Notícias

Encerramento do Projeto Scholas Cidadania

Evento promove a participação e o compromisso cidadão a favor do bem comum

Publicado em: 31/10/2016 15h12 | Atualizado em: 30/11/2020
encerramento_do_projeto_scholas_cidadania_740_x_430.jpg

Na manhã da última sexta, 28, o Centro Educacional Unificado (CEU) Cidade Dutra, localizado na região de Interlagos, recebeu o evento de encerramento do Projeto Scholas Cidadania. Coordenado pelo Instituto Olga Kos, o projeto tem como objetivos impulsionar a cultura do encontro entre estudantes provindos de diferentes contextos, promover a participação e o compromisso cidadão a favor do bem comum, além de favorecer o pluralismo social, cultural e religioso, engajando os jovens em uma construção social.

Durante a semana de imersão, que aconteceu entre os dias 24 e 28 de outubro, os jovens participaram de uma série de atividades para identificar os problemas, eleger o que eles consideram prioritários e juntos buscarem as melhores soluções.

No último dia, representantes dos cerca de duzentos jovens participantes apresentaram um resumo das propostas que tiveram como eixos temáticos a Educação – Sistema Educacional e seus desafios na cidade de São Paulo e a Intolerância – racial, gênero, religião e social para a Vice-Prefeita e Secretária Municipal de Educação, Nádia Campeão, a Primeira-Dama e Coordenadora da São Paulo Carinhosa, Ana Estela Haddad, a Secretária Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Marianne Pinotti, e o Presidente do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, Wolf Kos.

Projeto Scholas Cidadania Brasil – Scholas Cidadania é um programa educativo para a formação de estudantes do nível médio, cursando o penúltimo ano, que pretende aproximá-los da sua realidade mais próxima através de um esquema que resgate a importância da participação e do compromisso social, cívico e político. Esse programa busca gerar um âmbito de aproximação às problemáticas cotidianas da comunidade de cada estudante, partindo de uma perspectiva construtiva, na qual o jovem participe mediante uma investigação e posterior apresentação de propostas e de soluções.

O Brasil é o 16º país a receber o programa, que já passou por Argentina, Haiti, Paraguai, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Itália, Estados Unidos, Cuba, Índia, Filipinas, França, Egito, Austrália, Moçambique e Nigéria e já teve debatidos assuntos como deficiências no sistema educacional e de saúde, insegurança, gravidez precoce, bullying, discriminação, suicídio entre jovens, vício em drogas, homofobia e corrupção.

Sobre o Instituto Olga Kos – Fundado em 2007, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK) desenvolve projetos artísticos e esportivos para crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual e pessoas sem deficiência, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e residem em regiões próximas aos locais onde as oficinas são realizadas.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

1 2 3 4 5 1.211