Notícias

Estudantes da EMEF Carlos Chagas produzem livro de poesias

Iniciativa envolveu estudantes do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos.

Publicado em: 24/05/2019 17h22 | Atualizado em: 30/11/2020

carlos_chagas_poesia_740x430.jpg

Estudantes do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Carlos Chagas, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Itaquera, participaram do “I Concurso de Poesias da EMEF Carlos Chagas” e tiveram suas produções literárias impressas em um livro, chamado “Escutando sentimentos”.

O projeto intitulado “Sonhar sem limites”, realizado entre agosto e dezembro de 2018, foi uma iniciativa promovida pela Professora Orientadora de Sala de Leitura (POSL) Regina Perrejil Martins em parceria com os demais educadores da unidade e teve o objetivo de incentivar o protagonismo infanto-juvenil por meio da promoção da autonomia na escrita de poesias.

A ideia surgiu após o relato de prática da Professora Renata Farias, apresentado durante um encontro de formação de POSLs organizado pela DRE Itaquera em 2018. A primeira ação do projeto foi fazer um grande chamamento dentro da unidade convidando todos os estudantes a participarem do concurso de poesias.

As inscrições foram feitas durante as aulas. Os estudantes interessados se dirigiam até a Sala de Leitura para entregar as suas poesias. Aos poucos, após incentivo dos professores, o número de inscritos foi crescendo. A qualidade das produções poéticas surpreenderam todos os envolvidos.

A participação dos estudantes nesta ação aconteceu da seguinte forma:

Ciclo de Alfabetização – A Professora Orientadora da Sala de Leitura, Patrícia Basile, trabalhou poesias de autores consagrados da literatura brasileira e promoveu audições para a declamação de textos poéticos.

Ciclo Interdisciplinar, Autoral e Educação de Jovens e Adultos – Os estudantes foram incentivados a participar das audições e também tiveram suas produções contempladas na coletânea do livro. Alunos dos 8ºs anos, por exemplo, produziram poesias periféricas mediados pela Professora de Língua Portuguesa, Adalva Antoneli.

A timidez foi um entrave a superar, relata a Professora Regina, “Desde o princípio, muitos deles acordaram fazer parte somente do livro, sem a obrigatoriedade de participar do concurso, recitando. Diante da qualidade dos textos, e em respeito às habilidades e individualidades dos estudantes, o pedido foi respeitado”, relata Regina.

Após o término das inscrições, houve a etapa das audições, realizada em outubro de 2018. Cada estudante inscrito no projeto recitou sua poesia para um corpo de jurados convidado e formado por profissionais que não tinham contato com os estudantes: Professora readaptada de Língua Portuguesa, Silvana Assis, POSL recém-aposentada, Vanderlí Mosqueto Simão, e estudantes do projeto de mediação de leitura AdoLêSer.

Em grupos de no máximo quatro alunos, as declamações foram sendo realizadas. Conforme combinado previamente com os jurados, as notas teriam variação de 8 a 10, considerando o nervosismo e a ansiedade dos alunos no momento de sua apresentação. A emoção, o posicionamento e o envolvimento do estudante ao ler a sua própria poesia foram alguns dos critérios utilizados pelos jurados.

Após a escolha final dos participantes, um vencedor de cada ano/ciclo foi premiado com um troféu, no pátio da escola, durante o intervalo, para que todos pudessem participar e prestigiar. No decorrer das ações, a professora foi digitando as produções dos estudantes e organizando um novo concurso, agora, para a escolha do título e capa do livro com as produções literárias de todos os participantes.

Livro A ideia inicial, segundo a professora, era produzir o livro de forma artesanal. Mas ao acompanhar a realização do concurso, a equipe gestora da unidade se comprometeu financeiramente pelos custos da edição do livro e na busca por editoras e patrocinadores. Desta forma, o livro “Escutando sentimentos  ganhou vida e foi publicado pela editora Garcia em novembro de 2018.

