Notícias

Projetos do Programa São Paulo Integral na DRE Penha

Unidades Educacionais expõem os trabalhos realizados ao longo do ano de 2017

Publicado em: 21/12/2017 15h05 | Atualizado em: 30/11/2020

spintegral_drepe_740_X_430.jpg

Ao longo do ano de 2017, Unidades Educacionais pertencentes à Diretoria Regional de Educação (DRE) Penha e integrantes do Programa São Paulo Integral realizaram diversas práticas que romperam a lógica de turnos e contraturnos e expandiram os saberes dos educandos.

A Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Presidente Dutra desenvolveu projetos anuais, semestrais e mensais com os alunos, como o “Projeto Circo”, que explorou o tema por meio de músicas, dramatizações, circuitos corporais, danças e escrita coletiva. As crianças puderam vivenciar e explorar os personagens do circo, como malabaristas, domadores e palhaços.

No Centro Educacional Unificado (CEU) EMEF Professor Antônio Carlos Rocha, as atividades voltadas para a alimentação das crianças foram expostas num cartaz elaborado pelos professores e coordenadores envolvidos no projeto para o Dia da Família, com visitação de toda a comunidade.

A EMEI Silvio Romero trabalhou com brincadeiras livres com obstáculos na área externa, com o intuito de desenvolver a coordenação motora, equilíbrio, agilidade, habilidade, confiança e socialização. Além disso, foi promovido também o “Cantinho da Leitura”, onde cada criança pôde escolher um livro para ler com todos os colegas, desenvolvendo assim o gosto pela leitura e a autonomia.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professor Maestro Alex Martins Costa realizou brincadeiras inclusivas com os temas “Vivenciando Jogos” e “Brincadeiras Indígenas”, onde os alunos puderam produzir esculturas com argila e cabanas com bambu. As atividades foram realizadas com o objetivo de promover a compreensão e o respeito às tradições e costumes culturais dos povos indígenas.

O tema “Folclore Brasileiro – Boi Bumbá” foi abordado a fim de incorporar a cultura afro-brasileira e indígena, incentivando-os a valorizar e respeitar a pluralidade cultural do país. O assunto foi introduzido por meio de danças, ritmos e brincadeiras. Foram utilizados para a confecção dos trabalhos materiais como caixas de leite, tecidos, fitas de cetim coloridas, strass e cola.

A EMEF também trabalhou o tema “Aprendendo os valores nutritivos dos alimentos” por meio da conscientização dos alunos em relação aos alimentos consumidos no dia a dia, de modo que as crianças puderam aprender sobre os valores nutricionais e passar por todas as etapas de preparo de receitas com os professores.

A EMEF Assad Abdala aprofundou os estudos de matemática no laboratório de informática a partir de atividades desenvolvidas durante o ano pela Professora Orientadora de Informática Educativa (POIE) Drielly Andrade Gandini, em parceria com as professoras regentes, por meio de jogos que possibilitaram a aprendizagem da disciplina.

A unidade também desenvolveu o projeto “Pequenos Contadores de História” com o objetivo de trabalhar a oralidade com rodas de leitura, contação, dramatização e apresentação de histórias em forma de peças teatrais. Os alunos foram protagonistas e também espectadores.

Os alunos do Ensino Fundamental I também puderam conhecer e trabalhar com brincadeiras e festas populares e, com o auxílio dos alunos do Ensino Fundamental II, confeccionaram alguns brinquedos como o bilboquê, pião e peteca.

No projeto “Horta e Jardim”, os alunos puderam ter o contato com a terra no preparo dos canteiros, plantando sementes, cuidando das plantas, regando-as, transplantando, adubando e vendo-as crescer.

A EMEF Emiliano Di Cavalcanti aplicou projetos como “Experiências Científicas”, onde os alunos puderam realizar procedimentos que necessitavam de observação, anotações, registros e análises diversas a fim de desenvolver o questionamento e levantamento de hipóteses relacionadas aos conteúdos da disciplina de Ciências.

