Notícias

SME promove o Junho Migrante com rodas de conversa sobre migração

Encontros vão discutir acolhimento na Educação Infantil e desafios no Ensino Fundamental; escolas municipais atendem mais de 8 mil estudantes migrantes

Publicado em: 21/06/2022 12h16 | Atualizado em: 21/06/2022
Junho Migrante - diversos retratos de crianças com a imagem de um mapa do mundo

A Secretaria Municipal de Educação promove nesta terça-feira (21) e nesta quarta-feira (22) duas rodas de conversa virtuais sobre migração na Educação Infantil e no Ensino Fundamental voltadas aos educadores. As inscrições estão abertas e podem ser feitas por meio do formulário neste link.

Os eventos fazem parte da programação Junho Migrante 2022: Diálogos para uma educação intercultural promovido pelo Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais. Eles ocorrem em celebração ao Dia Mundial da(o) Migrante e o Dia Mundial da(o) Refugiado(a) comemorados em 19 e 20 de junho, respectivamente.

As rodas de conversa pretendem estimular reflexões e trocas de experiências sobre práticas de acolhimento a migrantes já realizadas na rede.

Neste ano, a Rede Municipal de Ensino de São Paulo possui  8435 estudantes migrantes matriculados de cerca de 100 nacionalidades. Entre elas, a mais representativa é a boliviana, seguida da haitiana, e há também um número significativo de estudantes originários da Venezuela, Angola, Paraguai, Peru, Argentina, Japão, Colômbia e Estados Unidos da América.

Veja mais informações sobre as rodas de conversa:

Dia 1 – Infâncias e migração: acolhimento nas Unidades de Educação Infantil

Público alvo: Profissionais que atuam nos CEIs e EMEIs (Rede direta e parceira)

21/06 – 19h30 às 21h

Participantes:

Tabita Lopes – Cientista social, mestra pela UNIFESP, técnica em Educação e Formação do Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes.

Carolinne Mendes da Silva – professora de história doutora e mestra pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), está à frente dos Povos Migrantes no NEER (Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais) da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Dia 2 – Migração e interculturalidade: diálogos possíveis no Ensino Fundamental

Público alvo: Profissionais que atuam nas EMEFs, EMEFMs e CIEJAs

22/06 – 12h às 13h30

Participantes:

Tabita Lopes – Cientista social, mestra pela UNIFESP, técnica em Educação e Formação do Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes.

Ana Katy Lazare Gabriel – Doutoranda em Linguagem, Educação e Psicologia pela Universidade de São Paulo. Mestre em Educação e Linguagem pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. É professora de português para imigrantes e refugiados na extensão da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Está à frente do Centro de Estudo de Línguas Paulistano (CELP) da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283