As poesias foram organizadas por temas e resultaram em 100 páginas compostas por diferentes estudantes autores.

Em novembro do ano passado, um relato de prática sobre esta ação foi apresentado na “I Jornada Literária: Poesia, Autoria e Atuação Docente”, no CEU Aricanduva, organizada pela Divisão Pedagógica (DIPED) da DRE Itaquera, com a participação de poetas, POSLs e estudantes representantes de concursos de poesias realizado em suas respectivas escolas, para um público formado por POSLs, Professores de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, II e Médio, Coordenadores e Diretores da DRE Itaquera e demais DREs.

O término desta ação resultou em uma “noite de autógrafos”, realizado na própria unidade, no dia 19 de dezembro de 2018, onde os estudantes autores puderam ser homenageados, darem autógrafos, serem fotografados, receberem um exemplar do livro, além de ganharem o carinho dos familiares, amigos, colegas e professores. O evento contou com a presença da equipe gestora da DRE Itaquera, dos gestores da unidade e outras pessoas que ajudaram na organização, decoração e registro do evento.

Para a Professora Regina, a valorização do protagonismo estudantil foi essencial para que o projeto desse certo, “Foi um projeto realizado a muitas mãos! O processo foi grande e trabalhoso. O livro ‘Escutando sentimentos’ me deixou realizada como profissional e me marcou enquanto ser humano” ressalta Regina.

Confira alguns depoimentos de estudantes que tiveram suas obras publicadas no livro:

“Foi a realização de um sonho, guardado na mente e no coração de cada um, uma luz brilhando no poço do espaço do sem-fim. Participar com outras pessoas e ler as poesias me deixou emocionado”, diz Wesley Bezerra, 6º ano.

“Participar da publicação de um livro foi algo novo pra mim, nunca pensei que isso estaria ao meu alcance. Tive uma grande oportunidade na EMEF Carlos Chagas e tenho orgulho de dizer que sou coautora de um livro de poesias”, relata Maria Eduarda Souza Aquino, 8º ano.

“A sensação de ter um dos poemas mais significativos para mim, exposto em uma das folhas da obra literária ‘Escutando Sentimentos’, me trouxe uma sensação impossível de ser explicada. Pude abrir os meus olhos e perceber o quanto podemos ir além da nossa realidade”, comenta Leandra Cristina Vaz, 9º ano.

“Eu me senti extremamente feliz por ter feito parte desse projeto. Ele me fez acreditar verdadeiramente no meu potencial, por toda a motivação e apoio que recebi”, ressalta Giovanna Alves Zagatto, 8º ano, vencedora do Concurso de Poesias.

“Eu achei muito emocionante, surpreendente e gratificante, pois tive a oportunidade do meu poema ser publicado em um livro onde todos poderão ler. Um dos meus sonhos foi realizado”, revela Karoliny Oliveira, 7º ano.

Confira as fotos sobre esta ação.

.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

fotografia de professora atendendo um garoto em sua mesa. Todos usam máscara facial.

Educação tem autorização para abrir novo concurso público

Publicado em: 19/11/2021 2h31 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com temática africana com o texto EXPO Internacional Dia da Consciência negra São Paulo - 2021
foto de cartaz com poesia sendo colado na parede por duas pessoas

Estudantes da zona Sul da capital espalham poesias pelos corredores da escola

Publicado em: 18/11/2021 10h20 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra uma menina em uma sala de aula com a parede amarela ao fundo. Ela usa uma máscara azul, camiseta branca com a logomarca da Prefeitura de São Paulo. Está olhando e sorrindo para a câmera.

Rede Municipal de São Paulo abre período de matrículas e rematrículas

Publicado em: 17/11/2021 3h12 - em Secretaria Municipal de Educação

2 encontro municipal de grêmios estudantis 2021

II Encontro Municipal dos Grêmios Estudantis ocorre nos dias 22 e 26 de novembro

Publicado em: 17/11/2021 12h01 - em Secretaria Municipal de Educação

1 3 4 5 6 7 1.211