Notícias

“Botão AlertaSP” pode ser acionado em 8 mil escolas para situações de emergência e perigo

Aplicativo só pode ser usado por profissionais de unidades de ensino das redes pública e particular da cidade e é conectado diretamente à Guarda Civil Metropolitana

Publicado em: 19/04/2023 14h44 | Atualizado em: 19/04/2023

Fotografia de uma mão segurando um celular. Ao fundo há um painel na cor azul, no centro há um o desenho de um coração em branco e de uma mão em azul com o texto "Botão AlertaSP" .  Abaixo há a logomarca da cidade.
Uma das principais medidas anunciadas na semana passada dentro do programa Proteção Escolar de Cultura e Paz, o aplicativo “Botão AlertaSP” foi lançado nesta quarta-feira (19), pelo prefeito Ricardo Nunes, na Emef Major Silvio Fleming. Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, o APP prevê o atendimento imediato em 8 mil escolas das redes pública e particular da cidade de São Paulo ao ser acionado em situações de emergência e perigo. O acesso ao botão será restrito aos profissionais das unidades de ensino.

“Este é mais um dispositivo para que os funcionários das escolas possam se comunicar rapidamente com a nossa Guarda Civil Metropolitana, em um serviço integrado. Nós temos muita fé de que este aplicativo não precisará ser utilizado, mas eventualmente, se for necessário, a comunicação será direta com a GCM e a PM (Polícia Militar) mais próxima da unidade escolar”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

O aplicativo, que estará disponível a partir de amanhã, é composto por um botão chamado “AlertaSP”, que após a realização de cadastro, poderá ser acionado para ocorrências de emergência e violência nas instituições de ensino. Em uma segunda etapa, a Prefeitura de São Paulo também irá disponibilizar um botão físico, que começará a ser distribuído em 15 dias.

“O nosso grande esforço e a nossa grande missão é fazer de tudo para evitar que seja acionado o botão Alerta SP. É fortalecer a nossa Cultura de Paz, é fortalecer os vínculos com a comunidade escolar”, completou Nunes, que afirmou que a iniciativa pode ser expandida para fora de São Paulo. ”Estamos oferecendo esta tecnologia para outros estados e municípios que queiram fazer uso”.

O APP será disponibilizado para a equipe gestora da escola. Inicialmente, o acionamento pelas unidades de ensino poderá ser realizado por 10 mil profissionais já cadastrados previamente. Na administração direta, foram cadastrados diretores de escolas, assistentes de direção e coordenadores pedagógicos. Já na rede indireta, apenas os diretores e coordenadores poderão solicitar o chamado neste primeiro momento.

“Este é um aplicativo muito importante, que foi muito necessário em uma situação como a que ocorreu, e que faz parte desse processo que teremos agora. Só temos que agradecer”, disse a aluna e presidente do grêmio estudantil, Beatriz Moreira.

 

Funcionamento
A solicitação do “Botão AlertaSP” deverá ser realizada após um cadastro inicial inserido no APP, seja por um login já existente no SP156 ou por novo cadastro com o preenchimento de dados pessoais. O profissional da instituição, previamente cadastrado por indicação da SME, poderá acionar o botão sem demora.

“É um aplicativo de fácil utilização, interativo e com comunicação fácil que se junta às demais ações que a Prefeitura tem adotado. Nós teremos a melhor tecnologia para acionar, de forma mais rápida, as nossas autoridades, mas ao mesmo tempo estou confiante de que ele não precisará ser acionado, justamente pelas outras ações que estamos adotando”, ressaltou o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Bruno Lima.

Para utilizar o botão, basta solicitar o alerta. Aparecerá uma tela apenas com as escolas cadastradas no CPF do login. É necessário selecionar a escola na lista e confirmar o alerta.

A partir do momento em que o botão for clicado pelo educador, será iniciado um processo automático no sistema chamado Sistema Integrado de Gestão do Relacionamento com o Cidadão (SIGRC), responsável por identificar e tratar o motivo pelo qual o botão foi acionado.

