Notícias

Escolas municipais participam do projeto “Aprendizagem Criativa: Mão na Massa”

Iniciativa visa conectar escolas públicas com os Fab Labs Livres de São Paulo e incentivar práticas de aprendizagem criativa.

Publicado em: 30/11/2016 17h48 | Atualizado em: 30/11/2020

aprendizagem_criativa_740_x_430.jpg

A Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Chácara do Jockey e as Escolas Municipais do Ensino Fundamental (EMEFs) Elias Shammas e Parque Anhanguera participaram, no segundo semestre de 2016, do projeto “Aprendizagem Criativa: Mão na Massa por Uma Cidade Educadora”. A iniciativa foi realizada pelo Instituto Catalisador, em parceria com o Programa São Paulo Integral, da Secretaria Municipal de Educação (SME), e o Instituto MRV e tem como objetivo conectar escolas públicas com os Fab Labs Livres de São Paulo e fomentar práticas de aprendizagem criativa.

“A aprendizagem criativa pode ser entendida como uma transformação pessoal a partir da conquista de novas habilidades e conhecimentos por meio do engajamento direto na realização de projetos particulares ou coletivos relevantes para os envolvidos”, explica Paola Ricci, educadora do Instituto Catalisador e uma das responsáveis por coordenar a iniciativa. Segundo ela, o projeto também trabalha o conceito de Cidade Educadora, que é a utilização de equipamentos públicos como espaços de Educação e Cultura para além dos muros da escola.

Como o “Aprendizagem Criativa” buscava conectar escolas aos Fabs Labs, a proximidade entre elas e os laboratórios foi adotada como principal critério para a indicação. “Nosso intuito era que a comunidade escolar pudesse se apropriar destes equipamentos públicos e instigar a cultura do ‘aprender fazendo’ dentro e fora das salas de aula”, explica Paola. A SME foi responsável por indicar a EMEI Chácara do Jockey e as EMEFs Elias Shammas e Parque Anhanguera para participar do projeto e articular com o Instituo Catalisador e colocar ele em contato com as Diretorias Regionais de Educação (DREs) Butantã, Guaianases e Pirituba.

Durante o segundo semestre de 2016, foram realizados 14 encontros para formação dos educadores e 14 oficinas “Mão na Massa” nos Fab Labs para alunos e professores destas unidades. Esses encontros colocaram os participantes em contato com estações de criação livre, circuitos elétricos, impressoras 3D, marcenaria e corte a laser. “Já temos notícias de que os professores estão inventando outras atividades e projetos em parceria com os técnicos dos Fab Labs. Indo além do trabalho que catalisamos. Foi um processo cheio de aprendizados e realizações”, comemora a educadora.

De acordo com Paola, o planejamento de oficinas do projeto foi voltado para o público escolar visando a ampliação do leque de propostas pertinentes para professores e alunos de EMEI, EMEF I e EMEF II. “Os professores que participaram dos nossos encontros tiveram a oportunidade de conhecer uma nova abordagem e refletir sobre suas práticas atuais, tendo o Fab Lab Livre como um recurso que está à disposição para quando quiserem experimentar novas formas de trabalharem o currículo com seus alunos”, completou.

Fab Labs Livres de São Paulo – atualmente composto por 12 unidades, os Fab Labs são laboratórios públicos que começaram a ser implementados pela Prefeitura em dezembro de 2015 e onde pessoas podem transformar suas ideias e projetos em realidade, por meio do acesso à informação e os meios de produção digitais.

Confira o vídeo sobre a participação das escolas municipais no projeto.

Confira a galeria de imagens.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

1 2 3 1.212