Notícias

Prefeitura de SP e Centro Paula Souza ampliam oferta de ensino técnico em CEUs da capital

Dez novos CEUs vão oferecer cursos profissionalizantes das Etecs em diversas áreas do conhecimento alinhadas ao mundo do trabalho; Cozinha Escola também vai capacitar população

Publicado em: 08/02/2022 12h29 | Atualizado em: 09/02/2022
Foto Fachada do CEU São Mateus

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, anunciou nesta terça-feira (8) a ampliação de ofertas de cursos das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs), do Centro Paula Souza (CPS), para mais 10 Centros Educacionais Unificados (CEUs) da capital. O evento no CEU São Matheus contou ainda com as presenças da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen; da diretora superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá; e dos secretários municipais da Educação, Fernando Padula, e do Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso.

O convênio do Governo do Estado com a Prefeitura de São Paulo funciona no modelo de classe descentralizada, em que o Centro Paula Souza cria novas turmas, no período noturno, aproveitando a infraestrutura existente. Cada CEU trabalha em conjunto com uma Etec, que é responsável pelos cursos, fornece os professores e a certificação dos estudantes.

Neste primeiro semestre de 2022, o Centro Paula Souza passou a oferecer 1.730 vagas, em 32 CEUs, de várias localidades da capital, o que representa um crescimento de cerca de 20% em relação às 1.390 vagas do último semestre. Até então, as salas funcionavam em 22 CEUs da cidade.

Atualmente, existem 11 opções de cursos técnicos em CEUs: Administração, Contabilidade, Desenvolvimento Comunitário, Eventos, Finanças, Informática, Logística, Marketing, Recursos Humanos, Serviços Jurídicos e Turismo Receptivo. O último é novidade neste processo seletivo nas escolas municipais e será oferecido no CEU Sapopemba. No Vestibulinho anterior, o curso técnico de Administração obteve a maior procura, com seis candidatos por vaga, no CEU Alvarenga, localizado no Balneário São Francisco, na zona sul.

Para ingressar em um curso técnico das Etecs é necessário estar matriculado no segundo ou terceiro ano do Ensino Médio ou já ter concluído o ciclo. A demanda geral para os cursos oferecidos nos CEUs neste processo de seleção foi de 2,5 candidatos por vaga. As aulas começaram na última quinta-feira (3).

Os novos CEUs que passam a integrar a parceria com o CPS são Aricanduva, Cidade Dutra, Curuçá, Feitiço da Vila, Guarapiranga, Meninos, Perus, São Mateus, São Rafael e Vila Atlântica. Já faziam parte os CEUs Alto Alegre, Alvarenga, Azul da Cor do Mar, Butantã, Caminho do Mar, Cantos do Amanhecer, Capão Redondo, Inácio Monteiro, Jaçanã, Jaguaré, Jambeiro, Lajeado, Parelheiros, Parque Anhanguera, Parque Bristol, Parque São Carlos, Parque Veredas, Quinta do Sol, Sapopemba, Três Lagos, Vila do Sol e Vila Rubi – Jornalista Alexandre Kadunc.

O secretário Fernando Padula comemorou a expansão de uma parceria que já existe desde 2009 e que cria oportunidades de inclusão no mundo do trabalho. “Este acordo possibilita a descentralização do ensino técnico na cidade, garantindo que os alunos tenham mais opções de cursos em diferentes localidades. A previsão é de que a partir do segundo semestre de 2022, haja uma nova expansão e as Etecs sejam implementadas em todos os 46 CEUs de São Paulo.”

Programa Cozinha Escola

Outro anúncio desta terça é que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SMDET), por meio da Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura vai qualificar 4.000 cidadãos, no âmbito do Programa Municipal Cozinha Escola.

“Essa iniciativa intersecretarial vai contar com aporte de R$ 2 milhões durante um ano, voltado especialmente para a população em vulnerabilidade social”, salienta a secretária municipal de Desenvolvimento, Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso. “A área da gastronomia é uma das vocações de São Paulo com muitas oportunidades, seja no emprego formal ou no empreendedorismo. O programa Cozinha Escola contribuirá diretamente na preparação de mão de obra qualificada para esse momento de retomada econômica da capital”, conclui.

O público alvo é formado por cidadãos interessados em gerar renda, acessar o mercado de trabalho ou empreender. As atividades vão ocorrer nas cozinhas de 16 unidades de CEUs distribuídos pelas zonas Leste, Oeste, Norte e Sul da cidade de São Paulo, com início no segundo semestre de 2022. O projeto tem duração de 1 ano.

As qualificações serão realizadas pela Fundação Paulistana, ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Econômico, Trabalho e Turismo, por meio de oficinas e cursos de 8 horas, 20 horas e 60 horas. Os alunos que comparecerem a 75% das aulas vão receber o certificado de participação.

Idiomas nos CELPs

A Prefeitura lançou, ainda, o Centro de Estudos de Línguas Paulistano (CELP) que vai funcionar em 34 polos como escolas de idiomas destinadas exclusivamente aos estudantes da rede municipal da capital.
Os CELPs vão oferecer cursos de inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e japonês. Serão cerca de 8.600 vagas para os estudantes matriculados a partir do 6º ano do ensino fundamental. Os cursos terão duração de três anos e meio e as aulas serão ministradas nas salas web da Rede UniCEU.

Os trabalhos serão realizados em parceria com consulados e organizações internacionais que vão colaborar com a formação e seleção de professores que vão ministrar os cursos, além do desenvolvimento de um currículo para o ensino de idiomas específico para o CELP. A SME já possui acordos de cooperação firmados com o Goethe-Institut São Paulo, da Alemanha, e o Consolato Generale d´Italia San Paolo, da Itália.
Os estudantes selecionados para os cursos vão receber auxílio para a compra de materiais.

Expansão SPcine

Também nesta terça foi anunciada a expansão do projeto Circuito SPcine funciona em 15 salas dos CEUs. A expectativa é ampliá-lo para mais 10 novas salas de CEUs até 2024. O investimento previsto é de R$ 14.363.700,00.

O objetivo do projeto é levar a experiência do cinema a todas as regiões da capital paulista modernizando salas já existentes com equipamentos de ponta, criando uma programação regular nos locais dos Centros Educacionais Unificados da rede pública de ensino.

O SPcine atende a toda a população, não somente estudantes da rede municipal de ensino. Segundo relatório emitido pelo SPcine, o público mensal nas salas gira em torno de 37.000 espectadores por mês nas 15 salas.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Desafio Criativos da Escola

Desafio Criativos da Escola

Publicado em: 22/10/2015 3h49 - em Secretaria Municipal de Educação

Prêmio Nestlé Nutrir Crianças Saudáveis

Prêmio Nestlé Nutrir Crianças Saudáveis

Publicado em: 22/10/2015 3h39 - em Secretaria Municipal de Educação

Concurso

Concurso “Descobrindo a Amazônia”

Publicado em: 22/10/2015 11h59 - em Secretaria Municipal de Educação

CEUs da DRE Ipiranga

CEUs da DRE Ipiranga

Publicado em: 22/10/2015 11h18 - em Diretoria Regional de Educação Ipiranga

CEUs da DRE Capela do Socorro

CEUs da DRE Capela do Socorro

Publicado em: 22/10/2015 11h16 - em Diretoria Regional de Educação Capela do Socorro

1 1.258 1.259 1.260 1.261 1.262 1.283