Outro projeto, o “Trabalho de Campo”, possibilitou ao estudante o conhecimento na prática. Eles visitaram o museu da Imigração Japonesa, fizeram trilha no Vale do Ribeira e conheceram a Caverna do Diabo. Com essas atividades, puderam estabelecer uma relação com o lugar a partir da sua cultura e dos elementos que compõem a sua paisagem. No “Teatro” e “Produção Audiovisual”, os alunos tiveram o contato com a arte por meio de diversas linguagens.

Na EMEF Octávio Mangabeira, os alunos puderam aprender a jogar xadrez no modo tradicional e na versão coletiva, com peças gigantes.

Na EMEF Infante Dom Henrique, o projeto “Escola Apropriada” trabalhou com os alunos imigrantes para que eles pudessem se sentir também pertencentes e donos do território escolar. Na escola, há alunos bolivianos, uruguaios, paraguaios, sírios, entre outras nacionalidades.

No projeto “Sustentabilidade”, o corpo docente, em parceria com o Grêmio Estudantil, realizou trabalhos de educação ambiental indo a campo para conhecer o Sesc Itaquera e o Centro de Formação Profissional de Educação Ambiental (CEFOPEA). Posteriormente implantaram, na escola, coletores de materiais recicláveis e trabalharam também alguns conceitos e práticas de jardinagem.

No projeto “Educação Alimentar”, os professores também trabalharam com os alunos questões voltadas à alimentação saudável e, em parceria com a EMEI Cásper Líbero, puderam preparar lanches em uma cozinha experimental.

A EMEF também fez parcerias com dentistas da Unidade Básica de Saúde (UBS) da região, além do Instituto Tomie Ohtake, que desenvolveu atividades para os alunos, e o Colégio Magister, que também realizou atividades que proporcionaram a interação entre os alunos.

A EMEI Mary Buarque desenvolveu o projeto “Aprendendo sobre os girinos na educação infantil: Uma proposta lúdica de ensino e aprendizagem”. Neste trabalho, os alunos acompanharam todo o processo da transformação dos girinos em sapos e os professores puderam observar como os alunos da Educação Infantil, de 4 e 5 anos, aprendem sobre o conhecimento científico a partir de uma sequência didática com caráter investigativo e questionador.

Na EMEI do Lar Sírio foi feito o projeto “Etnia e Cidadania”, onde as crianças aprofundaram os estudos de pluralidade cultural com o objetivo de valorizar o respeito às diversas etnias formadoras da sociedade brasileira.

Com os alunos de 4 anos, foi trabalhado o projeto “Circuito” e “Corpo e Movimento” com o objetivo de aprimorar, nas crianças, noções de lateralidade, coordenação motora, fina, grossa e espacial, concentração, autonomia, bem como o fortalecimento do trabalho em grupo.

No “Cantinho das Artes” foram realizadas atividades de pintura livre para que as crianças pudessem reconhecer as cores primárias, explorar, manusear materiais apropriados e trabalhar a livre expressão do processo imaginativo. Na “Tentativa de Escrita dos Nomes”, as crianças foram estimuladas a escrever os próprios nomes com uso do giz de cera.

Na EMEI Intendente Gomes Cardim, os projetos também promoveram práticas que buscavam articular experiências e os saberes das crianças, a fim de promover o desenvolvimento integral dos alunos.

No projeto “Sid, o Cientista”, os alunos realizaram um trabalho sobre temperatura e medida não padronizada. Na “Semana da Criança”, os alunos puderam deixar suas marcas em painéis, trabalharam em parceria e potencializaram as experiências e a criatividade.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Publicadas as vagas para professores aprovados em concurso público

Publicadas as vagas para professores aprovados em concurso público

Publicado em: 13/10/2015 1h38 - em Secretaria Municipal de Educação

Consulta Pública: Plano de Ação para a regulamentação da Alimentação Orgânica na Rede Municipal de Ensino
Unidades da Rede Municipal participam da Ciranda do Movimento Humano

Unidades da Rede Municipal participam da Ciranda do Movimento Humano

Publicado em: 09/10/2015 4h51 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

Filmes e vídeos - NAAPA

Filmes e vídeos – NAAPA

Publicado em: 09/10/2015 4h19 - em NAAPA

Legislação – NAAPA

Legislação – NAAPA

Publicado em: 09/10/2015 4h18 - em NAAPA

1 1.297 1.298 1.299 1.300 1.301 1.311