Notícias

Seminário “Expansão da Academia Estudantil de Letras para a Rede Municipal de Ensino”

Professores Orientadores de Sala de Leitura e Bibliotecários dos CEUs participaram do evento.

Publicado em: 08/08/2017 15h46 | Atualizado em: 30/11/2020

seminario_ael_740_x_430.jpg

O Seminário “Expansão da Academia Estudantil de Letras para a Rede Municipal de Ensino” foi realizado durante todo o dia 26 de agosto, no auditório da UNINOVE – Vergueiro. Professores Orientadores de Sala de Leitura (POSL) e Bibliotecários dos CEUs da Rede Municipal de Ensino (RME) de São Paulo puderam conhecer o Projeto Academia Estudantil de Letras, que completou uma década no mês de maio.

O Seminário teve o objetivo de apresentar a expansão do Projeto para a Rede e consequentemente convidar todos os professores a fazer o curso de formação “Gestão da Academia Estudantil de Letras” (GAEL) que será realizado em setembro para cinco turmas, na Academia Paulista de Letras. O projeto da AEL já era realizado em 24 Unidades Educacionais da Diretoria Regional de Educação (DRE) Penha onde nasceu, idealizado pela Professora de Língua Portuguesa, Maria Sueli Fonseca Gonçalves, além de em outras seis UEs espalhadas pela rede. Com a publicação da Portaria 5.296, de 14 de agosto de 2015, no Diário Oficial da Cidade (DOC) em 15 de agosto de 2015, o projeto foi instituído em toda RME.

Na parte da manhã, participaram os POSL e bibliotecários das Diretorias Regionais de Ensino do Butantã; Campo Limpo; Capela do Socorro; Freguesia do Ó, Guaianases; Ipiranga e Itaquera. No período da tarde foi a vez das DREs Jaçana/Tremembé, Penha, Pirituba, São Mateus; São Miguel e Santo Amaro.

O evento iniciou-se com a apresentação cultural “Sarau Inverno de Mulher” da AEL Ariano Suassuna, pertencente à EMEF Profª Claudia Bartolomazzi – DRE Guaianases. Os alunos, por meio de poemas e de breves encenações, fizeram uma retrospectiva do papel da mulher na sociedade, do trovadorismo até os dias de hoje e como ela era representada na literatura.

Após o momento cultural, o Secretário Municipal de Educação, Gabriel Chalita, falou que ficou impressionado quando chegou a Secretaria e viu que há 10 anos já existia “esse projeto tão lindo da AEL, sonhado e criado por uma professora”, relembrou Chalita. O Secretário ainda ressaltou que ele, como membro e presidente da Academia Paulista de Letras (APL), “sabe quão importante é o livro e a palavra. E cada um tem uma história com os livros e a leitura”, completou.

Importância da leitura na vida – Logo em seguida, o escritor e professor universitário, João Carrascoza, falou sobre a importância da leitura na vida e contou que havia muitos livros em sua casa. “Foi um fascínio absoluto quando aprendi a ler e descobri o que estava escrito naqueles livros. Eles eram o alargamento das histórias que me contavam e que estavam represadas em suas páginas”, disse o escritor. Segundo João, essa paixão pela leitura o transformou em um escritor. Carrascoza concluiu sua fala dizendo que os professores e o projeto AEL podem ser a peça propulsora para ensinar as pessoas a fazerem a leitura que vai além das páginas.

Já na parte da tarde, quem falou sobre o mesmo tema, “A importância da leitura na vida”, foi o escritor, novelista e também membro da APL, Walcyr Carrasco. Ele contou que sempre estudou em escola pública e que não estaria ali ou seria um escritor, se não fosse a influência de duas professoras que incentivavam a leitura pelo prazer.

Ao término da exposição do escritor, a aluna Carina Gomes da Silva, da AEL Walcyr Carrasco, pertencente à EMEF Danylo José Fernades (DRE Itaquera), fez uma homenagem ao patrono de sua AEL, lendo um trecho do livro “A corrente da vida”, de autoria de Walcyr, dizendo que foi este livro que despertou o prazer da leitura em sua vida.

Para ilustrar melhor o trabalho do projeto AEL e seus resultados positivos, a Academia Pedro Bandeira, da EMEF Saturnino Pereira (DRE Guaianases), realizou apresentações líteromusicais, com vários grupos de alunos acadêmicos, envolvendo as múltiplas linguagens. Eles apresentaram textos e poesias da escritora Carolina Maria de Jesus, e Maria Clara Machado.

Tanto na parte da manhã como à tarde, o Projeto e a Portaria 5.296 foram explicados pela Professora Suelizinha, como é conhecida Maria Sueli Fonseca Gonçalves, pelo Coordenador da AEL na DRE Penha, Professor Samir Ahmada dos Santos Mustapha e pela Coordenadora do Projeto na Secretaria Municipal de Educação (SME), Professora Sueli Vaz.

Fechando o evento, a Secretária Adjunta, Professora Emília Cipriano, disse que o Projeto AEL, oferecido para toda a Rede, é a realização do sonho de uma professora que se materializa em muitos professores com a possibilidade de transformar a realidade.

Veja as etapas do Projeto de Expansão

Visualize aqui a galeria de fotos

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra, em primeiro plano, uma criança se alimentando. Ela está com uma colher na boca e um prato em sua frente. Ao fundo, outras crianças também comendo e funcionarias da escola auxiliando
Programação de dezembro- imigrante e cultura inclusiva

Migração e acessibilidade são eixos centrais da programação dos CEUs em dezembro

Publicado em: 06/12/2021 6h29 - em Secretaria Municipal de Educação

Mão infantil segurando massinha de modelar
mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso

SME convoca candidatos aprovados em lista específica de Negro, Negra ou Afrodescendentes

Publicado em: 04/12/2021 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212