Notícias

Projeto Canto Coral: protagonismo juvenil e cultura em escola da zona leste

Iniciativa contribui para o desenvolvimento da socialização e da expressão corporal dos alunos.

Publicado em: 28/06/2016 16h04 | Atualizado em: 30/11/2020
projeto_coral_740_x_430.jpg

Duas vezes por semana, os alunos do projeto Canto Coral, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Conjunto Habitacional Barro Branco II C, situada na Cidade Tiradentes, extremo leste da capital e pertencente à Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases, participam dos ensaios do Coral BB2C, como é conhecido na região.

O projeto surgiu em meados de 2014 dentro do Programa Mais Educação e hoje está consolidado como um projeto da unidade educacional. Regido pelo professor Igor Fernando, um apaixonado por música que, sempre quando pode, usa essa paixão para contextualizar suas aulas, o grupo é composto por alunos e ex-alunos da escola.

projeto_coral_01_740_x_430.jpg

“Queremos, com o projeto, desenvolver a criatividade, proporcionar um ambiente de cultura e potencializar o protagonismo dos alunos através do coral cênico, utilizando música, dança e teatro ao mesmo tempo”, afirmou o professor Igor. “Durante os ensaios, trabalhamos aquecimento vocal, alongamento para o trabalho de cenas, expressão corporal, mímicas, oratória”, concluiu.

A diretora da unidade, Valéria Ferraz Monteiro de Oliveira, explica que o projeto é oferecido a todos os alunos e reforça a participação de ex-alunos que pediram para continuar no projeto. “Nós observamos mudanças no comportamento dos participantes e um maior comprometimento com os estudos” explicou. “Outro benefício do projeto é a ampliação do repertório dessas crianças”, observou Valéria.

O trabalho com musicalidade e expressões artísticas, além de desenvolver a sensibilidade, ajuda a disciplinar corpo e mente. Os alunos aprendem a socializar, pois, como os ensaios são coletivos, há necessidade de conviver e ouvir o outro para que haja plena harmonia musical.

projeto_coral_02_740_x_430.jpg

Com o sucesso do trabalho desenvolvido, o grupo tem sido convidado para se apresentar em outras unidades e em eventos externos como, por exemplo, as apresentações realizadas na Câmara Municipal da cidade de São Paulo, na região central. “O Coral é apenas uma parte de tudo o que nossa escola tem desenvolvido ao longo dos anos”, explica o professor.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imprensa Jovem Sparapan entrevista Secretário Gabriel Chalita

Imprensa Jovem Sparapan entrevista Secretário Gabriel Chalita

Publicado em: 02/12/2015 3h40 - em Diretoria Regional de Educação Campo Limpo

Inauguração de EMEIs na região da DRE Campo Limpo

Inauguração de EMEIs na região da DRE Campo Limpo

Publicado em: 02/12/2015 3h32 - em Diretoria Regional de Educação Campo Limpo

Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF)

Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF)

Publicado em: 02/12/2015 3h01 - em Diretoria Regional de Educação Capela do Socorro

Mão teclando em um laptop e outra mão preenchendo a lápis um relatório.

Como as Unidades Educacionais avaliam o DAE?

Publicado em: 02/12/2015 12h25 - em Alimentação Escolar

Curso Ciclo de Alfabetização: Olhar para os Sujeitos da Aprendizagem

Curso Ciclo de Alfabetização: Olhar para os Sujeitos da Aprendizagem

Publicado em: 01/12/2015 4h30 - em Diretoria Regional de Educação São Miguel

1 1.243 1.244 1.245 1.246 1.247 1.299