Notícias

Professores da rede municipal produzem mais de 600 vídeos para auxiliar as aprendizagens dos estudantes

56 educadores de diferentes territórios participaram das gravações; material audiovisual está disponível no canal Youtube Estudante SMESP

Publicado em: 02/08/2021 18h00 | Atualizado em: 02/08/2021

fotografia de professora sendo gravada enquanto dá aulaProfessores da Rede Municipal de Educação de São Paulo produziram mais de 600 vídeos pautados nos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento do Currículo da Cidade. Os materiais deverão auxiliar os profissionais nas salas de aula do Google Classroom e nas atividades propostas de recuperação contínua. As listas de vídeos já podem ser conferidas no canal Youtube Estudante SMESP

Os materiais contemplam os componentes curriculares dos ciclos de Alfabetização, Interdisciplinar e Autoral, incluindo a Educação de Jovens e Adultos, a partir dos seus eixos estruturantes. Na prática, os professores poderão selecionar os vídeos mais apropriados para cada tema de estudo e utilizá-los com os estudantes nas aulas síncronas ou assíncronas para que alcancem os objetivos de aprendizagens e desenvolvimento mais facilmente.

Foram convidados 58 educadores e educadoras especialistas em diferentes áreas do conhecimento, escolas e regiões da cidade para falarem sobre os temas das aulas do 1º ao 9º ano nos vídeos Trilhas de Aprendizagens. A escolha dos profissionais levou em consideração a excelência do trabalho que já desenvolvem em suas Unidades Educacionais e sua adequação com o currículo proposto pela RME. 

Foram produzidos vídeos para as áreas de Arte, Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Educação Física, Língua Inglesa e Contação de Histórias. Todo material tem interpretação em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Participação dos professores

As gravações ocorreram entre os dias 10 e 31 de maio, houve dispensa de ponto e pagamento de Hora de Trabalho Excedente (TEX) para todos os participantes. É possível conferir o nome de cada professor envolvido nesta ação na publicação do Diário Oficial da Cidade. 

Laís Cintra é professora em uma escola da Diretoria Regional de Educação Campo Limpo e também é contadora de histórias. Ela contribuiu nesta ação fazendo a narração de 7 contos infantis. Para ela, alcançar mais estudantes e famílias com seu trabalho é esperançar dias melhores. “Mesmo de forma virtual, cada história gravada me possibilitou estar mais perto das crianças, me conectar com elas, acolher seus sentimentos e emoções, ampliar seu imaginário, incentivar o conhecimento de si, do outro e do mundo, além de despertar o encantamento, o sorriso e a alegria. Em tempos tão difíceis, é preciso semear esperança, partilhar afeto e boas histórias”, completa a educadora. 

imagem de vídeo de professora fazendo contação de história utilizando pandeiro e macaco.
Imagem do vídeo em que a professora Laís Cintra faz a contação da história Macaquinho

Para Carla da Silva Francisco, diretora da Divisão de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação, a produção desse material audiovisual foi uma demanda ocasionada pelas aulas online. “Produzir vídeos com professores da nossa rede foi importantíssimo enquanto ação de valorização e reconhecimento do trabalho que todos os que participaram já realizam nos diferentes territórios de nossa cidade”, enfatiza a diretora.

Confira os vídeos no Canal Youtube Estudante SMESP. 

Projeto de recuperação

Estes vídeos poderão auxiliar nas aulas presenciais, remotas, síncronas e assíncronas do projeto de recuperação de aprendizagens. Além deles, os professores poderão utilizar as plataformas digitais indicadas pela SME para as atividades assíncronas. 

Para garantir o acesso às atividades remotas fora da escola, a SME já entregou mais de 200 mil tablets para os alunos da rede municipal. Além disso, destinou 15 mil notebooks para os professores com o intuito de fornecer subsídios para colaborar com as atividades de formação e planejamento das aulas.

Os alunos que estiveram fora do atendimento presencial por conta do sistema de rodízio terão acesso às atividades no formato síncrono e assíncrono. As escolas que, porventura, ficarem impossibilitadas de ministrar aulas on-line ao vivo, devem fornecer conteúdos pela plataforma Google Sala de Aula para atendimento assíncrono, além de disponibilizar material impresso aos estudantes.

Saiba mais sobre o Projeto de recuperação e ampliação de atendimento presencial

 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 4 5 1.211