Notícias

Mulheres na Educação: Conheça a diretora que não mediu esforços para manter estudantes nas aulas remotas

Profissional da EMEF Clemente Pastore colocou carros de som pelas ruas para chamar crianças e jovens para aulas online

Publicado em: 19/03/2021 13h22 | Atualizado em: 04/05/2021
Fotografia de mulher de pele morena e cabelos lisos e escuros, usa óculos. Texto em destaque. Mulheres na Educação 6

Todos os dias, a diretora Daniela Pereira Gomes, 45 anos, trabalha das 14h30 às 23h para administrar a rotina da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Clemente Pastore, no bairro Campo Limpo, na zona sul de São Paulo.

Mesmo nesses tempos de pandemia, Daniela continuou organizando a vida escolar para ajudar alunos e docentes a manter suas atividades. A profissional revela que manter a presença dos alunos no ensino remoto durante o isolamento social foi um grande desafio. Com uma escola com aproximadamente 1.300 alunos, a profissional recorreu a diferentes métodos para incentivar a participação dos estudantes nas aulas remotas.

Colocar carros de som pelas ruas de seis bairros próximos à escola com mensagens para lembrar do ensino remoto foi a solução para aumentar a participação dos estudantes nas aulas online. “Tivemos classe que aumentou a participação em até 50%”.

Além disso, durante a pandemia a diretora moveu esforços para que parceiros pudessem doar celulares para os estudantes que necessitavam dos aparelhos. “Nossa campanha apareceu na TV e conseguimos cerca de 200 celulares”.

A escola também distribuiu livros paradidáticos aos estudantes durante a pandemia que foi entregue no formato “drive thru”. Uma professora avisou por whatsapp aos alunos aonde estacionaria o carro e eles iam até ela pegar obras para leitura.

As práticas que a diretora implementou na pandemia e que continuam até hoje são as doações de alimentos para pais e responsáveis que precisam da ajuda. A docente conta que durante o isolamento social, muitas famílias que eram estáveis, perderam o poder aquisitivo e recorreram à ajuda social da escola. “Hoje em dia, arrecadamos cerca de 80 cestas básicas por mês. Com a nossa ajuda, muitas pessoas conseguiram se organizar financeiramente e, após se recolocarem no mercado de trabalho, elas vinham aqui na escola para agradecer e informar que não precisavam mais da cesta básica e que podia dar para outra pessoa”.

Docentes

Os docentes também não foram esquecidos. A diretora organizou uma ação chamada “drive thru” do livro, onde os professores seguiam de carro até a escola e recebiam da diretora e outros funcionários mensagens de acolhimento e motivação e um bolo. “Nosso objetivo com essa atitude era homenagear esses profissionais que são tão importantes no ensino das crianças”.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de três crianças negras. Dois meninos e uma menina, todos olham para a lente da câmera fotográfica.

CEUs promovem concursos para celebrar o Dia da Consciência Negra

Publicado em: 18/11/2022 5h43 - em Secretaria Municipal de Educação

Estágios

Inscrições abertas para estágio remunerado na Rede Municipal de Ensino

Publicado em: 18/11/2022 3h33 - em Secretaria Municipal de Educação

Ilustração com uma menina negra escrevendo em um livro aberto. Ao fundo um círculo amarelo e atrás do círculo metade superior com uma faixa em tons de roxo com estrelas.

SME divulga textos finalistas para o livro Antologia de Contos do Ensino Fundamental e Médio 2022

Publicado em: 18/11/2022 11h34 - em Secretaria Municipal de Educação

Expo Internacional Dia Da Consciência Negra

Educação Antirracista é destaque em estande da SME na II Expo Internacional Dia da Consciência Negra

Publicado em: 17/11/2022 10h53 - em Secretaria Municipal de Educação

Arte com fundo branco, a borda superior esquerda está com uma marcação laranja e a borda inferior direita, com a marcação na cor bege. No canto superior direito há o texto

SME recebe inscrições para o II Foro de Debates da Supervisão Escolar Paulistana

Publicado em: 16/11/2022 4h04 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.299