Notícias

Retrospectiva 2023: contratações, lançamento de programas, abertura de concursos e investimento nas atividades pedagógicas

Veja o que foi notícia na Rede Municipal de São Paulo que reúne mais de 1 milhão de estudantes

Publicado em: 29/12/2023 9h00 | Atualizado em: 28/12/2023

Montagem com dez fotos que mostram estudantes, ambientes de escolas e uniforme da rede municipal de ensino de São Paulo. Acima se lê "Retrospectiva 2023".
Confira, mês a mês, algumas notícias que foram destaque:

JANEIRO

Para se preparar para o início de mais um ano letivo, a SME convocou mais Auxiliares Técnicos de Educação (ATEs) aprovados em concurso público. Estes são importantes profissionais do quadro de apoio da escola que colaboram para o bom funcionamento das unidades escolares.

Ainda tivemos a tradução das fichas de matrículas e placas indicativas dos ambientes escolares para acolher e receber os estudantes migrantes na página do Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais (NEER), da Secretaria Municipal de Educação (SME). Desde janeiro, as fichas de matrícula estão disponíveis nos idiomas inglês, espanhol e francês, já as placas indicativas estão em inglês, espanhol, francês, árabe e crioulo haitiano. As escolas podem imprimir e utilizar os materiais conforme suas necessidades.

Leia mais:

SME convoca mais ATEs aprovados em concurso

SME produz materiais traduzidos para os povos migrantes


FEVEREIRO

O ano letivo de 2023 começou oficialmente para mais de 1 milhão de estudantes da Rede Municipal. Neste ano, uma das novidades foi o reforço das Mães Guardiãs nos trabalhos de busca ativa. 

Aliás, o programa foi ampliado e foram criadas mais 5 mil vagas. Dessa forma, toda escola municipal, inclusive das unidades parceiras, passaram a contar com um das Mães Guardiãs nos trabalhos de combate à evasão escolar. 

Ainda em fevereiro tivemos a estreia do programa Boas Práticas Escolares, veiculado pela TV Cultura, todos os domingos. O programa traz matérias sobre ações que geram impacto positivo na vida dos alunos, seja por meio do esporte, sustentabilidade, dança, literatura e muitos outros segmentos exclusivamente na Rede Municipal de São Paulo. É possível assistir a todos os programas clicando aqui.

Leia mais:

Mais de 1 milhão de estudantes da Rede Municipal de SP voltam às aulas nesta segunda-feira (6)

Prefeitura de SP amplia Mães Guardiãs para 5 mil vagas e direciona trabalho à busca ativa de estudantes da Rede Municipal

Programa com histórias inspiradoras da Rede Municipal de SP estreia na TV Cultura neste domingo


MARÇO

Uma importante notícia do mês de março foi a impressão do currículo antirracista da Rede Municipal e a compra de 128 mil bonecas e bonecos negros e bolivianos que serão destinadas às escolas de Educação Infantil, incluindo a unidades parcerias, para atividades de cunho pedagógico. As medidas fazem parte do “São Paulo, Farol de Combate ao Racismo Estrutural”, que visa combater o racismo estrutural na sociedade a partir da educação, incidindo na formação das próximas gerações.

Tivemos também a estreia de um importante canal de comunicação interna: a Intranet, uma plataforma de uso exclusivo dos educadores que reúne informações funcionais, comunicados e sorteios de ingressos.

Leia mais:

Prefeitura de SP anuncia currículo antirracista e compra inédita de 128 mil bonecas negras para as escolas municipais

Educadores da SME agora contam com intranet

Ainda teve:

SME abre processo seletivo para profissionais da Rede Municipal interessados em atuar nos Centros de Estudos de Línguas Paulistano

SME abre processo seletivo para professores atuarem nas Classes Hospitalares


ABRIL

O programa Proteção Escolar e Cultura de Paz, com medidas para evitar situações de ameaça e perigo dentro das escolas, chegou em abril. Entre as ações estiveram a criação do “Botão de Alerta” disponível para mais de 8 mil unidades escolares (Municipal, Estadual e Particular); aumento de 50% da Ronda Escolar (GCM); ampliação do programa Mães Guardiãs (de 5 mil para 7 mil); ampliação de 25% das equipes de apoio psicológico nas unidades escolares e a criação de um Gabinete Integrado de Segurança Escolar.

Leia mais:

Prefeitura cria botão de alerta, dobra ronda escolar e reforça participação de mães e psicólogos para aumentar segurança nas escolas

Ainda teve:

SME abre cadastro para eventual contratação de professores de Educação Infantil até Ensino Médio


MAIO

A Academia Estudantil de Letras (AEL) completou 18 anos no mês de maio com cerimônia e homenagem na Câmara Municipal de São Paulo. A AEL nasceu no dia 30 de maio de 2005, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Padre Antônio Vieira, idealizada pela então professora de Língua Portuguesa, Maria Sueli Fonseca Gonçalves, conhecida por todos como Suelizinha. Hoje a educação municipal conta 192 Academias Estudantis de Letras com patronos definidos.

