Notícias

Regulamentação da inclusão progressiva de orgânicos na alimentação da Rede Municipal de Ensino

Prefeito assina decreto que apoia a construção de uma política pública de transformação da qualidade de vida da cidade

Publicado em: 05/04/2016 17h18 | Atualizado em: 30/11/2020
organicos_alimentacao_740_x_430.jpg

Aconteceu na manhã desta terça, 5 de abril, a cerimônia de assinatura do decreto que regulamenta a lei Nº 16.140/15, que trata da inclusão obrigatória de alimentos orgânicos ou de base agroecolna alimentação escolar da Rede Municipal de Ensino (RME). O evento aconteceu na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Lorenço Manoel Sparapan, da Diretoria Regional de Educação do Campo Limpo.

“A merenda escolar alimenta milhões de brasileiros. Um quarto da população é alimentada nas nossas escolas, noventa por cento dela nas escolas públicas. Nós percebemos um enorme potencial de mudar o campo e a cidade conectando a merenda com a agricultura familiar”, disse o prefeito Haddad.

O decreto é resultado do trabalho colaborativo entre a Secretaria Municipal de Educação (SME), da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) e da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), com a colaboração do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (COMUSAN), do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e de membros da sociedade civil organizada.

organicos_alimentacao_II_740_x_430.jpg

“A nossa grande preocupação é que os alunos da rede municipal tenham uma alimentação saudável, que eles aprendam a comer coisas que possam fazer bem pra vida deles, pra saúde deles, pra suas histórias”, disse o Secretário Gabriel Chalita. “O que a gente investe numa alimentação saudável é economizado depois em medicamentos, em problemas com saúde”, concluiu.

“As questões da alimentação e dos distúrbios alimentares refletem na saúde das crianças desde muito cedo”, comentou Ana Estela Haddad, Primeira-Dama da cidade de São Paulo e Coordenadora do Programa São Paulo Carinhosa, que trata do Desenvolvimento Integral da Primeira Infância (0 a 6 anos de idade. ”Fundamentalmente, são os hábitos alimentares que você tem desde cedo que vão determinar a sua saúde”, completou.

Cláudia Macedo, Coordenadora da Coordenadoria de Alimentação Escolar (CODAE) da SME, explicou que, atualmente, a alimentação dos alunos da Rede Municipal já conta com alimentos orgânicos. “Além disso, a gente também inclui produtos que reduzem a quantidade de sódio, gordura e açúcar”, explicou.

Também participaram do evento o Secretário Municipal do Trabalho, Desenvolvimento e Empreendedorismo, Artur Henrique, a Secretária Municipal Adjunta do Verde e do Meio Ambiente, Raquel Aurino, o Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Melo Franco, a representante do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (COMUSAN), Ana Flávia Badue, o diretor da DRE Campo Limpo, Alexandre Cordeiro, o Diretor da EMEF, Edson Rodrigues de Queiroz e a engenheira agrônoma Ana Maria Primavesi

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra, em primeiro plano, uma criança se alimentando. Ela está com uma colher na boca e um prato em sua frente. Ao fundo, outras crianças também comendo e funcionarias da escola auxiliando
Programação de dezembro- imigrante e cultura inclusiva

Migração e acessibilidade são eixos centrais da programação dos CEUs em dezembro

Publicado em: 06/12/2021 6h29 - em Secretaria Municipal de Educação

Mão infantil segurando massinha de modelar
mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso

SME convoca candidatos aprovados em lista específica de Negro, Negra ou Afrodescendentes

Publicado em: 04/12/2021 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212