Notícias

“Hoje é dia de Lygia”

Evento homenageou a escritora Lygia Fagundes Telles por sua indicação ao prêmio Nobel de Literatura.

Publicado em: 08/08/2017 15h36 | Atualizado em: 30/11/2020

dia_de_lygia_740_x_430.jpg
AEL Cora Coralina apresentando “Sombras da Tarde com Lygia” – adaptação livre de contos da autora

Ocorreu na tarde da quinta, dia 2 de junho, no auditório da Academia Paulista de Letras (APL), o evento “Hoje é dia de Lygia”, que foi uma homenagem realizada por estudantes de dez Academias Estudantis de Letras (AEL), da Rede Municipal de Educação (RME) de São Paulo, para a escritora Lygia Fagundes Telles, por ter sido indicada ao prêmio Nobel de Literatura.

As crianças e jovens, participantes do Projeto AEL, fizeram apresentações baseadas em trechos de obras da escritora, para uma plateia que incluía, além dos alunos e professores, acadêmicos da APL, como por exemplo, Gabriel Chalita, atual presidente da casa, a própria escritora Lygia Fagundes Telles, Ana Maria Martins, Maestro Júlio Medaglia, José Renato Nalini, Maurício de Sousa, entre outros.

O evento teve início com a fala das autoridades presentes e, em seguida, o professor Gabriel Chalita e a professora Emília Cipriano, (ex-secretário municipal e secretária adjunta de Educação, respectivamente), foram condecorados com a Medalha de Membro Vitalício da Academia Estudantil de Letras, em agradecimento ao apoio dado ao Projeto AEL, enquanto gestores da pasta. Lygia Fagundes Telles e José Renato Nalini também foram agraciados com a Medalha.

Na sequência, aconteceram apresentações variadas como encenações, leitura dramatizada, vídeos, músicas, que exemplificaram o protagonismo dos alunos do projeto.
 
Alunos acadêmicos da AEL Cora Coralina apresentaram “Sombras da Tarde com Lygia”, uma adaptação livre de contos da autora, fechando com a música “Poema”, de Cazuza, 

A aluna Tainá Andaluz Domingos, que é membro vitalício da cadeira de Lygia Fagundes Telles, da AEL Padre Antonio Vieira, Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) de mesmo nome, leu um texto de sua autoria sobre a escritora e a presenteou com um ramalhete de flores rosas.

ael_lygia_meio_2_740_x_430.jpg
Aluna Tainá falando de sua admiração pela escritora.

A AEL Lygia Fagundes Telles, (EMEF Octávio Mangabeira – DRE Penha), apresentou uma leitura dramatizada do texto “Das Vocações”. Já a AEL Carolina Maria de Jesus, (EMEF Des. Achilles de Oliveira Ribeiro) exibiu um vídeo, intitulado “Lygia – Olhar e Alma”, produzido e protagonizado pelos alunos.

Uma entrevista encenada foi apresentada pela a AEL Ferreira Gullar, (EMEF Des. Francisco Meirelles), na qual a aluna Hellen Cristina de Sousa Santana, que ocupa a cadeira de Lygia, em sua AEL, representou a escritora sendo entrevistada e, finalizaram cantando a música “Redescobrir”, tema de abertura da novela “Ciranda de Pedra”, inspirada em uma obra homônima de Lygia, reexibida na Rede Globo, em 2008. Usando, também, como tema esta novela , os alunos da AEL Manuel Bandeira (EMEF Frei Francisco de Mont’Alverne) apresentaram um trecho da novela que intitularam de “Cápsulas de Amor”.

A AEL Cassiano Ricardo (EMEF Cassiano Ricardo) fez uma leitura dramática e representação cênica baseada no livro “A Disciplina do amor”

Os alunos da futura AEL Mauricio de Sousa (EMEF Alexandre Vanucchi Leme) representaram o conto “Venha ver o pôr do sol”, da obra “Antes do baile verde”. Aproveitando a obra anterior, a também futura academia, AEL Manoel de Barros, (EMEF Madre Joana Angélica de Jesus), exibiram“Diálogos sobre temas que entrelaçam – Antes do baile verde”.

Finalizando as apresentações, os alunos da AEL Vinícius de Moraes (EMEF Firmino Tibúrcio da Costa) dramatizaram “Dias difíceis de glória: Literatura Lygiada”, uma adaptação livre de “As meninas”, um dos livros mais famosos da escritora, que recebeu o Prêmio Jabuti, em 1974.

Ao final, a escritora que assistiu todas as apresentações, falou que naquela tarde, se sentiu remoçada e renovada. “Vi toda minha obra no palco, disse Lygia”.

“A tarde de quinta feira, dia 2 de junho, ficará gravada na memória de todos que estavam no auditório da Academia Paulista de Letras (APL), pois era dia de Lygia”, disse Sueli Gonçalves, uma das idealizadoras da homenagem e do projeto AEL.

13_ael_galeria_ligia_740_x_430.jpg

Indicação para o prêmio Nobel de Literatura – A União Brasileira de Escritores (UBE) indicou a escritora Lygia Fagundes Telles para o Prêmio Nobel de Literatura, em fevereiro deste ano.

A autora paulistana tem obras traduzidas para o alemão, espanhol, francês e inglês; italiano, polonês, sueco e tcheco, além de adaptações de suas obras para o cinema, teatro e televisão.

Recebeu prêmios como Camões (2005) e Jabuti (1966 e 1974).

Ciranda de Pedra (1954), Antes do Baile Verde (1970), As meninas (1973), Seminário dos Ratos (1977), A disciplina do amor (1980), Invenção e memória (2002) entre outros, são alguns livros que fazem parte da obra de Lygia Fagundes Telles.

Confira a Galeria de Imagens do evento.

Conheça o Projeto AEL.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Mulheres na sala de aula de Confeitaria. Elas estão de frente para mesa coletiva e manuseiam uma massa em forminhas. Também usam máscara de proteção individual, avental e touca.

Inscrições abertas para as turmas de 2023 dos cursos gratuitos profissionalizantes dos CMCTs

Publicado em: 28/11/2022 11h50 - em Secretaria Municipal de Educação

Cowparede - fotografia de esculturas de vacas pintadas por artistas

CEU Paraisópolis recebe exposição CowParade

Publicado em: 25/11/2022 1h01 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de grupo de estudante tocando instrumentos de percussão

EMEF Imperatriz Leopoldina forma ritmistas com ‘batucada’

Publicado em: 25/11/2022 10h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Capa do Álbum de Mancala Awelé feito por um estudantes.

Confira o resultado do concurso “Meu Álbum de Mancala Awelé”

Publicado em: 24/11/2022 11h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Viii Jornada Pedagógica
1 2 3 1.299