Notícias

Seminários Regionais Curriculares

Ação ocorre nas 13 DREs e contribui para atualizar o Currículo da Educação Infantil da Cidade de São Paulo

Publicado em: 07/06/2018 10h48 | Atualizado em: 30/11/2020

seminarios_regionais_740x430.jpg

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo iniciou neste mês de abril os Seminários Regionais Curriculares. Eles serão realizados em cada uma das 13 Diretorias Regionais de Educação para explicar como serão os trabalhos para atualizar o
Currículo da Educação Infantil da Cidade de São Paulo.

Diretorias Regionais de Educação                                                             Data (manhã)                         
Guaianases
06/abr
Freguesia/Brasilândia
13/abr
Butantã
16/abr
Itaquera
17/abr
Pirituba/Jaraguá
19/abr
Ipiranga
20/abr
Jaçanã/Tremembé
23/abr
São Mateus
24/abr
Penha
26/abr
Santo Amaro
27/abr
Capela do Socorro
03/mai
São Miguel Paulista
04/mai
Campo Limpo
10/mai (tarde)

Em cada Seminário Regional, a Divisão de Educação Infantil, representada pelo Diretor da Divisão, Cristiano Rogério Alcântara, e por uma Assistente Técnica de Educação I, conversa com os supervisores, diretores e coordenadores dos territórios. No primeiro momento é apresentada a proposta de elaboração do currículo, os princípios norteadores, a formação dos grupos de trabalho, as ações de Consulta Pública e o cronograma das discussões para a significação do
Currículo Integrador da Infância Paulistana.

O principal foco destes encontros é garantir o envolvimento e escuta de todos os que fazem parte da Rede Municipal de Ensino da maior metrópole do País. A intenção é garantir os canais de comunicação com as Unidades Educacionais a fim de elucidar as práticas pedagógicas significativas e vivenciadas em cada um dos territórios para o material curricular.

O segundo momento do Seminário é aberto para questionamentos. As contribuições e considerações de cada Diretoria Regional de Ensino seguem relacionadas abaixo.

No terceiro momento é citada a importância dos Registros na qualificação dos fazeres docentes e na materialização da escuta das crianças. Dando prosseguimento, Cristiano, assumindo o papel de pesquisador, apresenta a sua tese de doutorado para exemplificar uma forma de registro docente: o Diário de Bordo, que permite interlocução entre o professor e o coordenador pedagógico.

O momento final é destinado para mais uma rodada de perguntas e a entrega dos questionários recebidos no início do Seminário, com contribuições das possíveis temáticas a serem exemplificadas no Currículo. Esta é uma contribuição dialógica na busca de uma Construção Coletiva do Currículo.

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE GUAIANASES EM 06/04/2018

– dificuldade das professoras de não mais pautarem os seus planejamentos a partir de datas comemorativas , como será proposto na discussão do Currículo da Cidade – Educação Infantil

– preocupação em como potencializar os documentos da SME no “chão da escola”

– inquietações em relação ao número de crianças por sala para a efetivação da proposta

– alegria em ser parte do quadro da Educação Infantil, de suas discussões, bem como a importância da construção coletiva do documento 


CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE FREGUESIA/BRASILÂNDIA EM 13/04/2018

– preocupação com a semelhança nos Projetos Pedagógicos nos vários agrupamentos (BI, BII, MGI, MGII)

– consideração das diversas realidades tendo em vista que nem todas as Unidades Educativas contam com amplos espaços e materiais

– preocupação com as rotinas das crianças e as formações docentes diante da falta de funcionários

– concordância com o fim dos planejamentos baseados em datas comemorativas

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE BUTANTÃ EM 16/04/2018

– inclusão do papel da Equipe Gestora, da Equipe de Apoio, da Supervisão, das Culturas das Famílias e das Crianças no Documento

– mapeamento dos dados do INDIQUE, delineando um retrato da Rede

– sugestão de link para as famílias e crianças serem ouvidas

– preocupação com a discussão da língua escrita e leitura na Educação Infantil e a volta das “cartilhas”

– sugestão de leituras ”densas e efetivas” nas discussões nos Grupos de Trabalho

– questionamentos sobre a formação dos Grupos de Trabalho

– formação para todos os integrantes da Equipe Gestora

– sugestão de tema para discussão curricular: condições de infraestrutura

– atendimento das especificidades das diferentes etapas da Educação Infantil e das questões étnicos raciais, de gênero e sociais.

– reavaliação da renda per capita das crianças na Rede Parceira

– atenção focada nas Diretrizes

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE ITAQUERA EM 17/04/2018


Preocupações/Equívocos:

– Planejamento realizado a partir de datas comemorativas. Qual será a abordagem?

– É possível não utilizar da BNCC na Organização do Currículo da Cidade de São Paulo?

