Notícias

Plateia SME – Edição de 18 de maio

Confira os contemplados

Publicado em: 20/05/2016 14h54 | Atualizado em: 04/12/2020

plateia grande.jpg

A Secretaria Municipal de Educação oferece, através do Projeto Plateia SME aos servidores da rede, cortesias para assistirem:


ATENÇÃO AS SESSÕES DAS PEÇAS:

LA MERDA – DIA 20/05 (SEXTA) – FOI CANCELADA PARA O PROJETO PLATEIA

A PRINCESA ENGASGADA DIA 22/05 (DOMINGO) – FOI CANCELADA PARA O PROJETO PLATEIA

ESTAS PESSOAS SERÃO TRANSFERIDAS PARA A PRÓXIMA SEMANA.


Confira os contemplados



A Fantástica Trupe em… A Princesa Engasgada

“A Fantástica Trupe em… A Princesa Engasgada” é a última montagem do grupo A Peste, Cia. de Teatro, que traz ao palco três clowns em referência ao estilo mambembe para mostrar a história de um camponês confundido como médico.

Com traços da Comédia Dell’Arte, os comediantes Laurel, Harpo e Groucho transitam entre reis, princesas e camponesas e contam com a participação do público para encenar uma peça dentro da peça. Na montagem, a cia. continua sua pesquisa de clowns, Comédia Dell’Arte e o lado ingênuo do cinema mudo, adicionando elementos da filmografia de Charles Chaplin, da dupla Laurel &Hardy e dos desenhos animados para a concepção da movimentação e expressão cênica. A montagem também aborda o tema da violência doméstica, levantando a importância da discussão e da conscientização do tema com as crianças.

Para a diretora da peça Pamela Duncan, o trabalho traz o desafio de integrar linguagens diferentes em cena. “O mais importante, porém, é ressaltar que o centro do teatro é o ator, com sua entrega ao público onde quer que ele esteja, em uma praça, teatro ou onde tenha escolhido realizar sua performance. ‘A Fantástica Trupe em… A Princesa Engasgada’ é diversão, alegria e o sonho da arte de se fazer teatro”, diz.

Sinopse

Um grupo de comediantes chega a uma pequena cidade para apresentar, em uma praça pública, a história da princesa engasgada. Confundido com um médico, um camponês é obrigado a tratar da filha do rei, que se engasgou com uma espinha de peixe. A sorte e a astúcia do humilde homem acabam por torná-lo o médico mais famoso do reino. O enredo é baseado em uma lenda medieval que deu origem à obra “Médico à Força”, do dramaturgo francês Molière.

Duração: 45 min.

Classificação: Livre – Infantil

Data: 21 de maio, sábado, às 16h

Data: 22 de maio, Domingo, às 16h 

Local: Teatro Aliança Francesa

Endereço: Rua General Jardim 182 – Vila Buarque. Estacionamento conveniado em frente.

Produção: A Peste, Cia Urbana de Teatro

Obs.: 03 ingressos por inscrito

O PALHAÇO E A BAILARINA


Kiara Sasso
empresta seu talento à graciosa bailarina Anabel, que depois de sérios acontecimentos no circo é acorrentada a uma enorme ‘caixinha’ de música e obrigada a ficar apresentando-se para pequenos públicos no intuito de arrecadar algum dinheiro para Tombo, o antigo administrador do circo, vivido por Marcelo Goes, um carrasco e fracassado domador de leões. Enquanto isso o Palhaço, interpretado por Lázaro Menezes, vive solitário apresentando-se em ruas e praças no intuito de encontrar a bailarina e revelar a ela o singelo carinho e admiração que sente.

Duração: 65 minutos
Classificação: livre
Gênero: musical infantil
Data: 22 de março, domingo, às 15h
Local: Teatro Porto Seguro Endereço: Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elísios
Empresa Parceira: O Alto Mar Produções Teatrais Ltda.
Obs.: Três ingressos por inscrito

CHAPEUZINHO VERMELHO

A peça conta as aventuras de Chapeuzinho Vermelho, uma menina ingênua e curiosa que é enganada por um lobo encantador, interessado em fazer dela seu jantar. André Abujamra perfuma a peça, com trilha sonora especialmente composta para a montagem. Nessa versão de “Chapeuzinho Vermelho”, a música funciona como uma ambientação e conta a história como um texto implícito, criando climas de leveza ou de tensão, por exemplo. Já a interpretação dos atores é concebida de maneira inovadora, com riqueza de gestos e ausência de falas. “Percebo a necessidade de comunicar de maneira mais sintética. As crianças falam muitas coisas com menos palavras e têm uma reação muito rápida à música. Por isso nessa peça a fala não é necessária. A criança entende a história com os climas que a música gera” explica o diretor Eduardo Leão.

