• Ir para Facebook da Secretaria Muncipal de Educação de São Paulo
  • Ir para Instagram da Secretaria Muncipal de Educação de São Paulo
  • Ir para Twitter da Secretaria Muncipal de Educação de São Paulo
  • Ir para YouTube da Secretaria Muncipal de Educação de São Paulo

Educação Integral

Entendida como aquela que promove o desenvolvimento dos estudantes em todas as suas dimensões (intelectual, física, social, emocional e cultural) e a sua formação como sujeitos de direito e deveres, a Educação Integral não se define pelo tempo de permanência na escola, mas pela qualidade da proposta curricular, que supera a fragmentação e o foco único em conteúdos abstratos. Busca promover e articular conhecimentos, habilidades, atitudes e valores que preparem os estudantes para a realização do seu projeto de vida e para contribuírem com a construção de um mundo melhor. Reconhece a cidade como espaço educativo e constrói aprendizagens significativas, nas quais os estudantes têm voz e vez, fruto de um trabalho colaborativo, norteado pela gestão democrática e pela construção de parcerias.

Na expansão do tempo de permanência na escola, a Secretaria Municipal de Educação investe em dois programas que compõem a Política São Paulo Educadora, com atividades no campo das novas tecnologias da comunicação, invenção criativa, cultura, arte, orientação de estudos, sustentabilidade, convivência, esportes e saúde.

No “Mais Educação São Paulo”, as atividades acontecem no período complementar ao que as crianças e jovens estão matriculados e tem participação optativa a partir das prioridades estabelecidas no Projeto Político Pedagógico.

Já no “São Paulo Integral”, a jornada escolar é ampliada para, no mínimo, 7 horas diárias por todos os dias da semana; para os estudantes das turmas indicadas no momento da adesão ao Programa.

Seja com extensão de jornada ou sem, a Rede Municipal de Ensino de São Paulo reconhece que Educação Integral se faz na articulação diária entre conceito e prática a partir de quatro princípios: equidade, inclusão, contemporaneidade e sustentabilidade.

Ações:

  • Formação: o curso “A Educação Integral em tempo integral: por uma política pública de educação na cidade educadora” é uma das ações desenvolvidas no âmbito da Secretaria Municipal de Educação no sentido do fortalecimento da política de educação integral na cidade de São Paulo, por meio da relação dialógica e reflexão permanente acerca dos princípios e das estratégias desenvolvidas nos territórios. Com foco principal nos Professores Orientadores de Educação de Educação Integral (POEI) e demais profissionais ligados a temática nos territórios, o curso busca:
    • Discutir os princípios e a concepção de Educação Integral e Educação em tempo integral; e seu significado no Projeto Político-Pedagógico, primando pela constituição de práticas que dialoguem com as as diretrizes pedagógicas da Política “São Paulo Educadora”.
    • Subsidiar a articulação das atividades propostas pelo Programa “São Paulo Integral” com o Projeto Político-Pedagógico da unidade escolar e as diretrizes do “Programa Mais Educação São Paulo” em parceria/ diálogo permanente com a gestão da Unidade;
    • Apoiar o desenvolvimento de estratégias e instrumentos de acompanhamento às diferentes experiências/ vivências/ itinerários de aprendizagem do Programa na perspectiva da integralidade e integração das atividades educacionais, culturais, esportivas e sociais, promovidas na Unidade Educacional e em outros espaços educativos;
    • Fomentar a intersetorialidade nos territórios, o diálogo com as Secretarias de Cultura, Esporte, Assistência Social, Saúde, Verde e Meio Ambiente e outras, assim como com as organizações da sociedade civil como estratégia necessária à educação para a garantia de direitos às crianças e adolescentes, na perspectiva da educação integral e da gestão democrática;
  • Grupo de Trabalho (GT): Instituído pela Portaria nº 5.280, de 01 julho de 2019 o Grupo de Trabalho “São Paulo Educadora” tem a finalidade de implementação, acompanhamento e avaliação do Programa “São Paulo Integral” instituído nas Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs), Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs),  Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Médio (EMEFMs), Escolas Municipais de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBSs) e nos Centros Educacionais Unificados (CEUs) da Rede Municipal de Ensino (RME), nos termos da Instrução Normativa SME nº 13, de 2018. Composto por 9 representantes da SME – COCEU, COPED, COGEP, COGED, COTIC, CIEDU, CODAE e Gabinete, além de 04 representantes de DRE – DIPED/ DICEU/ DIAF e Supervisor Escolar; compete ao Grupo de Trabalho ora constituído: I – garantir subsídios para implementação e desenvolvimento do Programa; II – propor ações de formação aos profissionais envolvidos; III – articular a intersetorialidade do Programa, especialmente com as Secretarias de Cultura, Esporte, Assistência Social, Saúde, Verde e Meio Ambiente e outras, em âmbitos municipal e local, assim como com as organizações da sociedade civil; IV – acompanhar as aprendizagens das crianças e adolescentes a partir dos registros realizados e das itinerâncias. Publicado no DOC 02/07/2019 p. 14. Clique aqui para saber mais!

Publicações:

Responsáveis:

Amanda Martins Amaro
Uyara Vieira Costa de Andrade