– Substituição das Expectativas de Aprendizagens pela BNCC?

– Na alimentação, dificuldade da empresa terceirizada em oportunizar as crianças de se servirem, assim como com o tempo destinado para elas se alimentarem.

– Impossibilidade de levarem as crianças em atividades culturais, devido à falta de transporte.

– Como garantir a Rede parceira na implantação da proposta curricular?

– Necessidade da utilização do Diário de Bordo. Devolutivas oralmente?

Necessidades:

– Transferência do HI para ser feito fora do CEI.

– Formação de GT na DRE com grupo de C.P

– Falta de Material (Diretora Regional solicitou que retirasse na DRE o material necessário)

– Entendimento do que são Matrizes de Saberes

Solicitação para intervenção com alguns professores

– Solicitação para intervenção com alguns professores

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE PIRITUBA EM 19/04/2018


– Resistência da equipe docente em realizar registros e mudar práticas

– Resistência em não realizar o planejamento baseado em datas comemorativas

– Preocupação sobre como abordar no currículo questões sobre sexualidade e inclusão

– Importância de ouvir os professores e contemplar os CEI’s da Rede Parceira na elaboração do currículo

– Importância de abordar o tema da inclusão de forma integrada em todo o currículo, e não num capítulo apartado, como uma modalidade educativa

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE IPIRANGA EM 20/04/2018


– Concordância quanto à alimentação ser considerada como momento didático e preocupação com o fato de a merenda não ser destinada, também, aos professores

– Preocupação com a representatividade dos professores nos Grupos de Trabalho e proposta de filmagens de certos momentos para a divulgação dos debates

– Preocupação com o fechamento de EMEI’s de tempo integral

– Interesse em saber se questões de gênero e étnico raciais seriam contempladas no documento e como abordar-se-á o uso das tecnologias na infância

– Preocupação em não tornar o currículo um documento prescritivo ao trabalharmos com exemplificações e que haja nas escolas a reflexão sobre os documentos e o incentivo à pesquisa e produção científica

– Importância de não organizar os tempos e espaços da Unidade Educativa a partir das necessidades dos adultos e, sim, das crianças

– Importância de traçarmos objetivos claros e metodologias adequadas na educação de bebês e crianças

– Dificuldades e êxitos em não mais se planejar os trabalhos a partir de datas comemorativas

– Quantidade insuficiente de exemplares do Currículo Integrador

– Preocupação em como implementar o Diário de Bordo em CEI Parceiro, devido ao pouco tempo para formação e planejamento

– Importância de refletirmos sobre como o adulto aprende

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE JAÇANÃ/TREMEMBÉ EM 23/04/2018

– Preocupação sobre qual o melhor horário para a escrita do Diário de Bordo pelo professor/a.

– Diário de Bordo se constitui um documento da Unidade Educativa ou do Docente?

– Sobre a questão “datas comemorativas”: Como lidar com os familiares que cobram as festividades, diante do forte incentivo da mídia e de outras escolas que promovem eventos nessas datas?

– Indicadores de Qualidade: Como tornar esse instrumento dialógico?

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE SÃO MATEUS EM 24/04/2018

– Os As temáticas sugeridas irão considerar/ dialogar com a descolonização, gênero, etnias e culturas africanas?

– Discussão dos Grupos de Estudo e Práticas Pedagógicas ( GEPPs) deve ser levada para as unidades.

– Necessidade do CP dar devolutivas para o Registro dos professores.

– Cuidados na atualização curricular para não ser documento prescritivo

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE PENHA EM 26/04/2018

– Entrada de bebês cada vez mais precocemente nos CEIs com relatos de alguns com 45 dias de nascimento e outros com 2 meses, sendo necessário que os estudos e ações de atualização do currículo tenham um olhar para estes desafios.

– Olhar da Política Pública para o atendimento às famílias com alta vulnerabilidade social.

– Ênfase no atendimento à 1ª Infância, trazendo cada vez mais as mães para o convívio com seus filhos no interior das Unidades Educacionais.

– Promover novas discussões na data corte para ingresso dos bebês em cada agrupamento.

– Dificuldades de atendimento aos bebês em prédios físicos com escadas e restrito espaço externo.

– Desafios: interações entre idades diferentes, formação para Professores principalmente na Rede Parceira, discrepância na oferta de formação entre as Redes, apropriação dos registros do percurso e história de cada bebê e criança como ferramenta importante para o trabalho docente.

-Nos CEIs há dificuldades físicas de locais apropriados para estudo – formação continuada, diminuição em calendários do número de Reuniões Pedagógicas.

– Relato de boa prática de aplicação dos Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana.

– Aumento de oferta de transporte para acesso a espaços culturais da Cidade de São Paulo

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE SANTO AMARO EM 27/04/2018
-Necessidade de cursos de formação

-As temáticas sugeridas irão considerar/ dialogar com a colonização, gênero, etnias e culturas africanas?

