Notícias

Por dentro do jornalismo na Campus Party

Rádio Abacaxi na Churrasqueira, equipe de Imprensa Jovem do CEU EMEF Cidade Dutra, entrevista o jornalista Cauê Fabiano, do G1

Publicado em: 03/02/2016 17h25 | Atualizado em: 30/11/2020

imprensa_jovem_740_x_430.jpg

Matéria redigida pela Rádio Abacaxi na Churrasqueira, equipe de Imprensa Jovem do CEU EMEF Cidade Dutra

A Rádio Abacaxi na Churrasqueira, equipe de Imprensa Jovem do CEU EMEF Cidade Dutra, entrevistou o jornalista Cauê Fabiano, do G1, na Campus Party 2016:

Rádio Abacaxi: Em eventos grandiosos como esse, como é sua rotina?

Cauê Fabiano: A rotina depende. Antes de qualquer grande evento, as redações fazem as chamadas reuniões de pauta. Cada um da equipe sai com uma missão específica: tem pessoas que devem fazer reportagem sobre determinado tema ou assistir determinadas palestras, às vezes uma pessoa vem para gravar vídeo, a rotina varia de acordo com o que toda equipe decide do que vai ser extraído de um evento. Por exemplo, aqui na Campus Party, o meu objetivo é fazer fotos, vídeos, entrevistas, encontrar personagens legais para falar de inovação. A rotina na verdade depende não só dessas reuniões, mas também depende do que rolar por aqui, das histórias que a gente encontrar e o que a gente pode transformar numa reportagem.

Rádio Abacaxi: Você consegue aproveitar o evento sem deixar o trabalho de lado?

Cauê Fabiano: A gente tenta unir as duas coisas, em primeiro lugar sempre vem o trabalho e o ponto chave é transformar o trabalho numa coisa divertida que você também aproveite. Você procura assuntos que também te interessa: se você gosta de games dá para fazer uma reportagem sobre o que o povo está jogando aqui, quais são os games favoritos do pessoal. Jogar a gente não joga porque tem que trabalhar. Nós temos metas, temos que entregar as reportagens, os vídeos, as fotos, então a gente aproveita trabalhando. No final depois de entregar tudo a gente dá uma passeada, toma uma água e aproveita dessa forma.

Rádio Abacaxi: O que você achou da faculdade de jornalismo? Teve de se esforçar bastante?

Cauê Fabiano: Na faculdade de jornalismo, assim como em muitas outras faculdades, você precisa de dedicação para se tornar um profissional diferenciado. A faculdade de jornalismo se destaca pelo fato de que você tem que ler muito e se informar muito. A gente está submerso num mundo de muita informação, tem muitos jornais, muitos sites e você tem que se nutrir de tudo isso. E também aproveitar a parte teórica e praticar muito. Você tem que procurar oportunidades de escrever nem que seja um blog durante a faculdade. E depois procurar um estágio. A faculdade você pode até “levá-la na flauta”, só que você não vai tirar o melhor dela que é a vivência que você tem com seus colegas, a oportunidade que você tem de testar coisas novas e de poder errar. Na verdade, a gente não pode errar no dia a dia, então tem que sair muito bem preparado.

Rádio Abacaxi: Dentro da área do jornalismo qual é a que você mais gosta de trabalhar? Qual a que você mais se identificou?

Cauê Fabiano: Sem dúvida a de jornalismo de vídeo para internet. Onde eu trabalhava anteriormente eu fazia Youtube e fazia vídeo para a internet. É um formato mais moderno, uma coisa que ainda está começando a entrar nas redações. Mas escrever a reportagem também é uma experiência muito legal, é uma experiência incrível conversar com as fontes e fazer às vezes uma grande reportagem. Vídeo eu acho que é um formato extremamente necessário e muito importante para as novas mídias porque todo mundo tem acesso à internet e todo mundo não quer só ler o texto, quer interagir, quer pegar infográfico, quer material especial.

Rádio Abacaxi: Quando você percebeu que gostaria de trabalhar nisso?

Cauê Fabiano: Eu sempre gostei de escrever e sempre fui muito curioso. E eu gostava muito de ler também e os meus professores de português e de redação falavam: “Que legal, você escreve bem, você devia fazer isso mais”. Eu já pensei em ser paleontólogo, em ser engenheiro eletrônico, mas o que eu mais me identifiquei foi isso. Daí fui conversando com meus pais, com meus professores e eles falaram que a carreira de jornalismo era muito legal. E tem exatamente isso: se você é uma pessoa curiosa e que gosta de escrever, você vai unir as duas coisas. O jornalismo nada mais é do que você procurar uma boa história, contar essa história de uma maneira interessante e que seja relevante para as pessoas lerem.

Repórteres:

Gabriela Provasi
Katia Boaventura
Lucas de Abreu
Naara Pereira

Rádio Abacaxi Na Churrasqueira – CEU EMEF Cidade Dutra
Clique aqui e acesse o facebook da Rádio 
Clique aqui e acesse o canal no Youtube 

Saiba mais – Para acessar outras coberturas realizadas pela Imprensa Jovem na Campus Party 2016, clique aqui.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

SAEL 50 Anos

SME celebra os 50 anos das Salas de Leitura nas escolas municipais

Publicado em: 29/11/2022 6h44 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes surdos fazem filmagens utilizando câmera filmadora - Cinema

Alunos surdos da EMEF Candida Dora Pino Pretini produzem curta-metragem

Publicado em: 29/11/2022 4h41 - em Secretaria Municipal de Educação

Banner do Festival De Mancala

SME promove festival de jogo de origem africana que reúne mais de mil estudantes e educadores

Publicado em: 29/11/2022 3h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulheres na sala de aula de Confeitaria. Elas estão de frente para mesa coletiva e manuseiam uma massa em forminhas. Também usam máscara de proteção individual, avental e touca.

Inscrições abertas para as turmas de 2023 dos cursos gratuitos profissionalizantes dos CMCTs

Publicado em: 28/11/2022 11h50 - em Secretaria Municipal de Educação

Cowparede - fotografia de esculturas de vacas pintadas por artistas

CEU Paraisópolis recebe exposição CowParade

Publicado em: 25/11/2022 1h01 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.299