Classificação: 03 ANOS
Gênero: Infantil
Duração: 40 min.
Data: 21 de maio, sábado, às 16h 
Data: 22 de maio, domingo, às 16h

Local: TEATRO FOLHA – Shopping Higienópolis
Endereço: Av. Higienópolis, 618 – Terraço – Tel. 3823-2323
Empresa Parceira: CONTEÚDO TEATRAL
Obs.: 03 ingressos por inscrito

RAIA 30 – O MUSICAL

Atriz, bailarina, cantora e pioneira na produção de musicais no Brasil, Claudia Raia festeja 30 anos de carreira com a superprodução Raia 30, o Musical. Esquetes humorísticos, números musicais inéditos e outros quadros consagrados de seus espetáculos anteriores são revisitados. “São estilhaços de memórias contados de maneira dinâmica”, diz Claudia Raia. SOBRE O ESPETÁCULO Com oito cenários muito coloridos de Gringo Cardia, no estilo dos anos 1950 e inspirados nas superproduções de Hollywood, o espetáculo tem dramaturgia de Miguel Falabella e direção de José Possi Neto. “Teremos a Claudia praticamente o tempo todo em cena, se transformando fisicamente e esteticamente. Ela vem muito engraçada e, ao mesmo tempo, emotiva”. Fala o diretor José Posi Neto.

Elenco: Claudia Raia, Marcos Tumura, Alberto Goya, Alessandra Dimitriou,Carol Costa, Daniel Cabral, Estela Beraldi, Elton Towersey, João Paulo De Almeida, Luana Zenun, Mariana Barros,MariliceConseza, Matheus Paiva, Rodrigo Negrini

Duração: 130 min.

Classificação: Livre

Data: 21 de maio, sábado, às 21h30 

Local: Teatro Procópio Ferreira
Endereço: Rua Augusta, 2823 – Jardins – São Paulo – SP.
Empresa Parceira: Chaim XYZ Produções
02 ingressos por inscrito

COM AMOR, BRIGITTE

A atriz francesa Brigitte Bardot veio ao Brasil nos anos 60 e sua visita à Búzios ficou internacionalmente conhecida. O que pouca gente sabe é que antes de chegar ao balneário, a atriz teve de ficar quatro dias reclusa em um apartamento no Rio de Janeiro para fugir do intenso assédio da imprensa e dos fãs, que a aguardavam já na pista do aeroporto do Galeão. Nos anos 60, Brigitte Bardot era considerada um ícone da beleza, da sensualidade e da moda. Ditava, junto com outros artistas, o comportamento daquela época. No entanto, ela não conseguiu carregar o peso dessa alcunha e se retirou do show business, muito em função da obsessiva ação da mídia que devassava sua vida pessoal.
No texto de Franz Keppler, encomendado por Bruna e Fabio, o episódio foi transportado para o apartamento de um camareiro de hotel para onde ela foge depois de uma conturbada passagem pelo Copacabana Palace. O encontro inusitado entre dois mundos completamente diferentes – e ao mesmo tempo tão iguais – é o mote da narrativa. O personagem masculino da peça também tem como função questionar Brigitte sobre o endeusamento de artistas e celebridades, criando assim um panorama para que pensemos: “Por que você é mais do que eu?” Como valorar uma pessoa e considerá-la mais importante do que outras?