-Discussão dos Grupos de Estudo e Práticas Pedagógicas ( GEPPs) deve ser levada para as unidades.

-Necessidade do Coordenador Pedagógico dar devolutivas para o Registro dos professores.

-Falta formação para a Gestão.

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE CAPELA DO SOCORRO EM 03/05/2018

-Necessidade de explicitação da questão étnico racial e de gênero no Currículo

– Problematização da Cultura da Escrita

– Falta de destaque nas Artes

– Questão dos ensaios exaustivos de dança / datas comemorativas

– Currículo Integrador não está implantado na rede

– Necessidade da laicidade na Rede Parceira / Rede Direta

– Considerar a Infância nas EMEFs (transição integrada)

– Questões sobre a composição dos Grupos de Trabalho

– Ampliação do módulo de ATE, agentes e redução do número de crianças/educador

– Agenda da criança como veículo de pertencimento e não só de comunicação

– Importância do Portal e outros canais de comunicação serem coerentes com o Currículo Integrador

– Questionamento sobre a alteração da data de entrega do PPP

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE SÃO MIGUEL PAULISTA EM 04/05/2018

– Preocupação em contemplar questões sobre inclusão.

– Questionamento sobre a devolutiva das demandas externas à escola, encaminhadas no relatório gerado a partir da aplicação dos Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana.

– Preocupação acerca da falta de integração das políticas públicas dos diversos setores (saúde, educação, assistência social, etc.) e também das discussões das várias áreas da educação (currículo, avaliação, indicadores de qualidade, ensino fundamental, etc.) e setores da SME. Sugestão de aplicação de uma avaliação em DRE, SME e MEC.

– Relato da importância do documento “Indicadores de Qualidade” ser considerado na escrita do PPP, tornando-o um documento vivo e feito por todos. Retomada do histórico de implementação dos Indicadores de Qualidade, relatando que no início este documento causava receio de punição e avaliação.

– Preocupação em não transformar os relatos de práticas em modelos e a importância em desenvolver reflexões e formações acerca do Currículo Integrador.

– Sugestão de que apareça no documento curricular práticas de avanços na qualidade da educação a partir da aplicação dos Indicadores de Qualidade.

– Preocupação com a descolonilização do currículo e com a adequação deste de acordo com a identidade das unidades.

CONTRIBUIÇÕES E CONSIDERAÇÕES DA DRE CAMPO LIMPO EM 10/05/2018

– Esclarecimentos sobre a formação dos GEPPs, e sugestão de ampliar o número de professores no processo e nos seminários regionais;

– Questionamento sobre o processo de avaliação na Educação Infantil, ressaltando a importância da Normativa 01/2013;

– Necessidade de conciliar os esforços da atualização curricular com as mudanças estruturais necessárias;

– Pedidos de ampliação do debate sobre a BNCC, com seminários regionais por exemplo;

– Necessidade de pensar a organização atual das CEMEIs;

– Importância de garantir a ênfase do Brincar no documento que está sendo pensado;

– Atenção para as especificidades de CEIs e de EMEIs;

– Olhar cuidadosos para a Educação Inclusiva;

– Questionamento sobre a forma com que as crianças serão escutadas no processo de atualização curricular;

– Preocupação com o alinhamento do Currículo com a Educação para as Relações Étnico Raciais;

– Alerta para o uso da problematização das práticas no documento curricular;

QUADRO DE PARTICIPAÇÃO NOS SEMINÁRIOS REGIONAIS

Diretorias Regionais de Educação                                          

Nº Participantes                

Questionários  Entregues
Guaianases
254 60
Freguesia/Brasilândia
188 41
Butantã
122 38
Itaquera
165 114
Pirituba/Jaraguá
254 91
Ipiranga
253 100
Jaçanã/Tremembé
154 80
São Mateus
150 75
Penha
179 119
Santo Amaro
150 50
Capela do Socorro
97 61
São Miguel Paulista
219 120
Campo Limpo
177 126

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso
Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra parte do corpo de duas pessoas. Uma está de camiseta cinza e segura em sua mão um termômetro apontado para o pulso da outra.

Programa “POT Volta às Aulas” da SME ganha prêmio do Tribunal de Contas de SP

Publicado em: 02/12/2021 4h55 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com mapa da cidade e meninas e meninos segurando equipamentos de comunicação como câmeras fotográficas, celulares e microfones.

Evento celebra 20 anos de Educomunicação na Rede Municipal de São Paulo

Publicado em: 02/12/2021 4h08 - em Secretaria Municipal de Educação

banner da Virada Esportiva 2021 - Movimente a vida

CEUs terão programação gratuita na Virada Esportiva

Publicado em: 01/12/2021 12h22 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212