Notícias

Protagonismo para escrever e engajamento político para mudar

EMEF na zona Sul constrói trajetória que conduz a comunidade escolar para a democracia e a autoria

Publicado em: 02/06/2016 16h16 | Atualizado em: 04/12/2020

aluna_lendo_jornal_740_x_430.jpg

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Dr. João Pedro de Carvalho Neto, alunos e professores constroem uma trajetória que leva a comunidade escolar para a democracia e para o protagonismo. A escola, desde 2014, possui um Grêmio Estudantil atuante e uma equipe de jovens jornalistas que já produziu cinco edições de informativos.

A EMEF está localizada no bairro do Capão Redondo e pertence à Diretoria Regional de Educação (DRE) Campo Limpo. Com 26 anos de existência e 537 alunos, somente em 2014 a escola conquistou a sua primeira composição de Grêmio Estudantil quando organizou uma comissão eleitoral formada por alunos participantes do Conselho de Escola e um professor. A partir daí, criou um estatuto para reger o processo eleitoral e foi divulgada a abertura de inscrições para as chapas representativas dos alunos. Três chapas disputaram o processo eleitoral, por meio de votação eletrônica, e uma foi eleita.

Durante o mandato, o grupo que representava os alunos trabalhou bastante e obteve algumas conquistas. Organizaram festas temáticas para arrecadar recursos, feira de troca de livros, mutirão de limpeza e campanha do agasalho para doação em asilo.

Em 2015, ficou muito claro para a comunidade escolar que a vivência política iniciada em 2014 ocasionou um processo eleitoral mais acirrado. “Foram nove chapas disputando as eleições”, comemora o Professor de História Luciano Grassini, que orienta os alunos do Grêmio.


Conscientização política – Com sete anos de magistério e quatro nesta EMEF, Luciano acredita que a presença dos Grêmios Estudantis nas escolas inicia um processo de conscientização política importantíssimo. “Tento mostrar para os alunos que o poder está no povo e que o político apenas nos representa. E que é nosso dever, de forma organizada, criticar, negar e melhorar as propostas do governo”, diz Luciano.

Outro instrumento de engajamento social e pedagógico que os alunos da escola utilizam é o jornal escolar JP Informa. Também liderado pelo Professor Luciano e iniciado em 2014, o projeto acontece no contraturno escolar e faz parte do Mais Educação São Paulo. Desde abril deste ano, a publicação tem acontecido mensalmente e aborda diversas temáticas. Os alunos se dividem por assuntos de interesse, produzem imagens e escrevem sobre jogos, história, adolescência, comportamento, etc. Além dos alunos do projeto, qualquer estudante pode contribuir enviando textos.

O professor conta que, muitas vezes, os assuntos abordados no jornal possuem ligações com os conteúdos que as crianças aprendem nas aulas dos demais professores. “Conseguir estimular que esta escola possua alunos autores e que eles escrevam com autonomia, a partir das suas vivências, é motivo de muita alegria para mim”, diz o professor.

O grupo já produziu cinco edições do jornal e se prepara para lançar o sexto número do periódico no mês de junho.

Confira as edições digitais do JP Informa.

Maio 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Agosto 2014

Maio 2014

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283