Recomendação: 16 anos
Gênero: comédia dramática
Data: 20 de maio, sexta, às 21h
Data: 21 de maio, sábado, às 21h
Data: 22 de maio domingo, às 19h 

Local: Teatro do MASP – Pequeno Auditório
Endereço: Avenida Paulista, 1578
Realização: Morente Forte
Obs.: 02 ingressos por inscrito

OS REALISTAS

Em cena, dois casais de vizinhos se encontram e descobrem ter mais em comum do que as casas idênticas e sobrenomes iguais. Com este ponto de partida, a pec¸a flagra a convivêcia do quarteto e os relacionamentos que começam a se entrelaçar. Em um hábil jogo de cena, o autor mostra também que nem tudo e´ o que parece ser, fazendo ainda que as situações reflitam sobre os diferentes esta´gios do casamento. Idealizada a partir do texto de Will Eno na Broadway e dirigida por Guilherme Weber, “Os Realistas” marca o retorno de Debora Bloch aos palcos, em um encontro inédito com Emílio de Mello, Fernando Eiras e Mariana Lima.

Classificação: 14 anos
Gênero: Drama
Duração: 1h40 minutos

Data: 20 de maio, sexta, às 21h 
Data: 21 de maio, sábado, às 21h 
Data: 22 de maio, domingo, às 19h

Local: Teatro Porto Seguro
Endereço: Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos – São Paulo – SP.
Empresa Parceira: Teatro Porto Seguro
Obs.: 02 ingressos por inscrito

RAINHAS DO ORINOCO

A encenação foi construída a partir da estética do circo–teatro, tal qual ele existiu no Brasil até meados dos anos 60, que teve seu auge com Vicente Clestino, Gilda de Abreu, Tonico e Tinoco, José Fortuna, Circo Arethusa, Dercy Gonçalves, Grande Otelo, Oscarito, com os grandes circos e grandes melodramas. “Este espetáculo é o irmão ingênuo, formoso, brincalhão da minha montagem de Vem Buscar-me Que Ainda Sou Teu, de Soffredini, em 1990, e que foi um momento em que a arte popular acabou nos dando a matéria prima para a configuração de um teatro mais brasileiro, do interior do Brasil profundo. Carballido teve a sabedoria de fazer uma grande comédia. A peça é um depoimento humanista de alguém que enxerga através da comédia e do melodrama a existência de dois seres humanos desprotegidos na carne e nos grotões da America Latina. Colocamos em cena esse texto usando a linguagem estética do circo-teatro”, comenta o diretor Gabriel Villela.

Para isso, Gabriel conta com parceiros especiais. Os diretores assistentes Ivan Andrade e Daniel Mazzarolo estão juntos com Gabriel desde o primeiro ensaio. A direção musical, preparação vocal, arranjos vocais e a partitura dos textos coube à mineira Babaya, que já fez 29 espetáculos com o diretor, enquanto os arranjos instrumentais foram elaborados pelo musicista, diretor e ator Dagoberto Feliz. Os figurinos com cores, texturas e caimentos inspirados em toda a América Latina são de Gabriel Villela. A cenografia de William Pereira remete a um pequeno picadeiro em formato de barco com telões naif reproduzindo a fauna e a flora de uma floresta equatorial. A iluminação é de Caetano Vilela e os adereços e objetos de cena foram confeccionados em sua maioria por Shicó do Mamulengo. A direção de produção é de Cláudio Fontana.

Duração: 1º Ato- 50 minutos / Intervalo- 10 a 15 minutos / 2º Ato- 35 minutos.

Classificação: 10 anos.

Data: 20 de maio, sexta, às 21h30
Data: 21 de maio, sábado, às 21h
Data 22 de maio, domingo, às 18h

Local: Teatro Vivo
Endereço: Av. Dr. Chucri Zaidan, 2.460 – Morumbi – São Paulo – SP.
02 ingressos por inscrito

