Notícias

Prefeitura de São Paulo envia R$ 22 mil para realização de oficinas no contraturno das escolas municipais

Valor será repassado por meio do Programa de Transferência de Recursos Financeiros para APM ampliar jornada diária baseada no Programa São Paulo Integral

Publicado em: 26/12/2019 14h54 | Atualizado em: 06/08/2021
Imagem de 3 pessoas, sendo a do meio se equilibrando em uma barra.

Associação de Pais e Mestres (APM) e alunos matriculados nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Médio da Rede Municipal de São Paulo receberão, R$22 mil para serem utilizados apenas na extensão da jornada em 2020. Cerca de 550 unidades educacionais receberão o repasse que garantirá a realização de oficinas no contraturno das aulas.

Além do benefício da realização de uma diversidade de oficinas como esporte, dança, horta, clube de leitura, idioma, entre outras, os alunos poderão contar com aulas de no mínimo 7 horas por dia, ação baseada no Programa São Paulo Integral. O recurso permite a escola ter 18 turmas por semana realizando oficinas, o que amplia em até 27 horas o contraturno escolar aumentado em até 4 horas a mais de atividade por dia.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) destinará via Programa de Transferência de Recursos Financeiros (PTRF) o total de R$ 12,2 milhões às escolas, com valores de R$ 22 mil por unidade. A Associação de Pais e Mestres (APM) será a entidade responsável pelo recebimento, execução e prestação de contas dos recursos transferidos pela SME.

As oficinas serão organizadas e executadas por oficineiros voluntários que poderão se inscrever na secretaria da Unidade Escolar acompanhado de uma apresentação de projeto de oficina baseados nos temas: Educomunicação, Oralidades e Novas Linguagens, Cultura, Arte e Memória, Orientação de Estudos e Invenção Criativa, Consciência e Sustentabilidade Socioambiental, Economia Solidária e Educação Financeira, Ética, Convivência e Protagonismo, Cultura Corporal, Aprendizagem Emocional e Promoção da Saúde.

Além de atenderem até 6 turmas por escola, as unidades receberão uma ajuda de custo para despesas com transporte e alimentação. Só serão aceitos projetos contendo nome, objetivos, público alvo, atividades a serem desenvolvidas e período de realização.

A Unidade Educacional selecionará, através do Conselho de Escola, os projetos e oficineiros que mais se adequam ao Projeto Político Pedagógico e aos interesses dos estudantes, considerando a garantia da diversidade de oferta.

 

São Paulo Integral

Além das oficinas, a Secretaria Municipal de Educação aumentará o número de alunos atendidos pelo São Paulo Integral.

Atualmente são 101 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF) e 45 Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEI) que aderem ao programa. Para 2020 serão o total de 192 unidades escolares, divididas entre 138 de Ensino Fundamental e 54 de Educação Infantil, gerando 275 novas turmas em Educação Integral, que significa um aumento de 39% de turmas. Um aumento de 60% no atendimento – saindo de 17,8 mil alunos atendidos hoje para 28,7 mil.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas