Notícias

Poesia na Escola: Os versos da realidade por estudantes da periferia

Estudantes participam de lives com poetas e escritores de diversos gêneros da literatura para falar sobre processo criativo, história de vida, autores e poetas preferidos

Publicado em: 17/07/2020 13h23 | Atualizado em: 01/10/2021
Imagem com 5 fotos de alunos e o título "Projeto Poesia na Escola" na parte superior.

Pensando em incentivar novos escritores e poetas a produzirem conteúdos literários no extremo leste da capital, um grupo de professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Prof . Paulo Renato Costa Souza, pertencente ao Centro Educacional Unificado (CEU) Água Azul, decidiu criar o “Projeto e 1º Concurso Poesia na Escola ” para estudantes do 6º ao 9º ano das Unidades Educacionais da Diretoria Regional de Educação (DRE) Guaianases.

O “Projeto Poesia na Escola” tem como principais objetivos: incentivar a produção literária dos estudantes, dando visibilidade ao material inédito produzido, valorizar os estudantes escritores, proporcionando formas de expressão por meio da escrita em tempos de pandemia e distanciamento social por conta do Covid -19 (Coronavírus).

O projeto teve início em junho deste ano e surgiu a partir de uma sequência de transmissões ao vivo (lives) organizadas pelo professor Fernando Toledo do CEU EMEF Água Azul.

A partir da live “Slam na escola: um evento que cola”, o professor decidiu criar um projeto capaz de estimular a escrita e a leitura dos estudantes por meio de suas próprias produções literárias. Ação teve a participação da educadora da Rede Municipal, Cleia Teixeira, que também desenvolve pesquisa sobre o Slam (batalha de poesia) no Programa de Mestrado Profissional em Letras, pela Universidade de São Paulo (PROFLETRAS/USP).

Quatro professores foram convidados para participarem do Projeto. Desta forma, a Comissão Organizadora passou a ser composta pelos professores (as) Anísio Silva, Cleia Teixeira da Silva Oliveira, Fernando de Toledo Cardoso, Gilvete Cândida dos Santos Brito e José Wilton dos Santos, educador na EMEF Armando Cridey Righetti, da Diretoria Regional de Educação (DRE) São Miguel.

A produção literária dos jovens estudantes no “Projeto Poesia na Escola”, vem sendo realizada em reuniões online, registradas em pautas, atas, vídeos e imagens. Além disso, estão ocorrendo outras ações voltadas aos estudantes do Ensino Fundamental II do CEU EMEF Água Azul. O material pode ser acessado no Facebook da Unidade Educacional .

Com intuito de promover a inclusão e a representatividade, todos os poemas estão sendo transformados em vídeos a partir da escrita autoral de poemas por representantes de diversos segmentos da comunidade escolar: gestores, educadores, ex-alunos, pessoas com deficiência e também estudantes imigrantes.

O primeiro poema transformado em vídeo foi publicado no dia 08 de junho nas redes sociais da Unidade Educacional. Sua autoria foi de um dos membros da Comissão Organizadora, o educador José Wilton dos Santos. A produção audiovisual foi intitulada como “A Praia Mais Bela”.

Ao todo, serão postados 11 poemas, sempre às segundas-feiras. Nas duas últimas semanas haverá a publicação de 2 vídeos, sendo um na segunda e outro na quinta-feira. Os vídeos contam com intérprete de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

O vídeo de Guilherme Ferreira (18) obteve mais de 60 mil visualizações na página da Unidade Educacional.  O jovem com paralisia cerebral é aluno da Associação da Casa dos Deficientes de Ermelino Matarazzo, ele utiliza cadeira de rodas para se locomover. Em seu vídeo, decidiu abordar temáticas voltadas à importância do respeito às diferenças e à afirmação de suas identidades.

