Notícias

Estudantes da DRE Guaianases são premiados na OBMEP

Território conquistou medalhas de ouro, prata e bronze na 13ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Publicado em: 03/10/2018 14h04 | Atualizado em: 30/11/2020

OBMEP_740_x_430.jpg

No dia 19 de agosto, ocorreu a cerimônia de premiação da 13ª Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Nessa oportunidade, três estudantes de Unidades Educacionais da Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases foram premiados.

A estudante Larissa Candido da Silva, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) João Ribeiro de Barros, foi medalhista de ouro. Larissa relata que já havia feito a prova no ano de 2016, e ao não passar para a segunda fase, se sentiu motivada para tentar novamente no ano de 2017. “Fiquei chateada, mas continuei estudando e estabeleci o objetivo de passar para a segunda fase. Depois que passei, o objetivo se tornou ganhar a medalha de ouro, com a ajuda do Professor Luciano”, diz a estudante.

O Professor Luciano Fernandes trabalhou com Larissa no 6º e 7º anos. No 6º ano, desenvolveu, juntamente com outros professores, um projeto de resolução de problemas durante as aulas de docência compartilhada. De acordo com Luciano, “os alunos se integraram bastante nesse projeto, participaram efetivamente e foi muito produtivo em relação ao desenvolvimento das aprendizagens. Senti muito orgulho por ter feito parte disso. Todos participaram dessa conquista. Eu e os outros professores, desde o Fundamental I, além dos pais que sempre incentivaram”.

Estudante da EMEF Oswaldo Aranha Bandeira de Mello, Antonio Isaias da Silva Santos conquistou a medalha de prata.
Ele conta que foi a primeira vez que participou da Olimpíada. “Eu descobri aqui na escola que a prova existia, me interessei e estudei com ajuda da professora Justina, entre o período da manhã e da tarde”, diz Antonio.

De acordo com a Professora Justina Cimino Cardoso, Antonio chegava um pouco mais cedo, o pessoal do período da manhã ficava um pouco além do horário e a turma refazia e discutia as questões de provas anteriores. “Na preparação para a primeira fase, eu tinha quarenta alunos na sala. Eles gostaram muito do formato de aula que a gente propôs, eram discussões muito ricas”, conta Justina.

Semelhante à história de Larissa, o estudante Ícaro Angel Marçal dos Santos, da EMEF Prof. Helina Coutinho Lourenço Alves, fez a prova em 2016 e não passou para a segunda fase. Já em 2017 foi premiado com a medalha de bronze.

Segundo o garoto, essa conquista foi possível graças a professora Simone Pereira. “Ela sabe explicar muito bem, não sai da matéria até todos aprenderem”, ressalta o estudante. Ícaro também afirma que já tinha interesse pela matéria e, quando foi informado sobre a OBMEP, ficou curioso e decidiu participar. “Já gostava de matemática antes de conhecer a prova e as premiações. Saber delas só foi um incentivo a mais para estudar e tentar de novo. Fiquei muito feliz por ter conseguido a medalha”, declara Ícaro.


Clique aqui para acessar o álbum de fotos

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Homenagem aos Servidores da DRE Campo Limpo

Homenagem aos Servidores da DRE Campo Limpo

Publicado em: 23/10/2015 10h29 - em Diretoria Regional de Educação Campo Limpo

Zeca Baleiro se apresenta nos CEUs

Zeca Baleiro se apresenta nos CEUs

Publicado em: 23/10/2015 9h15 - em CEU e COCEU

Projeto Bartô de Arte Circense

Projeto Bartô de Arte Circense

Publicado em: 22/10/2015 4h58 - em Secretaria Municipal de Educação

Curso Maravilhamento

Curso Maravilhamento, Descoberta e Invenção: Ideias e Modos de Ver Culturas Infantis Com Seus Artefatos

Publicado em: 22/10/2015 4h17 - em Diretoria Regional de Educação São Miguel

Luiz Melodia nos CEUs de São Paulo

Luiz Melodia no CEU Paz

Publicado em: 22/10/2015 4h17 - em CEU e COCEU

1 1.380 1.381 1.382 1.383 1.384 1.407