Notícias

Horta pedagógica e comunitária na EMEF Almeida Junior

Iniciativa envolve gestão, professores, estudantes, pais e comunidade com o objetivo de promover conscientização ambiental

Publicado em: 17/10/2018 14h33 | Atualizado em: 30/11/2020

almeida_junior_principal_740X430.jpg

No último dia 20 de setembro, foram realizados os plantios de árvores frutíferas como pitanga, laranjeira, limoeiro, grumixama, cabeludinha, tamarindo, abacateiro, aceroleira e parreira de uvas na horta pedagógica desenvolvida desde o início deste ano na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Prof. Almeida Júnior, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Capela do Socorro.

O projeto de horta pedagógica comunitária tem o objetivo de fazer gestores, professores, estudantes, pais e responsáveis vivenciarem questões ligadas ao meio ambiente. A iniciativa envolve cerca de 250 estudantes de todas as turmas do período da manhã, do 1º ao 5º ano, mas esses números crescem a cada dia com mais salas aderindo ao plantio.

A unidade escolar é localizada às margens da represa de Guarapiranga, responsável por um terço do abastecimento de água de toda a cidade de São Paulo. Baseadas nesse dado estatístico, a Coordenadora Pedagógica, Rosana Cognolato e a diretora da EMEF, Lia dos Santos, criaram a ação com o objetivo de estimular a conscientização ambiental. “O consumismo soma-se à degradação do meio ambiente de forma recorrente, silenciosa e validada pela expansão imobiliária. Há necessidade de maior integração do ser humano com o ambiente, uma das formas disto ocorrer é por meio de projetos realizados na escola”, observa Rosana.

O pontapé inicial aconteceu em um mutirão no meio do ano letivo que reuniu estudantes, pais, professores, funcionários e dois grafiteiros voluntários, os irmãos Siameses Crew, para enfeitar os muros da EMEF.

Para ajudar na ação de implantação da horta, a escola contou com o curso “Hortas Pedagógicas”, oferecido por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação, a Associação Paulista de Gestores Ambientais (APGAM) com patrocínio da Fundação Branco do Brasil e assessoria do gestor ambiental, Diego Blum. Além da formação, a unidade recebeu insumos e materiais para preparar a terra. A iniciativa também contou com a participação do voluntário Helder Girolamo Scantamburlo, do projeto “Arca de Não é”, que trata sobre educação no meio ambiente e conservação da biodiversidade vegetal. Ele trouxe para a horta sementes, hortaliças e pancs (plantas comestíveis não convencionais).

Veja a galeria de fotos 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

foto de estudante Surdo Grafitando o muro da escola

Escolas Bílingue celebram Dia Nacional do Surdo com programação especial

Publicado em: 14/09/2022 3h48 - em Secretaria Municipal de Educação

Arte com formas quadras e retangulares coloridas. No canto esquerdo, a fotografia de uma sala com computadores e estudantes. No canto direito, segue o texto

II Seminário Integrado da Rede UniCEU: acesso, inovação e estratégias ativas

Publicado em: 13/09/2022 5h05 - em Secretaria Municipal de Educação

Homem está segurando uma caneta sobre um caderno. A frente dele há um notebook . Ele usa camisa xadrez com quadrados brancos e azuis.

Rede UniCEU oferece cursos de especialização para professores 

Publicado em: 13/09/2022 4h43 - em Secretaria Municipal de Educação

CIEJA Campo Limpo realiza VII Festival Literário

CIEJA Campo Limpo realiza VII Festival Literário

Publicado em: 13/09/2022 3h40 - em Secretaria Municipal de Educação

9 Premio Direitos Humanos

9ª edição do Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos está com inscrições abertas

Publicado em: 12/09/2022 5h32 - em Secretaria Municipal de Educação

1 3 4 5 6 7 1.284