Notícias

EMEF Juscelino Kubitschek de Oliveira desenvolve projeto “Ancestralidade”

Trabalho realizado teve como foco a valorização da cultura africana

Publicado em: 22/12/2017 14h03 | Atualizado em: 30/11/2020

ancestralidade_740x430.jpg

O projeto “Ancestralidade” passou a ser desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Juscelino Kubitschek de Oliveira, Pres, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases, no 1º bimestre deste ano, a partir das discussões e propostas apresentadas para elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP) da Unidade Escolar. A iniciativa teve o objetivo de resgatar valores étnico-raciais africanos.

Com o propósito de possibilitar aos educandos o reconhecimento de suas origens, para que se apropriem e empoderem de saberes, costumes e crenças, foram elaboradas diversas atividades. Entre elas, foi produzida uma peça de teatro com alunos do Ciclo Autoral (8ºs e 9ºs anos). As apresentações foram realizadas para os demais alunos da Unidade (Ciclos de Alfabetização e Ciclo Interdisciplinar). Também houve uma apresentação na EMEFM Oswaldo Aranha Bandeira de Mello.

A metodologia utilizada partiu de um embasamento teórico que resgata memórias dos ancestrais e ajuda na reflexão sobre tolerância e convívio com as diferenças. Os contos africanos foram a maneira de apresentar uma visão dinâmica das relações entre África e Brasil, como os aspectos humanos, econômicos, culturais e o idioma Português. Já as conversas com o grupo buscaram desconstruir as violências que atingem e influenciam o jovem da periferia, sobretudo os afrodescendentes.

Todas as atividades foram feitas de maneira interdisciplinar, em parceira entre o Professor de Arte Lenilson de Souza Thomaz e a Professora Orientadora de Sala de Leitura (POSL) Natali Gonçalves Inagaki. Seguindo uma sequência didática de leituras literárias e exposição de materiais multissensoriais, também foram organizados debates e oficinas. As ações basearam-se nas últimas notícias veiculadas. Entre elas, casos de violências, ataques de racismo, entre outros temas do cotidiano.

De acordo com Lenilson, “o projeto teve participação efetiva de toda comunidade escolar e integrou diversas áreas do conhecimento, garantindo uma melhoria nas relações interpessoais e, consequentemente, transmitindo de forma positiva, dentro e fora da escola, uma perspectiva de continuidade”.

Clique aqui para ver algumas fotos do projeto

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

fotografia de parque de uma escola com os muros Grafitados

EMEI da periferia da zona sul tem seus muros e paredes grafitados por 25 artistas

Publicado em: 11/05/2022 10h53 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia mostra a frente do CECI Tenondé Porã
Estudante de camiseta azul, máscara preta, está escrevendo com um lápis em um caderno.

Inscrições para o Enem 2022 estão abertas e podem ser feitas até 21 de maio

Publicado em: 10/05/2022 12h20 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de uma perua escolar com crianças e o motorista dentro. Na porta e lateral do veículo está escrito:
Fotografia em primeiro plano de um menino olhando para lente da câmera fotográfica. Ele está sentado à mesa com um tabuleiro de xadrez sobre ela. A criança está usando blusa e colete verde. Ao fundo outras mesas com tabuleiros de xadrez e outras crianças sentadas.

SME retoma os Festivais de Xadrez presencialmente

Publicado em: 09/05/2022 8h00 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.237