Notícias

Todo mundo odeia o bullying na EMEBS Anne Sullivan

Projeto da unidade orientou alunos no desenvolvimento de um documentário sobre o tema

Publicado em: 17/01/2017 14h48 | Atualizado em: 30/11/2020
bullying_emebs_740_x_430.jpg

A Escola Municipal de Ensino Bilíngue para Surdos (EMEBS) Anne Sullivan, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Santo Amaro, desenvolveu no ano de 2016 o projeto interdisciplinar “Todo Mundo Odeia o Bullying”. Os alunos dos 6º anos do Ensino Fundamental realizaram uma série de atividades voltadas para a realização do produto final, um documentário reunindo depoimentos dos próprios estudantes sobre o tema.

O projeto procurou discutir as situações ocorridas no ambiente escolar, caracterizadas como bullying, de uma forma que integrasse os conteúdos curriculares. Além disso, procurou-se discutir formas de convivência no espaço escolar, valorizando a amizade, os valores humanos e a integração entre colegas. Segundo a professora de Língua Portuguesa Viviane Marques Miranda, a ideia foi prevenir futuros casos de bullying, estimulando lideranças positivas e discutindo o respeito às diferenças dentro e fora da sala de aula.

As atividades foram realizadas em parceria durante as disciplinas de Matemática e Língua Portuguesa, focando nos múltiplos letramentos, na leitura e interpretação de gráficos. Além disso, a conscientização sobre o bullying e comparação com a própria realidade vivida ocorreu dentro do espaço escolar bilíngue da EMEBS.

A professora Viviane relatou a reação das crianças com as atividades e o seu desenvolvimento: “as crianças de pronto gostaram da ideia e se entusiasmaram. Logo no início do projeto explicamos quais seriam as atividades previstas, como vídeos, debates, jogos dramáticos e entrevistas. No final do projeto, cada estudante que participou recebeu um CD em uma cerimônia solene”, contou.

Segundo a docente, os resultados positivos puderam ser vistos imediatamente. Ela explicou que ao conhecer o conceito de bullying, os alunos passaram a questionar se sua própria conduta os colocava na posição de agressor. “Observamos ainda que conflitos e desentendimentos passaram a ser, cada vez mais, resolvidos de forma mais pacífica. Especialmente, episódios de bullying homofóbico diminuíram de forma sensível”, comemora a professora Viviane.

Assista ao documentário em LIBRAS realizado pelos alunos:

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso
ilustração de crianças usando uniforme escolar azul e branco, com silhueta da cidade ao fundo com balões representando idiomas variados simbolizados pelas bandeiras dos países.

Estudantes da Rede Municipal de SP podem manifestar interesse em aprender idiomas no CELP

Publicado em: 19/01/2022 11h05 - em Centro de Estudos de Línguas Paulistano

Imagem de uma mão sobre o computador.

SME abre processo seletivo interno para coordenador de Polo UniCEU

Publicado em: 14/01/2022 5h27 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de professora atendendo um garoto em sua mesa. Todos usam máscara facial.

SME publica classificação definitiva dos candidatos para eventual contratação

Publicado em: 14/01/2022 10h30 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de dois notebooks sobre uma mesa
1 2 3 1.211