Notícias

DRE Guaianases promove encontro da Comissão de Mediação de Conflitos

Primeiro encontro do ano contou com a participação de professores, estudantes e famílias

Publicado em: 25/04/2018 9h29 | Atualizado em: 30/11/2020

mediacao_de_conflitos_740_x_430.jpg

Na terça-feira, dia 17 de abril, no teatro do Centro Educacional Unificado (CEU) Água Azul, aconteceu o 1º Encontro de 2018 da Comissão de Mediação de Conflitos (CMC) da Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases.

A reunião contou com a presença de diversos membros de comissões, entre eles servidores das Unidades Educacionais do território, familiares e estudantes. O objetivo foi dar suporte aos novos representantes e planejar as próximas ações ao longo do ano.

A implementação das comissões nas Unidades Educacionais (UEs) é disposta em conformidade com o Decreto nº 56.560, de 28 de outubro de 2015 e regulamentada pela Portaria nº 2.974, de 12 de abril de 2016. A formação e o acompanhamento das equipes são feitos pelas equipes da DRE: Divisão dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral (DICEU), Núcleo de Apoio e Acompanhamento para Aprendizagem (NAAPA), Divisão Pedagógica (DIPED) e Supervisão Escolar.

Para a mediação do encontro, estiveram presentes Celinha Nascimento, formadora do Instituto Vladimir Herzog e Tatiana Pereira, membro da equipe da Divisão de Gestão Democrática e Programas Intersecretariais da Coordenadoria dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral da Secretaria Municipal de Educação (SME – COCEU/DGP).

Entre os temas abordados, destacaram-se a importância da formação continuada para todos os membros, o fortalecimento das comissões na região e a necessidade de construção coletiva.

Celinha salientou problemas recorrentes no ambiente escolar e o foco que as comissões devem ter para que seja possível cuidar dessas situações. “O que aparece é a ponta do iceberg. O problema está lá embaixo. É isso que a gente media”, afirmou.

Para Ana Lúcia de Souza, diretora da DICEU, “a Educação em Direitos Humanos é essencial para a formação de uma cultura de paz. É necessário oportunizar à comunidade escolar a possibilidade de conversar e discutir conteúdos curriculares que possam promover avanços na formação de cidadãos éticos, responsáveis e solidários a garantir uma sociedade pautada em atitudes e valores democráticos.”

Clique aqui para ver algumas fotos

Notícias Mais Recentes

Relacionadas