PLAYGROUND

Rajiv Joseph, finalista do prêmio Pulitzer de 2010 (pela peça “Tigre de Bengala no Zoológico de Bagdá”, com o ator Robin Williams), conta nessa peça a história de um amor pouco convencional vivido por Daniel e Karina que se conhecem na infância e, entre idas e vindas, chegam à maturidade. Com importantes nomes do cenário teatral paulistano, a equipe artística é composta por Cássio Brasil assinando cenário e figurino, iluminação de Aline Santini, trilha sonora de Gregory Slivar e no elenco os atores Mateus Monteiro e Lara Hassum e Marco Antônio Pâmio é o diretor desta peça.
Essa é a primeira vez que um texto de Rajiv é montado no Brasil.
O primeiro encontro de Daniel e Karina acontece aos oito anos de idade na enfermaria da escola em que estudam. Ela sente dores no estômago e ele acabou de cair de bicicleta de cima do telhado. O que parecia pouco provável a princípio, acontece: já no final da primeira cena a amizade é selada com uma bela e sincera demonstração de empatia.
Essa história é contada no decorrer de trinta anos de forma fragmentada. As cenas se passam em intervalos de ora quinze anos para frente e ora dez anos para trás na vida dos protagonistas. Enquanto os anos passam, a amizade dos dois aumenta e, cena a cena, o espectador pode enxergar o rumo que essa relação toma e o vínculo profundo que se estabelece entre feridas no corpo e na alma dos personagens.
Entre encontros e desencontros, os amigos se distanciam chegando a ficar anos sem se encontrar, mas seus caminhos voltam a se cruzar, sempre em momentos que englobam acidentes graves ou até a morte. Nesta dramaturgia impactante, o público se depara com um humor afiado que, magistralmente, propõe uma percepção ainda mais afiada sobre a condição humana.

Duração: 80 minutos
Classificação: 12 anos

Data: 20 de maio, sexta, às 21h30 
Data: 21 de maio, sábado, às 21h
Data 22 de maio, domingo, às 19h

Local: Viga Espaço Cênico – Sala Viga
Endereço: Rua Capote Valente, 1232 – ao lado do Metrô Sumaré
Empresa Parceira: Canto Produções
02 ingressos por inscrito

SARAU

Esta criação surgiu a partir de pesquisa realizada por Anselmo Zolla de algumas das grandes obras eruditas criadas para Ballets, por grandes compositores.
Relendo essas versões com propriedade e também, fugindo da realidade em que foram criadas, todos se encontram nesse “sarau” perdido no tempo.
Em alguns rápidos instantes, podemos revê-las e, sentir o universo que fez com que todas estas obras mágicas sobrevivessem ao tempo.
Sejam bem vindos ao nosso “sarau”!
Ficha técnica
Direção Coreográfica: Anselmo Zolla
Coreografia: Anselmo Zolla e elenco de interpretes criadores
Ensaiador: Gustavo Lopes
Direção Musical: Felipe Venancio
Cenário: Casa Goia
Desenho de Luz: Joyce Drummond

Classificação: Livre
Gênero: Dança
Duração: 70 min.

Data: 20 de maio, sexta às 21h 
Data: 21 de maio, sábado às 21h
Data: 22 de maio, domingo às 18h

Local: Teatro Sérgio Cardoso
Endereço: Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo – SP. Fone: 3288-0136.
Obs.: 02 ingressos por inscrito

Inscrições a partir das 13h30

SALA DOS PROFESSORES

No cenário que dá título à tragicomédia, professores de um colégio particular se refugiam da turba estudantil nos horários de intervalo e trocam impressões sobre suas conturbadas vidas pessoais e sobre os massacrantes desafios impostos na rotina escolar. A revolta contra a falta de reconhecimento e as imposições da Sociedade Mantenedora que administra o colégio são os pretextos para que um jogo de revelações seja deflagrado com desdobramentos trágicos.

Classificação: Livre
Gênero: Tragicomédia

Data: 22 de maio, domingo, às 18h 

Local: Espaço elevador
Endereço: Rua Treze de Maio, 222 – Bela Vista,
Realização: Cia Elevador de Teatro Panorâmico
Obs.: 02 ingressos por inscrito

FORA DO MUNDO

Espetáculo baseado na verídica história de D. Sebastiana de Mello Freire, carinhosamente tratada por D. Yayá, que nasceu em 1887 e morreu em 1961 aos 74 anos, dos quais 42, ela viveu no casarão da Rua Major Diogo, confinada pelos parentes, interditada judicialmente e dada como louca. Possuía um patrimônio, avaliado à época em cerca de US$4 milhões.
A peça acontece em dois planos: o da realidade que mostra o último dia da vida de D. Yayá e o da memória onde ela revive sua vida e suas angústias. Ficha técnica Texto e Direção – Analy Alvarez, Direção de Produção – Mario Sergio Loschiavo, Elenco: Miriam Mehler, Mara Faustino, Vinicius Calamari, Mariana Blanski, Cibele Troyano, Vivi Gonçalves, Fernanda Oliveira, Wagner Vaz, Antônio Natal.
Recomendação: 16 anos
Gênero: drama
Duração: 70 min.

