Notícias

Professores passam por formação para utilizarem impressoras 3D

SME adquiriu 583 impressoras 3D para as Escolas Municipais de Ensino Fundamental; investimento supera R$ 3,8 milhões

Publicado em: 25/04/2019 18h57 | Atualizado em: 30/11/2020

Impressoras 3D740x430.jpg

Nesta quarta (24) e quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Educação (SME), através do Núcleo Técnico de Currículo – Tecnologias de Aprendizagem (NTC/TPA) da Coordenadoria Pedagógica (COPED), promoveu o treinamento para uso de impressoras 3D a um grupo de aproximadamente 30 profissionais.

Professores Orientadores de Informática Educativa (POIEs) e gestores de Tecnologia para Aprendizagem começam a receber as orientações para aulas de tecnologia que serão ministradas nas escolas.

A primeira parte da formação consiste em conhecer a impressora 3D e vai desde saber tirar o equipamento da caixa até fazer a instalação na escola. A segunda parte está relaciona a formação sobre o software Free Cad para desenho digital das peças a serem impressas.

Impressoras 3D_740x430.jpg

Todas as 13 Diretorias Regionais de Educação (DREs), Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), Escola Municipal de Ensino Fundamental integrante de CEU (CEU- EMEF), Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Médio (EMEFMs) e as Escolas Municipais de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBS) receberão uma impressora 3D.

O projeto foi elaborado por um Grupo de Trabalho (GT) Multissetorial envolvendo a Coordenadoria Pedagógica (COPED) e a Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (COTIC).

O objetivo é transformar os Laboratórios de Informática Educativa em Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem (LED) que serão formados por componentes eletrônicos, mobiliário próprio, equipamentos digitais (notebook, software, impressora 3D, cortadora Laser), kits de robótica educacional (parte estrutural e eletrônica), ferramentas manuais e de marcenaria dentre outros equipamentos.

Impressoras 3D_740x430 1.jpg

Para Deise Tomazin Barbosa, gestora de Tecnologias para Aprendizagem, a chegada da impressora 3D possibilita a ampliação dos projetos da escola. “Tudo conversa dentro do laboratório. E tudo conversa com o Currículo da Cidade. Todas essas tecnologias que estão chegando pra gente dentro das escolas, vêm para ajudar o professor e o aluno para que eles consigam ampliar os seus horizontes.”

O Professor Lucas Alves de Camargo, da EMEF Daisy Amadio Fujiwara, disse que os estudantes irão se beneficiar com o novo recurso. “Os alunos vão gostar bastante, principalmente, nas aulas de robótica em que já temos um kit bem interessante. A impressora vai agregar. Poderemos fazer peças que vão se integrar com esse sistema que já possuímos e também outras experiências que vão agregar na cultura maker que é um dos objetivos do currículo da Informática Educativa.”

Laboratórios de Educação Digital (LED)

A SME adquiriu 583 impressoras 3D dos modelos CL2 – Educacional e Da Vinci Pro. O investimento supera R$ 3,8 milhões.

A aquisição de impressoras 3D é uma iniciativa inédita na rede pública da cidade de São Paulo e faz parte do projeto de Reestruturação dos Laboratórios de Informática Educativa (LIE), da Rede Municipal de Ensino (RME).

A Secretaria fez uma parceria com a Fundação Lemann, em 2017, para desenvolver o conceito e a criação os Laboratórios de Educação Digital (LED) em três Centros Educacionais Unificados (CEUs) da cidade – CEU Pêra Marmelo, CEU Feitiço da Vila e CEU Capão Redondo.

Esses projetos pilotos serviram de referência para a reestruturação dos Laboratórios de Informática Educativa em Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem (LED) e irão possibilitar a ampliação para as demais escolas de ensino fundamental, na rede municipal, transformando as salas de informática em espaços maker.

Para Regina Célia Gavassa, do Núcleo Técnico de Currículo – Tecnologias de Aprendizagem, esses espaços possibilitam trazer a cultura maker na perspectiva de tornar os pensamentos e/ou ideias dos estudantes em algo palpável. “Esse fazer, esse prototipar ajuda a criança a tirar a ideia que está na cabeça dela e trazer para o real. Ela começar analisar aquilo que ela fez”, comentou.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Quadro com os 11 participantes do seminário online

Ciclo da escuta ativa chega ao terceiro dia com as DREs Pirituba e Penha

Publicado em: 28/09/2021 9h09 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra uma estudantes e um estudante jogando badminton na quadra da escola.

De atletismo a badminton: CEUs oferecem 18 modalidades esportivas olímpicas

Publicado em: 27/09/2021 6h12 - em Secretaria Municipal de Educação

Whatsapp Image 2021 09 14 At 17.18.41 (1)

Escola faz rodas de conversa, live e entrevista para conscientizar estudantes sobre pobreza menstrual

Publicado em: 27/09/2021 4h20 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de um tablet e duas mãos, uma segurando o aparelho e outra em movimento de tocar a tela.

Ciclo da escuta ativa continua nesta segunda-feira com as DREs Pirituba e Penha

Publicado em: 24/09/2021 5h31 - em Secretaria Municipal de Educação

Criativos Na Escola

Desafio Criativos da Escola recebe inscrições para trabalhos do ciclo autoral

Publicado em: 23/09/2021 6h24 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.192