Notícias

Diversidade é tema de projeto na CEU EMEI Professor Paulo Freire

Iniciativa aborda diversidade nas relações étnico-raciais e de gênero na Educação Infantil

Publicado em: 16/11/2017 13h57 | Atualizado em: 30/11/2020
Paulo_freire_diversidade_740_x_430.jpg

No sábado, 21 de outubro, as crianças do CEU EMEI Professor Paulo Freire, localizado na Vila Moreira, zona leste da capital, Diretoria Regional de Educação (DRE) Penha, promoveram uma Mostra Cultural para expor à comunidade os trabalhos realizados no projeto “Diversidade na Educação Infantil”.

A proposta do projeto, discutida com os professores em horários coletivos, proporcionou o trabalho com as crianças sobre temas como as relações étnico-raciais e de gênero por meio do uso de diversas experiências e linguagens. “Desde o começo do ano, durante os horários coletivos, os professores discutiram e analisaram as concepções e práticas pertinentes ao tema do projeto para, posteriormente, aplicar com as turmas”, explicou Maite Rios, diretora da unidade.

O tema permeou todas as ações pedagógicas realizadas pelos professores. Eles pesquisaram e trouxeram o referencial teórico estudado para as práticas. “Foram diversas atividades que incluíram, por exemplo, visita ao Museu Afro Brasil, localizado no Parque do Ibirapuera. O recorte étnico-racial foi de extrema importância já que, entre os alunos que atendemos, aproximadamente 50% são afrodescendentes e 15% são bolivianos”, disse o Coordenador Pedagógico Fábio Fernandes.

No trabalho com as diferenças étnicas, o corpo docente optou por trabalhar com o autorretrato, serigrafia e máscaras confeccionadas com gaze gessada, cujos moldes foram os rostos das crianças. Elas puderam utilizar a cor da tinta que acreditavam representar melhor seu tom de pele. “A partir das observações do trabalho realizado e das discussões nas rodas de conversa, as crianças trouxeram a multiplicidade de tons de pele e enalteceram, assim, a diversidade vivida todos os dias”, observou Fábio.

Foi com a parceria firmada com a Biblioteca do CEU Tiquatira que os alunos puderam ter contanto com roupas, objetos, histórias e contos africanos. O baobá – um dos símbolos fundamentais das culturas africanas tradicionais – foi o tema das formas executadas em massinha e argila. Ainda sobre a diversidade étnico-racial, os alunos bolivianos também puderam trazer um pouco da cultura de seu país de origem para a escola.

As crianças também discutiram sobre a constituição óssea do corpo humano e montaram esqueletos de papel com a participação dos pais. “Este trabalho quis destacar que, para além das nossas diferenças exteriores, todos somos iguais”, afirmou Fernandes.

“A equipe avaliou o trabalho positivamente, pois ampliou não só as possibilidades de exploração e uso do espaço, como trouxe a discussão sobre o desafio de debater a diversidade num pais tão plural e numa região que abriga tantas pessoas advindas de diferentes lugares de São Paulo e do mundo”, concluiu o Coordenador Pedagógico.

Clique aqui para ver galeria de imagens.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra três meninos brincando em um brinquedo inflável e sendo molhados por um jato de água.
Estudante é vacinada em escola municipal

Saúde inicia vacinação de adolescentes em escolas da rede pública de SP

Publicado em: 25/11/2021 5h23 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes e professores em atividade na EMEF Amorim Lima

Estudantes da EMEF Amorim Lima realizam exposição sobre poluição luminosa

Publicado em: 24/11/2021 4h32 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora de ensino fundamental em sala de aula

SME vai contratar 6.889 professores para diversas funções

Publicado em: 24/11/2021 2h15 - em Secretaria Municipal de Educação

banner de divulgação da VI Jornada Pedagógica

Profissionais da Educação Infantil participam da VI Jornada Pedagógica

Publicado em: 24/11/2021 11h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.210