Data: 21 de maio, sábado, às 21h 
Data: 22 de maio, Domingo, às 19h 

Local: Teatro Top
Endereço: Rua Rui Barbosa, 201 – Bela Vista – 2309-4102
Realização: MS39 Produções Ltda
Obs.: 02 ingressos por inscrito

O SEMEADOR

Este texto traz, de maneira intensa, uma alegoria da realidade vivida por cada um de nós. Na busca por um tema verossímil, que levasse o público a uma reflexão do atual momento em que vive a humanidade no que diz respeito à educação, valores sociais, choque de gerações, abandono e dissolução familiar, Gabriel Chalita apresenta a peça O Semeador, que traz as visões de dois professores de gerações diferentes sobre como encarar a vida e suas dificuldades.
Chalita afirma ser grato por ter abraçado o ofício de professor. “Esta peça nasceu do desejo de partilhar o que aprendi com os meus professores e com a minha profissão nas salas de aula em que tenho a oportunidade de estar. Uma homenagem aos professores. Uma homenagem à prosa dos que se permitem prosear, ao enlaçar das mãos, ao caminhar juntos”, conclui o autor.
Com esta peça, o diretor Hudson Glauber tem a intenção de resgatar valores do ser-humano, que se perderam ou estão se perdendo ao longo do tempo por conta do mundo em que vivemos. “A peça aborda a solidão e como ela pode ser superada, trazendo um sopro de esperança jornada adentro.” Com os atores Flavio Galvão e Antonio Motta.

Classificação: 12 anos
Gênero: Drama
Duração: 70 min.

Data: 20 de maio, sexta às 21h30 
Data: 21 de maio, sábado às 21h30 
Data: 22 de maio, domingo às 18h 

Local: Teatro MuBE Nova Cultural
Endereço: Rua Alemanha, 221 – Jardim Europa
Empresa Parceira: Desembuxa Entretenimento
Obs.: 02 ingressos por inscrito

QUATRO FACES DO AMOR


Inédito em São Paulo musical comemora os 70 anos de IVAN LINS, um dos mais reconhecidos artistas brasileiros no mundo, com sólida carreira nacional e internacional, ganhador de diversos Grammys.

4 Faces do Amor
poderia ser apenas mais uma deliciosa comédia romântica musical, contando os encontros e desencontros, as venturas e desventuras de Duda e Cacau: golpes do destino, ciúmes desmedidos, impulsos, fetiches, briguinhas, alegrias, situações inusitadas e cenas de paixão que nos fazem ver o amor como um sonho a ser alcançado, e que nos fazem pensar (ou repensar) nossas relações como aventuras possíveis e reais.
Tudo isso seria muito simples se DUDA não fosse o apelido de Eduardo e, ao mesmo tempo, o apelido de Eduarda. E, ainda, se CACAU não fosse o nome pelo qual Cláudia é chamada, e, também, o nome pelo Cláudio é conhecido.
Nessa gostosa brincadeira que tem inicio no alto de um prédio (em seu heliporto), duas atrizes e dois atores se desdobram para viver os personagens Duda e Cacau, lançando luz sobre quatro das diversas possibilidades do amor, contando e cantando suas próprias histórias através da música e poesia de Ivan Lins e do texto ágil e brilhante de Eduardo Bakr.
Texto de Eduardo Bakr
Músicas de Ivan Lins
Direção musical de Liliane Secco
Direção de Tadeu Aguiar
Elenco Amanda Acosta, André Dias, Jarbas Homem de Mello e Sabrina Korgut

Duração: 90 minutos
Recomendação: 10 anos
Gênero: musical

Data: 19 de maio, quinta-feira, às 15h30 
Data: 20 de maio, sexta-feira, às 15h30 

Local: Teatro Nair Bello
Shopping Frei Caneca
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – 3° andar.
Realização: Estamos Aqui Produções Artísticas
Obs.: 02 ingressos por inscrito