Dessa forma, a solicitação será encaminhada instantaneamente para equipe da GCM responsável por lidar com esses alertas, conhecida como CETEL, na qual receberá uma notificação e um e-mail sobre a situação para tomar as medidas necessárias, como enviar carros de segurança, chamar a Polícia Militar ou solicitar a ajuda de equipes médicas, como o SAMU, se necessário.

“A Guarda Civil Metropolitana estará apta e à disposição, em condições de atender todas as solicitações via aplicativo que chegarem na nossa central de telecomunicações. Nós temos equipes treinadas que estarão aptas a receber esse tipo de situação”, disse a secretária municipal de Segurança Urbana, Elza Paulino, que também destacou que a partir de hoje a GCM iniciará o envelopamento das 96 viaturas dedicadas especificamente para a Ronda Escolar.

O “Alerta SP” foi criado usando uma tecnologia que funciona tanto em dispositivos Android quanto iOS. A previsão é de que até o final de abril o APP esteja disponível também para todos os professores da rede municipal direta e até o final de maio para todos os professores da rede indireta.

A ferramenta utiliza protocolos e tecnologias de segurança modernas, garantindo mais um ato de proteção a professores e alunos. Para isso, é essencial que os usuários sigam as boas práticas, como criar senhas fortes, não compartilhar as informações de acesso com outras pessoas e manter o aplicativo e o sistema operacional sempre atualizados.

Em um segundo momento, o App irá disponibilizar o protocolo Alerta SP de atuação dos gestores no ato da emergência.

 

Proteção Escolar de Cultura e Paz
Com um investimento adicional de R$ 35,4 milhões, o programa estabelece, entre outras medidas, a criação do Comitê de Proteção Escolar com a participação de 7 secretarias para um protocolo integrado de orientação às unidades escolares; Aumento de 50% da Ronda Escolar (GCM); Ampliação do programa Mães Guardiãs (de 5 mil para 7 mil); Ampliação de 25% das equipes de apoio psicológico nas unidades escolares e a criação de um Gabinete Integrado de Segurança Escolar.

“Estamos juntos para uma grande ação coordenada de formação e acolhimento, com rodas de conversas, ter a rede de atuando nos territórios, como falamos na semana passada. Promover os grêmios, promover as condições de mediação de conflitos, com a atuação do NAAPA nos territórios e com o apoio da Assistência Social, da Saúde, fazer ações de promoção da cultura de paz, da não violência. É isso que precisamos ter. A escola é um ambiente seguro que precisa ser preservado, nós já perdemos muito tempo com o período de pandemia e precisamos agora das crianças aqui dentro, estudando, para que elas tenham um futuro autônomo, que é o direito que elas têm”, lembrou o secretário municipal de Educação, Fernando Padula.

As medidas objetivam ampliar a prevenção e resolução de conflitos, sob diferentes vertentes, que envolvam alunos na comunidade escolar. As ações também estão alinhadas ao Currículo da Cidade, aplicado nas escolas municipais e que busca garantir as condições e oportunidades para que os estudantes tenham acesso a uma formação integral para a vida e pleno exercício da cidadania.

“Essas ações são importantes para todos nós, não só para as escolas, mas para a nossa sociedade, que está muito preocupada por esse momento que vivemos. Estou muito agradecida por este momento tão importante para todos nós”, disse a mãe-guardiã Renata Patrícia Batista.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de um bebê e uma professora.

Resultados da prova discursiva e classificação prévia de concurso para ATE e PEI são divulgados

Publicado em: 12/04/2024 9h37 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia mostra parte de um rosto feminino com foco na boca em movimento de fala

SME oferece curso voltado à saúde vocal para os educadores da Rede Municipal

Publicado em: 11/04/2024 5h25 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora Lívia e várias crianças andando de motoca na Praça da república.
Alunos de Dança Cigana do CEU Formosa posam para foto

CEU Formosa promove aulas gratuitas de dança cigana para comunidade

Publicado em: 11/04/2024 4h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Alunas do CEU Parelheiros participam de aula de Afromix. No palco as professoras conduzem a aula.

CEUs oferecem aulas de dança do Afromix em sua programação

Publicado em: 11/04/2024 11h51 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.438