Notícias

1º Encontro do curso Hortas Pedagógicas: mais um espaço para a aprendizagem

Foram apresentadas ações e reflexões sobre a formação e discutidas as possibilidades de articulação com as práticas pedagógicas.

Publicado em: 13/11/2018 11h30 | Atualizado em: 30/11/2020

hortas_curso_740x430.jpg

Na última terça-feira, 17 de abril, teve início o curso Hortas Pedagógicas: mais um espaço para a aprendizagem, no auditório da Universidade Anhanguera, Campus Vila Mariana.

Neste primeiro encontro, participaram representantes de unidades educacionais das Diretorias Regionais de Educação (DREs) Jaçanã/Tremembé, Ipiranga, Pirituba/Jaraguá, Freguesia/Brasilândia, Butantã, Campo Limpo, Itaquera e São Mateus. As DREs Guaianases, Capela do Socorro, Santo Amaro, Penha e São Miguel participam dessa atividade no dia 19.

O curso está articulado ao Currículo da Cidade, contribuindo para o trabalho dos diferentes componentes curriculares na perspectiva da Educação Ambiental, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. As formações foram estruturadas para estimular a implantação de Hortas pedagógicas em duzentas Unidades Educacionais da Secretaria Municipal de Educação por meio da formação de profissionais envolvidos com a Educação Ambiental e contará com a entrega de kits de ferramentas e insumos, além do acompanhamento técnico e pedagógico.

Os representantes do Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Educação, Clodoaldo Gomes e Cláudia Abrão, realizaram a abertura do curso abordando a articulação do Currículo da Cidade de São Paulo com o projeto de Hortas.

“Nós entendemos que trabalhar as questões ambientais a partir do currículo é um ganho porque ele traz a nossa realidade, aquilo que a gente acredita enquanto rede”, afirmou Clodoaldo. “Todos os componentes curriculares apresentam eixos para serem estudados. Aqui, vamos debater como o projeto Hortas Pedagógicas pode ser articulado com os eixos dos saberes”, observa Cláudia.

Em seguida, a especialista em Educação Infantil e formadora da Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz (UMAPAZ), Giovana Souza, concentrou sua fala nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e nas possíveis articulações com a prática pedagógica. “Para gente conseguir alcançar esses objetivos, a gente precisa de muita ousadia. E essa ousadia passa pela educação, por ajudar a criar um outro jeito de estar no mundo, de ver as coisas. Só uma criança curiosa vai conseguir caminhar pela ciência e ajudar a construir novas tecnologias para ajudar a sustentar um outro jeito de viver na terra”, enfatizou Giovana.

O representante da Associação Paulista dos Gestores Ambientais (APGAM), Fernando Beltrame, deu continuidade às atividades formativas apresentando em detalhes todas as etapas de implementação do projeto. Ele abordou orientações práticas e exibiu o cronograma de implementação das 200 Hortas Pedagógicas nas unidades educacionais da cidade de São Paulo.

Ao final, os técnicos que farão acompanhamento nas unidades foram apresentados ao público e as pessoas puderam conversar, tirar dúvidas e planejar as atividades das próximas etapas do curso.

Saiba mais sobre o curso Hortas Pedagógicas: mais um espaço para a aprendizagem

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

1 2 3 1.212