Notícias

Centro de Educação Infantil Joaquim Tomé Filho desenvolve estratégia de contação de histórias para bebês e crianças utilizando objetos do cotidiano

Na quarentena, as histórias podem ser um momento de conexão e interação entre adultos, bebês e crianças

Publicado em: 31/07/2020 17h13 | Atualizado em: 30/11/2020
Uma sequência de 3 imagens apresenta a Professora Nathália realizando uma contação de histórias com objetos do cotidiano

Com o afastamento social causado pelo Covid-19 (Coronavírus), um novo desafio surgiu para a educação, como elaborar propostas pedagógicas online que mantenham o vínculo com as crianças e as famílias. O Centro de Educação Infantil (CEI) Ver. Joaquim Thomé Filho, da Diretoria Regional de Educação Jaçanã/Tremembé, desenvolveu uma estratégia de contação de histórias com uso de objetos para bebês e crianças.

No espaço físico da escola, bebês e crianças sempre participaram de momentos de leitura com acesso a materiais diferenciados que diversificam a linguagem das histórias e incentivam o prazer pela leitura na infância. Ao ouvir as histórias, as crianças constroem sua própria cultura e conhecem o mundo, constituindo a imaginação, o pensamento, a comunicação e a linguagem. Tendo essa perspectiva, o CEI Thomé Filho resolveu levar essa vivência para o dia a dia das famílias, incentivando a interação e a brincadeira com objetos do cotidiano.

As histórias são contadas em formato de vídeo com a participação da professora, retomando um vínculo visual importante com a criança, permitindo a aproximação e a produção de memórias com as famílias neste momento de isolamento social. Os vídeos produzidos são compartilhados de modo a construir uma produção coletiva.

Com essa proposta, é possível ressaltar a importância da leitura dentro da família e da construção cultural das crianças. A exploração de objetos comuns como parte do enredo das histórias na primeira infância também ajuda a construir capacidade imaginativa, a criatividade e até mesmo a sociabilidade de bebês e crianças.

Na quarentena, as histórias podem ser um momento de conexão e interação dos adultos e crianças, objetos como um secador de cabelo pode se transformar em um lobo mal que solta vento. Enquanto a professora aparece no vídeo guiando a contação com histórias das quais as crianças já estão acostumadas e organiza-se com ações semelhantes apresentadas na unidade, a família cria uma ponte com a criança que assiste, incentivando-a com o uso de objetos, letras de músicas e outros elementos pertinentes a história.

De acordo a professora Nathália dos Santos, uma das responsáveis por essa iniciativa, as respostas têm sido interessantes.  “A parceria com as famílias por meio das devolutivas e da escuta se reflete no planejamento coletivo de nossa Unidade, ampliando as experiências e o repertório de leitura”, observa a professora.

 

 

 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Foto de uma roda de contação de história com a professora e os estudantes em ambiente escolar.
Foto de um homem negro sorrindo de braços cruzados na frente de uma lousa com equações matemáticas.

SME divulga resultado da escolha de vagas feitas em formato informatizado

Publicado em: 20/02/2024 4h58 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulher negra mexendo nos lápis e canetas com livros na mesa

Polos da UniCEU estão com inscrições abertas para curso de Pedagogia

Publicado em: 20/02/2024 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Saúde Oftalmológica

Prefeitura de São Paulo retoma Programa de Avaliação Oftalmológica em estudantes da Rede Municipal

Publicado em: 19/02/2024 5h17 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia da fachada do Cei Bispo Roger Douglas Bird

Prefeitura inaugura creche Bispo Roger Bird na região de Cidade Ademar

Publicado em: 19/02/2024 2h34 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.425