabelo, olhos e roupas.

Aos poucos, os bonecos retornaram à escola e cada um pôde exibir com orgulho sua obra artística. “O trabalho que envolveu as famílias contemplou questões muito importantes na construção da identidade e forma de parceria, não esquecendo que a família não pode se tornar uma entidade anônima na construção das aprendizagens. O núcleo familiar é o ventre em que o ser humano absorve valores culturais, religiosos, deveres, responsabilidades e compromissos, para fortalecer as estruturas de formação pessoal do indivíduo”, afirma Andrea.

A partir dessa atividade, as professoras puderam constatar que nem todas as crianças construíram bonecos com as suas características individuais, seja de gênero ou tipo de cabelo. Isso subsidiou outras atividades pedagógicas, como contações de histórias com a temática étnico-racial. A escolha do tema teve o propósito de atribuir valor aos cabelos cacheados e características individuais de crianças negras.

Em outra oportunidade, as crianças produziram um cartão endereçado às mães e após uma roda de conversa pautada no comportamento de meninas e meninos, todos concordaram em passar batom para marcar os cartões com um beijo.

“Todas essas intervenções se tornaram material de suma importância para um olhar mais atento aos planejamentos e maneiras de trabalhar neste âmbito da Educação Infantil. A ressalva é de que não se pode esperar que as crianças cresçam para orientá-las sobre questões extremamente relevantes para a formação social. O objetivo de desenvolver uma pedagogia de autonomia é uma das práticas da escola e faz parte da construção efetiva de cidadania e consciência de cada menino e menina”, finaliza a Coordenadora Pedagógica.

Veja aqui uma galeria de fotos do Projeto.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Publicadas as vagas para professores aprovados em concurso público

Publicadas as vagas para professores aprovados em concurso público

Publicado em: 13/10/2015 1h38 - em Secretaria Municipal de Educação

Consulta Pública: Plano de Ação para a regulamentação da Alimentação Orgânica na Rede Municipal de Ensino
Unidades da Rede Municipal participam da Ciranda do Movimento Humano

Unidades da Rede Municipal participam da Ciranda do Movimento Humano

Publicado em: 09/10/2015 4h51 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

Filmes e vídeos - NAAPA

Filmes e vídeos – NAAPA

Publicado em: 09/10/2015 4h19 - em NAAPA

Legislação – NAAPA

Legislação – NAAPA

Publicado em: 09/10/2015 4h18 - em NAAPA

1 1.297 1.298 1.299 1.300 1.301 1.311