Notícias

Comissão composta por 130 pessoas escolhe livros entre cerca de 4.500 títulos entregues à SME

Obras foram enviadas pelas editoras e autores independentes para o Projeto Minha Biblioteca e Acervos da Sala de Leitura; programas incentivam leitura na rede

Publicado em: 20/09/2021 17h44 | Atualizado em: 23/09/2021
Imagem da estante de livros da Sala de Leitura de uma escola.

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, por meio da Sala e Espaço de Leitura, da Coordenadoria Pedagógica, está fazendo o levantamento e a organização de todas as avaliações dos livros que irão compor o Projeto Minha Biblioteca em 2022 e o Acervo Inicial e Complementar das Unidades Educacionais. Os projetos têm finalidades diferentes na entrega, mas o mesmo fim educacional: promover a leitura literária.

O processo de avaliação dos livros é feito por uma comissão composta por professores, gestores, equipe da Diretoria Regional de Educação (DRE), da SME e da sociedade civil por meio da Comissão do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e da Biblioteca, que somou ao todo 130 responsáveis pela avaliação dos livros em 2021. Foram recebidos cerca de 4.500 títulos das editoras e autores independentes, e cada título é avaliado por dois membros da comissão. 

Para realizar a avaliação dos títulos é preciso seguir os critérios de avaliação definido no edital, tais como: Literatura entendida como possibilidade de ampliação do universo cultural do estudante; princípio da bibliodiversidade;  prevalência da intenção literária sobre a intenção pedagógica e educativa no trabalho com a literatura; entre outros.  

Além destes, também é importante avaliar características físicas, aspectos gráficos e paratextuais; trabalho estético com a linguagem; ilustrações; temática;  construção das personagens e conjunto da obra.

Em julho de 2021, por meio de dois editais para inscrição e avaliação de obras literárias para o Projeto Minha Biblioteca e os Acervos Iniciais e Complementares das escolas, as editoras e autores independentes puderam realizar a inscrição de obras literárias para submetê-las à análise e possível aprovação para os projetos mencionados acima. Em breve, no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, serão publicados os títulos aprovados para compor cada projeto.

Minha Biblioteca

O projeto Minha Biblioteca contempla a iniciativa de cada estudante receber livros para compor seu acervo pessoal. Foi criado em 2007, e inicialmente se destinava apenas aos estudantes do Ensino Fundamental. Essa fase durou até 2011. Foi retomado a partir de 2018, já abrangendo também a Educação Infantil. Em 2019, o projeto Minha Biblioteca foi regulamentado pela Instrução Normativa SME nº 10.

Em 2021, a seleção dos títulos do projeto irá abranger, pela primeira vez, a Educação de Jovens e Adultos e o Ensino Médio.

Salas e Espaços de Leitura

O projeto de acervo inicial consiste em encaminhar para unidades novas livros que possam compor a sala e os espaços de leitura. O acervo complementar é encaminhado para as Unidades Educacionais que já têm a sala e espaço de leitura, mas precisam renovar, atualizar ou acrescentar títulos literários.

Como acontecem os encontros da Comissão para avaliação das obras literárias? 

A formação teve quatro encontros síncronos e foi coordenada pelas integrantes da Sala e Espaço de Leitura (SAEL), do Núcleo Técnico de Currículo (NTC), Juliana Mutafi e Karla Queiroz e com a assessoria da Profª. Drª. Diana Navas.

Cada integrante da comissão avaliadora recebeu uma caixa de livros contendo entre 50 e 70 livros para analisar. Os avaliadores devem observar a qualidade gráfica, os elementos estéticos da capa e das ilustrações, o projeto gráfico, a garantia de acessibilidade aos estudantes com deficiência, inexistência de didatismo, moralismo, preconceitos, estereótipos ou qualquer tipo de discriminação.

O tema do primeiro encontro foi “Discurso estético x Discurso instrumental: o trabalho estético com a linguagem”, no segundo, a discussão foi sobre “Os critérios de seleção dos livros”. Já no terceiro momento, os avaliadores pensaram e avaliaram “A bibliodiversidade no processo de seleção dos livros”. No quarto e último encontro o tema foi a “A construção de pareceres sobre os livros analisados”.

“A formação foi uma excelente oportunidade de apresentar e discutir importantes critérios a serem considerados na análise e escolha das obras literárias. Foram momentos significativos de diálogos entre os integrantes da comissão, que participaram ativamente dos encontros e demonstraram muito comprometimento e interesse nessa importante tarefa de seleção de livros, por meio da qual os bebês, crianças, jovens e adultos terão acesso a obras literárias de qualidade estética”, comenta a assessora Diana Navas, que realizou as formações com os participantes da comissão.

 A comissão avaliadora foi responsável por analisar os títulos recebidos, pontuando critérios de cada aspecto do livro, direcionar o título para os projetos em questão e, por fim, aprovar ou não o livro.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

ilustração de crianças usando uniforme escolar azul e branco, com silhueta da cidade ao fundo com balões representando idiomas variados simbolizados pelas bandeiras dos países.

Estudantes da Rede Municipal de SP podem manifestar interesse em aprender idiomas no CELP

Publicado em: 19/01/2022 11h05 - em Centro de Estudos de Línguas Paulistano

Imagem de uma mão sobre o computador.

SME abre processo seletivo interno para coordenador de Polo UniCEU

Publicado em: 14/01/2022 5h27 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de professora atendendo um garoto em sua mesa. Todos usam máscara facial.

SME publica classificação definitiva dos candidatos para eventual contratação

Publicado em: 14/01/2022 10h30 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de dois notebooks sobre uma mesa
Imagem com diversas antenas.

Prefeitura sanciona Lei das Antenas

Publicado em: 13/01/2022 12h07 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.211