Notícias

Transcidadania celebra um ano de existência e forma sua primeira turma

Em 2016, programa será ampliado para atender 200 beneficiários e terá bolsa reajustada para R$ 910.

Publicado em: 22/01/2016 10h13 | Atualizado em: 30/11/2020

transcidadania_primeira_turma_740_x_430.jpg

O mês da visibilidade Trans é marcado pela celebração de 1º ano do Transcidadania, programa da Prefeitura de São Paulo que tem como objetivo promover os direitos humanos e oferecer condições de recuperação e oportunidades de vida a travestis e transexuais em situação de vulnerabilidade social.

“A educação formal que vocês estão tendo é importante, mas o alcance desse programa pode superar o alcance do ProUni, do Enem, se ele mudar a maneira de as pessoas se comportarem na sociedade. Não é a educação em sala de aula, mas a educação fora da sala, as regras de convívio que podem tornar a sociedade mais feliz”, disse Haddad aos formandos, parabenizando as duas alunas que atingiram nota suficiente no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para disputar uma vaga na Universidade.

Coordenado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), em parceria com as secretarias de Políticas para Mulheres (SMPM), Educação (SME), Saúde (SMS); Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE) e Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), o programa, conforme anunciado pelo prefeito Fernando Haddad, em cerimônia de entrega dos certificados de conclusão da primeira turma, realizada na Praça das Artes, região central da cidade, será ampliado para atender o dobro de beneficiários em 2016.

“Cuidar de uma cidade significa cuidar de todas as pessoas. Respeitar todas as pessoas. E o nosso papel é dizer que São Paulo não é uma cidade de alguns, é uma cidade de todos. De todas as pessoas que olham para essa grande cidade e sonham em ter uma oportunidade de ser feliz aqui do jeito que são”, afirmou o Secretário Municipal de Educação, Gabriel Chalita.

O evento também marcou o anúncio do reajuste da bolsa oferecida aos participantes para o valor de R$ 910, contribuindo para que se dediquem aos estudos durante os dois anos de vínculo com a Prefeitura.

“Além de estarem se formando, algumas no Ensino Médio e outras no Ensino Fundamental, muitas de vocês tinham aspirações no início do programa que hoje são outras, com um horizonte muito mais amplo”, disse o Secretário Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Eduardo Suplicy.

Também participaram do evento a primeira-dama e coordenadora do programa São Paulo Carinhosa, Ana Estela Haddad, e as Secretárias Municipais Denise Dau (Políticas para Mulheres) e Cristina Cordeiro (Assistência e Desenvolvimento Social – em exercício).

Veja galeria de imagens do evento.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283