Notícias

Hortas nas escolas municipais de SP contribuem com merenda e ‘alimentam’ atividades pedagógicas

Estudantes e professores mantêm cultivo de temperos, verduras e frutas na própria escola e depois consomem os alimentos

Publicado em: 20/06/2023 15h24 | Atualizado em: 20/06/2023

Crianças estão de pé em lugar onde o chão é de terra. No chão tem alfaces plantados e as crianças estão jogando um pozinho branco neles.
Das hortas cultivadas em 1.255 escolas da Rede Municipal de São Paulo podem ser colhidos temperos, verduras, legumes, frutas e muito aprendizado. Estes espaços cuidados por professores e estudantes são trabalhados sob diferentes abordagens contempladas pelo projeto pedagógico das escolas.

A maioria das hortas encontradas nas escolas municipais são cultivadas em canteiros no solo e produzem ervas aromáticas, temperos, verduras, legumes, frutas, flores e até PANCs (plantas alimentícias não convencionais). Para além dos canteiros, outras escolas inovam nos locais para implementar as hortas: há cultivo em jardineiras e vasos, garrafas pet, recipientes plásticos e de madeira e até em pneus.

Quando possível, os itens das hortas são consumidos na merenda da própria escola. O cultivo acompanhado pelas crianças também permite que elas descubram novos alimentos e adquiram o hábito de uma alimentação mais saudável.

Na Escola Municipal Professora Sylvia Martin Pires, na Zona Sul de SP, a horta integra as atividades curriculares. Depois de vivenciar a experiência de colocar as mãos na terra, plantar sementes e encontrar insetos no espaço da horta, as crianças vão para a sala de aula para reproduzir em textos e desenhos o que descobriram.

A vivência na horta é utilizada também nos projetos de alfabetização dos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. Na escola, os alunos, ainda, ajudam a manter a composteira que transforma folhas secas e cascas de frutas em fertilizante e adubo natural.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.448