Notícias

Professores passam por formação para utilizarem impressoras 3D

SME adquiriu 583 impressoras 3D para as Escolas Municipais de Ensino Fundamental; investimento supera R$ 3,8 milhões

Publicado em: 25/04/2019 18h57 | Atualizado em: 30/11/2020

Impressoras 3D740x430.jpg

Nesta quarta (24) e quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Educação (SME), através do Núcleo Técnico de Currículo – Tecnologias de Aprendizagem (NTC/TPA) da Coordenadoria Pedagógica (COPED), promoveu o treinamento para uso de impressoras 3D a um grupo de aproximadamente 30 profissionais.

Professores Orientadores de Informática Educativa (POIEs) e gestores de Tecnologia para Aprendizagem começam a receber as orientações para aulas de tecnologia que serão ministradas nas escolas.

A primeira parte da formação consiste em conhecer a impressora 3D e vai desde saber tirar o equipamento da caixa até fazer a instalação na escola. A segunda parte está relaciona a formação sobre o software Free Cad para desenho digital das peças a serem impressas.

Impressoras 3D_740x430.jpg

Todas as 13 Diretorias Regionais de Educação (DREs), Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), Escola Municipal de Ensino Fundamental integrante de CEU (CEU- EMEF), Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Médio (EMEFMs) e as Escolas Municipais de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBS) receberão uma impressora 3D.

O projeto foi elaborado por um Grupo de Trabalho (GT) Multissetorial envolvendo a Coordenadoria Pedagógica (COPED) e a Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (COTIC).

O objetivo é transformar os Laboratórios de Informática Educativa em Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem (LED) que serão formados por componentes eletrônicos, mobiliário próprio, equipamentos digitais (notebook, software, impressora 3D, cortadora Laser), kits de robótica educacional (parte estrutural e eletrônica), ferramentas manuais e de marcenaria dentre outros equipamentos.

Impressoras 3D_740x430 1.jpg

Para Deise Tomazin Barbosa, gestora de Tecnologias para Aprendizagem, a chegada da impressora 3D possibilita a ampliação dos projetos da escola. “Tudo conversa dentro do laboratório. E tudo conversa com o Currículo da Cidade. Todas essas tecnologias que estão chegando pra gente dentro das escolas, vêm para ajudar o professor e o aluno para que eles consigam ampliar os seus horizontes.”

O Professor Lucas Alves de Camargo, da EMEF Daisy Amadio Fujiwara, disse que os estudantes irão se beneficiar com o novo recurso. “Os alunos vão gostar bastante, principalmente, nas aulas de robótica em que já temos um kit bem interessante. A impressora vai agregar. Poderemos fazer peças que vão se integrar com esse sistema que já possuímos e também outras experiências que vão agregar na cultura maker que é um dos objetivos do currículo da Informática Educativa.”

Laboratórios de Educação Digital (LED)

A SME adquiriu 583 impressoras 3D dos modelos CL2 – Educacional e Da Vinci Pro. O investimento supera R$ 3,8 milhões.

A aquisição de impressoras 3D é uma iniciativa inédita na rede pública da cidade de São Paulo e faz parte do projeto de Reestruturação dos Laboratórios de Informática Educativa (LIE), da Rede Municipal de Ensino (RME).

A Secretaria fez uma parceria com a Fundação Lemann, em 2017, para desenvolver o conceito e a criação os Laboratórios de Educação Digital (LED) em três Centros Educacionais Unificados (CEUs) da cidade – CEU Pêra Marmelo, CEU Feitiço da Vila e CEU Capão Redondo.

Esses projetos pilotos serviram de referência para a reestruturação dos Laboratórios de Informática Educativa em Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem (LED) e irão possibilitar a ampliação para as demais escolas de ensino fundamental, na rede municipal, transformando as salas de informática em espaços maker.

Para Regina Célia Gavassa, do Núcleo Técnico de Currículo – Tecnologias de Aprendizagem, esses espaços possibilitam trazer a cultura maker na perspectiva de tornar os pensamentos e/ou ideias dos estudantes em algo palpável. “Esse fazer, esse prototipar ajuda a criança a tirar a ideia que está na cabeça dela e trazer para o real. Ela começar analisar aquilo que ela fez”, comentou.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

Publicado em: 09/10/2015 4h12 - em Secretaria Municipal de Educação

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

NAAPAs são implantados na Rede Municipal de Ensino

Publicado em: 09/10/2015 4h12 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

Curso Aprendizagem da leitura e escrita: além do diagnóstico de dislexia

Curso Aprendizagem da leitura e escrita: além do diagnóstico de dislexia

Publicado em: 09/10/2015 4h02 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

Concursos de Remoção 2015 – Vagas Iniciais e Potenciais

Concursos de Remoção 2015 – Vagas Iniciais e Potenciais

Publicado em: 09/10/2015 12h28 - em Secretaria Municipal de Educação

DOT-P EJA promove formação em arte

DOT-P EJA promove formação em arte

Publicado em: 09/10/2015 12h12 - em Diretoria Regional de Educação São Mateus

1 1.199 1.200 1.201 1.202 1.203 1.212