Notícias

Comissão composta por 130 pessoas escolhe livros entre cerca de 4.500 títulos entregues à SME

Obras foram enviadas pelas editoras e autores independentes para o Projeto Minha Biblioteca e Acervos da Sala de Leitura; programas incentivam leitura na rede

Publicado em: 20/09/2021 17h44 | Atualizado em: 23/09/2021
Imagem da estante de livros da Sala de Leitura de uma escola.

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, por meio da Sala e Espaço de Leitura, da Coordenadoria Pedagógica, está fazendo o levantamento e a organização de todas as avaliações dos livros que irão compor o Projeto Minha Biblioteca em 2022 e o Acervo Inicial e Complementar das Unidades Educacionais. Os projetos têm finalidades diferentes na entrega, mas o mesmo fim educacional: promover a leitura literária.

O processo de avaliação dos livros é feito por uma comissão composta por professores, gestores, equipe da Diretoria Regional de Educação (DRE), da SME e da sociedade civil por meio da Comissão do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e da Biblioteca, que somou ao todo 130 responsáveis pela avaliação dos livros em 2021. Foram recebidos cerca de 4.500 títulos das editoras e autores independentes, e cada título é avaliado por dois membros da comissão. 

Para realizar a avaliação dos títulos é preciso seguir os critérios de avaliação definido no edital, tais como: Literatura entendida como possibilidade de ampliação do universo cultural do estudante; princípio da bibliodiversidade;  prevalência da intenção literária sobre a intenção pedagógica e educativa no trabalho com a literatura; entre outros.  

Além destes, também é importante avaliar características físicas, aspectos gráficos e paratextuais; trabalho estético com a linguagem; ilustrações; temática;  construção das personagens e conjunto da obra.

Em julho de 2021, por meio de dois editais para inscrição e avaliação de obras literárias para o Projeto Minha Biblioteca e os Acervos Iniciais e Complementares das escolas, as editoras e autores independentes puderam realizar a inscrição de obras literárias para submetê-las à análise e possível aprovação para os projetos mencionados acima. Em breve, no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, serão publicados os títulos aprovados para compor cada projeto.

Minha Biblioteca

O projeto Minha Biblioteca contempla a iniciativa de cada estudante receber livros para compor seu acervo pessoal. Foi criado em 2007, e inicialmente se destinava apenas aos estudantes do Ensino Fundamental. Essa fase durou até 2011. Foi retomado a partir de 2018, já abrangendo também a Educação Infantil. Em 2019, o projeto Minha Biblioteca foi regulamentado pela Instrução Normativa SME nº 10.

Em 2021, a seleção dos títulos do projeto irá abranger, pela primeira vez, a Educação de Jovens e Adultos e o Ensino Médio.

Salas e Espaços de Leitura

O projeto de acervo inicial consiste em encaminhar para unidades novas livros que possam compor a sala e os espaços de leitura. O acervo complementar é encaminhado para as Unidades Educacionais que já têm a sala e espaço de leitura, mas precisam renovar, atualizar ou acrescentar títulos literários.

Como acontecem os encontros da Comissão para avaliação das obras literárias? 

A formação teve quatro encontros síncronos e foi coordenada pelas integrantes da Sala e Espaço de Leitura (SAEL), do Núcleo Técnico de Currículo (NTC), Juliana Mutafi e Karla Queiroz e com a assessoria da Profª. Drª. Diana Navas.

Cada integrante da comissão avaliadora recebeu uma caixa de livros contendo entre 50 e 70 livros para analisar. Os avaliadores devem observar a qualidade gráfica, os elementos estéticos da capa e das ilustrações, o projeto gráfico, a garantia de acessibilidade aos estudantes com deficiência, inexistência de didatismo, moralismo, preconceitos, estereótipos ou qualquer tipo de discriminação.

O tema do primeiro encontro foi “Discurso estético x Discurso instrumental: o trabalho estético com a linguagem”, no segundo, a discussão foi sobre “Os critérios de seleção dos livros”. Já no terceiro momento, os avaliadores pensaram e avaliaram “A bibliodiversidade no processo de seleção dos livros”. No quarto e último encontro o tema foi a “A construção de pareceres sobre os livros analisados”.

“A formação foi uma excelente oportunidade de apresentar e discutir importantes critérios a serem considerados na análise e escolha das obras literárias. Foram momentos significativos de diálogos entre os integrantes da comissão, que participaram ativamente dos encontros e demonstraram muito comprometimento e interesse nessa importante tarefa de seleção de livros, por meio da qual os bebês, crianças, jovens e adultos terão acesso a obras literárias de qualidade estética”, comenta a assessora Diana Navas, que realizou as formações com os participantes da comissão.

 A comissão avaliadora foi responsável por analisar os títulos recebidos, pontuando critérios de cada aspecto do livro, direcionar o título para os projetos em questão e, por fim, aprovar ou não o livro.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra três meninos brincando em um brinquedo inflável e sendo molhados por um jato de água.
Estudante é vacinada em escola municipal

Saúde inicia vacinação de adolescentes em escolas da rede pública de SP

Publicado em: 25/11/2021 5h23 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes e professores em atividade na EMEF Amorim Lima

Estudantes da EMEF Amorim Lima realizam exposição sobre poluição luminosa

Publicado em: 24/11/2021 4h32 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora de ensino fundamental em sala de aula

SME vai contratar 6.889 professores para diversas funções

Publicado em: 24/11/2021 2h15 - em Secretaria Municipal de Educação

banner de divulgação da VI Jornada Pedagógica

Profissionais da Educação Infantil participam da VI Jornada Pedagógica

Publicado em: 24/11/2021 11h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.212