Ainda tivemos a divulgação do documento “Educação Ambiental: orientações pedagógicas”, que passou a compor o Currículo da Cidade e fortalece os conceitos, concepções, experiências e possibilidades que se constituirão em significados coletivos e individuais sobre a Educação Ambiental.

Leia mais:

Academia Estudantil de Letras comemora 18 anos

Conheça o currículo de Educação Ambiental das escolas municipais de SP


JUNHO

Desde junho, algumas escolas da Rede Municipal iniciaram o projeto piloto do programa Escola Aberta, e passaram a abrir as portas aos fins de semana com atividades de cultura, esportes e lazer para toda a comunidade. Participaram da primeira etapa do projeto: EMEF Fernando de Azevedo, EMEF Vladimir Herzog (DRE Guaianases); EMEF Min. Aníbal Freire (DRE Pirituba/ Jaraguá); EMEF Palimércio de Rezende (DRE Campo Limpo); EMEF Vargem Grande (DRE Capela do Socorro).

Para ampliar as possibilidades criativas oferecidas aos bebês e crianças no cotidiano da Educação Infantil, em junho, as unidades receberam quase 8 mil kits pedagógicos com materiais que instigam a experimentação. Um conjunto com 37 tipos de materiais, como tinta, pincéis, rolos de pintura, fitas (métricas, adesivas e de cetim), papéis, plásticos, lupas, estecas, argilas, telas de pintura, entre outras coisas, fazem parte do conjunto.

Leia mais:
Prefeitura de SP abre escolas municipais aos sábados e domingos para atividades de esporte e lazer

Kits pedagógicos enviados às unidades de Educação Infantil ampliam possibilidades de experiências com bebês e crianças

Ainda teve:

Prefeitura de SP distribui 430 mil cestas básicas a famílias de estudantes carentes da Rede Municipal


JULHO

A primeira unidade escolar, das 45 que serão inauguradas até 2024, abriu neste mês, foi o Centro de Educação Infantil Lygia Fagundes Telles, na região do Campo Limpo, Zona Sul da capital. Pelo terceiro ano consecutivo, a Prefeitura manteve a fila de creche zerada. Atualmente, há mais de 300 mil crianças de 0 a 3 anos matriculadas nos Centros de Educação Infantil (CEI).

Também foi anunciada uma nova frente de trabalho com 2 mil mulheres mães de estudantes matriculadas na Rede Municipal para atuarem na estruturação e administração de hortas pedagógicas. As novas Mães Guardiãs atuam em atividades nas hortas, trabalhos de conscientização, na disseminação de uma cultura de paz e não violência, acolhimento dos estudantes e estreitamento de laços entre unidades escolares e comunidades.

Leia mais:

Prefeitura inaugura primeira de 45 unidades de educação que serão entregues até 2024

Prefeitura anuncia pacote de ações para fortalecer a agricultura paulistana

Ainda teve:
Recreio nas Férias recebe estudantes com atividades de lazer e três refeições diárias

Mais de 1 milhão de estudantes da Rede Municipal voltam às aulas nesta segunda-feira (24)


AGOSTO

Foi iniciada a distribuição dos kits pedagógicos para uso dos estudantes durante as aulas. Cada Escola de Ensino Fundamental (EMEF) recebeu 3 kits de ciências, 3 de matemática e 2 de arte e 1 kit para cada sala de alfabetização. Eles contêm materiais e equipamentos que enriquecem as atividades pedagógicas, pois possibilitam a ampliação dos saberes por meio da investigação, pesquisa e descobertas.

Além disso, a Prefeitura de São Paulo realizou o 1º Festival Literário da Secretaria Municipal de Educação, o Fli Sampa. Ele aconteceu dos dias 1 a 5 de agosto, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), com entrada gratuita e reuniu estudantes, educadores, escritores, artistas, ilustradores e toda a comunidade interessada em ações de incentivo à literatura e formação de novos leitores.

Leia mais:
Prefeitura de SP distribui 15 mil Kits de Experiências Pedagógicas para potencializar as aprendizagens dos estudantes

Prefeitura realiza festival literário com escritores consagrados e participação de estudantes da rede municipal


SETEMBRO

Cerca de 1440 educandos do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA – SP) participaram de visitas guiadas no centro histórico de São Paulo, pelo projeto Rolê Cultural. O objetivo foi proporcionar aos educandos a oportunidade de conhecer espaços públicos da cidade e ter acesso a esse valioso patrimônio cultural.

O Ensino Fundamental também não ficou de fora. O Rolê Agroecológico promoveu visitas em hortas urbanas e propriedades urbanas da capital. Cerca de 550 estudantes do 6º ano de 13 escolas, uma de cada DRE, foram ao passeio pedagógico que possibilitou mais conhecimento sobre como funciona a agricultura familiar, contato direto com os alimentos, passando a ter uma alimentação mais saudável, e aprendendo sobre sustentabilidade.