JOGO ABERTO


Três casais se reúnem para mais um jantar entre amigos e a noite garante muitas surpresas, segredos e emoções nesta comédia de Jeff Gould, traduzida e dirigida por Isser Korik A versão brasileira da comédia “Jogo Aberto” (It’s Just Sex) tem no elenco os atores Ricardo Tozzi, Natallia Rodrigues, Tania Khalill, Alex Gruli, Pedro Henrique Moutinho e Guta Ruiz. Na trama, o que começa como um simples encontro entre amigos, logo se transforma num perigoso jogo de sedução, em que os personagens confessam intimidades e acabam vivendo experiências que vão afetar a ‘estabilidade’ dos casais. Num “Jogo da Verdade Alcoólico”, eles confessam desejos e sentimentos íntimos e acabam discutindo sobre valores como honestidade e monogamia. O resultado tem efeito cômico, romântico e ao mesmo tempo provocativo.
Classificação: 14 anos
Gênero: Comédia
Duração: 90 min.

Data: 20 de maio, sexta, às 21h30 
Data: 21 de maio, sábado, às 20h 
Data: 21 de maio, sábado, às 22h 
Data: 22 de maio domingo, às 20h 

Local: Teatro Folha – Pequeno Auditório
Endereço: Avenida Higienópolis, 618, Shopping Pátio Higienópolis – Piso 2 – Higienópolis
Realização: Conteúdo Teatral
Obs.: 02 ingressos por inscrito

A MERDA
(LA MERDA) De Cristian Ceresoli

Christiane Tricerri, que dirigiu e protagoniza o espetáculo solo, volta aos palcos com A Merda (La Merda) de Cristian Ceresoli, uma obra arrebatadora e poética, do multipremiado autor, encenada pela primeira vez no Brasil.
Arrebatada por seu fluxo de consciência, uma mulher luta com obstinação, coragem e resistência, se manifestando em sua bulímica e revoltada confidência pública, para abrir seu próprio espaço como celebridade. Sentada como um animal, em um pedestal circense, nua sob os holofotes, com sua voz amplificada por um microfone, a fêmea protagonista avança com ferocidade brutal e fúria assassina rumo ao "mundo que conta", disposta a tudo para alcançar seu objetivo de chegar lá e acontecer.
É um texto feroz, impactante, cru, de humanidade e poesia à flor da carne conta Christiane Tricerri, que também assina a direção do solo.
La Merda de Cristian Ceresoli foi produzido pela primeira vez para os palcos, estrelado por Silvia Gallerano, por Frida Kahlo Productions, Richard Jordan Productions e Produzioni Fuorivia em associação com Summerhall. A produção posteriormente fez uma extensiva turnê em todo mundo, incluindo temporadas no Soho Theatre (Londres), Maxim Gorki Theater (Berlim), Adelaide Festival (Adelaide) e Festival de Otoño (Madrid). A original multipremiada produção continua a excursionar internacionalmente.
Em magnifica atuação, de alta carga emocional, Christiane Tricerri faz de seu trabalho.
um ato de revolta e liberdade." "Um grande, brilhante, momento de Christiane Tricerri – Jefferson Del Rios / Estadão
“Christiane Tricerri é uma artista inquieta. (…) Logo, o monólogo tragicômico A Merda (La Merda) escrita pelo italiano Cristian Ceresoli, dialoga coerentemente com sua necessidade de expressão – ainda mais nos dias atuais” – Dirceu Alves Jr. / Veja SP
“Capaz de você sair do teatro de pernas bambas, como quem desce da montanha-russa mais radical do parque da Universal, de Orlando. Tricerri está ainda mais vigorosa e peituda do que de costume.” – Barbara Gancia / Folha

Duração: 60 minutos
Censura: 18 anos (NUDEZ TOTAL)

Data: 20 de maio, sexta-feira às 21h
Data: 21 de maio, sábado, às 22h
Data: 22 de maio, domingo, às 20h 

Local: Espaço Parlapatões
Endereço: Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação
Obs.: 02 ingressos por inscrito

NANY PEOPLE – 3 EM 1


O novo solo Nany People 3 em 1 é uma seleção de trechos dos três recentes trabalhos de stand up da Atriz e Humorista Nany People. De maneira descontraída e intimista ela revisita histórias e piadas das produções “Então… Deu no que deu”, “TsuNany” e “Minhas verdades – Muito mais que um stand up” Com total interação com a plateia “Então… Deu no que deu” satiriza o cotidiano, especialmente os encontros e desencontros afetivos; onde os referenciais de identidade da construção do masculino e do feminino são visitados com bom humor e transformados em um texto marcado pela sensibilidade e pelo otimismo.