Além dessa ação, a Comissão Organizadora do Projeto ministra, às sextas-feiras, aulas para todos os alunos do Fundamental II do CEU EMEF Água Azul, por meio da plataforma Google Meet. Os encontros liderados pela Prof ª Gilvete Cândida e pelo Prof. Anísio Silva buscam ampliar o repertório literário dos estudantes, preparando-os para a produção de seus textos autorais.

As lives também fazem parte das ações do Projeto, são totalmente acessíveis com interpretação em LIBRAS realizada por Maria Aparecida Cavalcante Martins e Edvânia Guimarães dos Santos Barros. Os poetas e escritores de diversos gêneros, inclusive da literatura marginal, foram convidados para falar sobre o seu processo criativo, história de vida e autores preferidos, além de compartilharem dicas preciosas sobre o ato de escrever.

No último dia 02/07 o encontro foi com Jéssica Campos, poeta slammer (participante de batalhas de poesia) da Zona Sul, no Capão Redondo em São Paulo. O escritor e poeta desde o início dos anos 90, Danton Medrado, foi o convidado da segunda live, realizada dia 09/07, sob mediação do Prof º José Wilton.

Sérgio Vaz participou da terceira edição no último dia 16/07. Além de escritor e poeta, é agitador cultural nas periferias de São Paulo, criador da Cooperifa (Cooperativa Cultural da Periferia) e um dos criadores do Sarau da Cooperifa, movimento que transformou um bar da periferia da Zona Sul de São Paulo em um Centro Cultural.

O convidado Sérgio Vaz, a intérprete Maria Aparecida e a mediadora Profª Cleia, num momento de descontração na live após Vaz elogiar a presença e a importância das intérpretes de Libras para proporcionar acessibilidade às pessoas com deficiência auditiva).

O convidado Sérgio Vaz, a intérprete Maria Aparecida e a mediadora Profª Cleia sorriem após Vaz elogiar a presença e a importância das intérpretes de Libras para acessibilidade das pessoas com deficiência.

Neste encontro, mediado pela Prof ª Cleia Teixeira, Sérgio Vaz relatou sobre como é seu processo de escrita, a atual conjuntura da educação pública brasileira e os efeitos causados pela pandemia do Covid – 19.

Foram mais de 2.300 visualizações simultâneas, 30 compartilhamentos na rede e muitas reações positivas do público. Vale destacar que o encontro foi aberto ao público e teve grande participação de estudantes de outras Unidades Educacionais da DRE Guaianases. A live foi realizada pela plataforma StreamYard, transmitida ao vivo no Facebook do CEU EMEF  Água Azul Prof. Paulo Renato Costa Souza.

Alunos e alunas integrantes da Academia Estudantil de Letras (AEL) Sérgio Vaz fizeram apresentações poéticas durante o evento. A Comissão Organizadora promoveu uma Gincana Literária com perguntas sobre as obras e a vida do agitador cultural durante o bate-papo. Ao final da live, as 5 pessoas que responderam corretamente ganharam um livro do poeta, intitulado “Flores de Alvenaria”. Para assistir à live, acesse a página da escola no Facebook .

 

 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra parte do corpo de duas pessoas. Uma está de camiseta cinza e segura em sua mão um termômetro apontado para o pulso da outra.

Programa “POT Volta às Aulas” da SME ganha prêmio do Tribunal de Contas de SP

Publicado em: 02/12/2021 4h55 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com mapa da cidade e meninas e meninos segurando equipamentos de comunicação como câmeras fotográficas, celulares e microfones.

Evento celebra 20 anos de Educomunicação na Rede Municipal de São Paulo

Publicado em: 02/12/2021 4h08 - em Secretaria Municipal de Educação

banner da Virada Esportiva 2021 - Movimente a vida

CEUs terão programação gratuita na Virada Esportiva

Publicado em: 01/12/2021 12h22 - em Secretaria Municipal de Educação

bebês sentados em uma mesa de refeição

CEI Jardim Santa Tereza resgata história de funcionários e promove almoços culturais temáticos

Publicado em: 30/11/2021 12h25 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.211