Leia mais:
Rolê Cultural: estudantes do MOVA participam de visitas guiadas no centro histórico

Prefeitura de SP leva estudantes da Rede Municipal para Rolê Agroecológico em hortas da capital


OUTUBRO

Após 17 anos de pausa, o Congresso Municipal de Educação foi retomado neste ano. Com o tema “Conectar Saberes para uma Educação Transformadora”, o evento ofereceu espaços de reflexão sobre educação, compartilhamento de projetos e ações dos educadores da Rede Municipal na perspectiva da equidade, educação inclusiva e integral envolvendo estudantes de todos os ciclos de ensino.

Além disso, aconteceu a IX Jornada Pedagógica: desvelando práticas e traçando caminhos para uma educação antirracista, em todas as unidades de Educação Infantil. O tema deste ano foi a celebração dos 20 anos da Lei 10.639, que incluiu no currículo a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”.

Leia mais:

Congresso da Rede Municipal começa nesta quarta com debates, oficinas e rodas de conversa com referências da Educação

IX Jornada Pedagógica aborda educação antirracista em diferentes territórios

Ainda teve:
Começa nesta quarta (18) o 10º Seminário e Mostra de Tecnologias da Rede Municipal


NOVEMBRO

A Prefeitura abriu concursos para 924 vagas, sendo 358 para professor de Educação Infantil e 566 para Auxiliar Técnico de Educação, com seleção feita por meio de provas objetivas e discursivas, que serão aplicadas em janeiro de 2024.

Outro destaque foi a distribuição das 400 mil cestas básicas fornecidas às famílias de estudantes inscritos no CadÚnico, em situação de maior vulnerabilidade, durante as férias. A medida tem o objetivo de garantir a segurança alimentar dos estudantes no período de recesso escolar.

Leia mais:

Prefeitura de SP abre concurso para 924 vagas na Educação Municipal

Prefeitura começa distribuição de 400 mil cestas básicas para atender famílias de estudantes em situação de vulnerabilidade nas férias

Ainda teve:

Grêmios da Rede Municipal de São Paulo recebem notebooks para fortalecer as ações estudantis

Vanessa da Mata, Baco Exu do Blues, MC Don Juan, Mumuzinho e mais: III Expo Internacional Dia da Consciência Negra terá mais de 15 atrações musicais gratuitas


DEZEMBRO

Pela segunda vez consecutiva, foram liberados os créditos para que os responsáveis pelos estudantes da Rede Municipal comprem material e uniforme escolar. Neste ano, os kits de material escolar incluem uma mochila que pode ser escolhida pelo estudante na loja credenciada e não possui brasão da Prefeitura. Outra novidade é que os kits de uniforme terão uma calça extra. Os auxílios destinados aos alunos do Ensino Médio regular e das modalidades de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e MOVA foram desmembrados pela primeira vez, considerando as necessidades de cada grupo.

A política pública paulistana de Educação Especial foi ampliada. As novas medidas incluem a reestruturação do Projeto Rede, através da contratação de mais 500 Auxiliares de Vida Escolar (AVEs) com formação específica para atender estudantes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) que necessitam de apoio e suporte para a comunicação e interação, além da ampliação do Núcleo Multidisciplinar em todo os Centros de Formação e Acompanhamento à Inclusão (CEFAIs) compostos por profissionais como fonoaudiólogo, psicólogo e assistente social. Os novos AVEs vão receber capacitação antes do início da atuação nas escolas, que ocorre, de maneira faseada, a partir do ano letivo de 2024.

Leia mais:

Prefeitura de SP aumenta valor de kit, inclui mochila e disponibiliza créditos para material escolar e uniforme dois meses antes do ano letivo 24

Prefeitura de SP anuncia medidas de reestruturação no programa de atendimento aos estudantes com deficiência da Rede Municipal

Ainda teve:
SME divulga calendário escolar para 2024

Programa Imprensa Jovem celebra 18 anos.


 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Lançamento do NAAPA da DRE São Miguel

Lançamento do NAAPA da DRE São Miguel

Publicado em: 09/10/2015 4h13 - em Diretoria Regional de Educação São Miguel

Lançamento do Núcleo de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem da DRE Campo Limpo

Lançamento do Núcleo de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem da DRE Campo Limpo

Publicado em: 09/10/2015 4h12 - em Diretoria Regional de Educação Campo Limpo

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

Publicado em: 09/10/2015 4h12 - em Secretaria Municipal de Educação

SME lança os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPAs)

NAAPAs são implantados na Rede Municipal de Ensino

Publicado em: 09/10/2015 4h12 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

Curso Aprendizagem da leitura e escrita: além do diagnóstico de dislexia

Curso Aprendizagem da leitura e escrita: além do diagnóstico de dislexia

Publicado em: 09/10/2015 4h02 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

1 1.425 1.426 1.427 1.428 1.429 1.438