Classificação: 14 Anos
Gênero: Comédia – Talk Show

Data: 19 de maio, quinta-feira, às 21h 

Local: Teatro J. Safra
Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Parque Industrial Tomas Edson, São Paulo – SP.
Empresa Parceira: Manhas & Manias Produções Culturais
Obs.: 02 ingressos por inscrito.

A GALINHA PINTADINHA EM: “OVO DE NOVO”

A Galinha Pintadinha, em Ovo de Novo é um dos maiores sucessos infantis do momento. o público infantil tem encontro marcado com a Galinha Pintadinha e seus companheiros inseparáveis: O Galo Carijó, Pintinho Amarelinho, Baratinha, os Naftalinas (Baratazul e Baratotal), Borboletinha, Sr. Gavião, Dr. Peru, Enfermeira Ururubu, Galinho Quiriquiqui, boneco Pimpom, e a divertida família de Carlos Henrique, um menino muito imaginativo que gosta de contar histórias e de usar palavras difíceis. Aborrecido com a notícia do nascimento da irmã, Carlos Henrique faz uma retrospectiva de sua vida para tentar entender seus sentimentos. Com a ajuda da “mais sinistra… mais cascuda… mais antenada… a Barata”, que canta as 15 canções que compõem o repertório musical do espetáculo, a vida de Carlos Henrique e de sua família é revista em flashbacks. Como seus pais se conheceram, seu nascimento, a carinhosa relação com a sua avó. Numa brincadeira divertida o público também assiste a história da família da Galinha Pintadinha, Galo Carijó e do Pintinho Amarelinho que também está triste com os mimos para o Ovo Novo
A Galinha Pintadinha, em Ovo de Novo reúne circo, teatro, dança, música e conta com uma requintada cenografia que utiliza projeções de desenhos animados em telão de LED de 24m² que ocupa toda a área do fundo do palco, criando ambientes variados que enchem a cena de cor e magia, compondo um espetáculo lúdico e divertido, para o público infantil da primeira infância (de 0 a 5 anos). Roteiro: Marcos Luporini e Juliano Prado. Dramaturgia e texto final: Keli Freitas. Direção: Ernesto Piccolo. Coreografias: Marcia Rubin. Criações Circenses: Claudio Baltar. Cenários, Bonecos, Figurinos: Clívia Cohen. Iluminação: Maneco Quinderé. Preparação Vocal e Canto: Adriana Piccolo. Assistente de direção: João Maia. Assistente de coreografia: Maíra Maneschy.

Classificação: Livre
Gênero: Musical
Duração: 90 minutos

Data: 22 de maio, domingo, às 15h

Local: Theatro NET São Paulo
Endereço: Rua Olimpíadas, 360.- Shopping Vila Olímpia, 5º andar – Vila Olímpia
Empresa Parceira: Radar Cultural – Selene Marinho
Obs.: 03 ingressos por inscrito

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso
Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra parte do corpo de duas pessoas. Uma está de camiseta cinza e segura em sua mão um termômetro apontado para o pulso da outra.

Programa “POT Volta às Aulas” da SME ganha prêmio do Tribunal de Contas de SP

Publicado em: 02/12/2021 4h55 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com mapa da cidade e meninas e meninos segurando equipamentos de comunicação como câmeras fotográficas, celulares e microfones.

Evento celebra 20 anos de Educomunicação na Rede Municipal de São Paulo

Publicado em: 02/12/2021 4h08 - em Secretaria Municipal de Educação

banner da Virada Esportiva 2021 - Movimente a vida

CEUs terão programação gratuita na Virada Esportiva

Publicado em: 01/12/2021 12h22 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212