Notícias

Jogos estudantis de xadrez 2018 movimentam CEU Vila Rubi

Primeira etapa traz novidades na organização, premiação do evento e muita celebração entre escolas

Publicado em: 15/05/2018 16h29 | Atualizado em: 30/11/2020

Xadrez_740_x_430.jpg

Não é de hoje que os jogos de xadrez tomam conta dos ambientes escolares da DRE Capela do Socorro. Lá na década de 90 os professores Maria Rute, Takunari e Claudionor já implementavam o xadrez isolado nas escolas e incentivavam o pensamento lógico e a estratégia dos alunos. Esses professores foram, inclusive, homenageados nessa edição da competição.

Na Secretária Municipal da Educação (SME) os torneios oficiais se iniciam entre 2004 e 2005 com duas etapas anuais, por equipes, no 1° semestre e individual no 2° semestre. Nos dias 8 e 9 deste mês aconteceu a etapa regional e nela classificam-se duas campeãs dentre 750 alunos e 21 escolas para final municipal que acontece em junho.

Esse ano os alunos e educadores puderam acompanhar as muitas novidades na organização do evento. A primeira delas foi o local dos jogos, antes no Sesc Interlagos e hoje no CEU Vila Rubi.

Para Marcos Renato César, Assistente Técnico Educacional (ATE) da DICEU da DRE Capela do Socorro e organizador do evento, a mudança para o CEU foi importante para trazer uma alimentação mais rica para as crianças e jovens, com café da manhã, almoço e lanche da tarde. Outro ponto levantado por ele foi o fato do CEU ser um órgão público, ressaltando o valor da organização pública se fazer presente nesses espaços. O teatro para ele também foi um ambiente novo que possibilitou algo a mais aos jogos; a cerimônia de abertura, de premiação e encerramento.

Adriana Cecilia Kroll, diretora da divisão da DICEU da DRE Capela do Socorro e organizadora do evento, também chamou a atenção para a questão pedagógica “A ideia de implementar essas novidades nesses dois dias de competição aqui no CEU também vieram ao encontro da avaliação que os professores fizeram no nosso Congresso Técnico. Eles – os professores – ficaram preocupados com o tempo ocioso e foi aí o Marcos criou outra atividade além dos próprios tabuleiros de treinando pra que as crianças ficassem ocupadas, o Xadrez Gigante”. 

As categorias dos jogos em equipe foram divididas pelo ano de nascimento. A 1 categoria é o sub 8, são alunos de 6, 7 e que completam 8 anos em 2018; na sequência vem a sub 10, depois sub 12, sub 14 e sub 16, totalizando cinco categorias no total, nas modalidades Absoluto ( em que podem jogar meninos e meninas) e a categoria feminina.

A classificação final da unidades escolares foi:

1° Aldina Anália
2° Geny Pussinelli
3° Teodomiro Piza
4° Carlos Francisco
5° Pedro Geraldo
6° Joaquim Bento
7° Vargem Grande
8° Milton Ferreira
9° João de Deus
10° Plinio Salgado
11° Miguel Vieira
12° Manoel de Abreu
13° Ayrton Sampaio
14° Placido Castro
15° Frei Damião
16° João da Silva
17° Afranio Franco
18° Paulo Setubal
19° Almeida Junior
20° Ulysses Guimiraes
21° Vargem Grande II

Premiação – Foram premiadas as cinco primeiras equipes de cada categoria, sendo que, nas edições anteriores eram só as três primeiras. As escolas também tiveram uma vantagem, foram premiadas até o 10° lugar com troféu e muita palmas dos alunos.

Foi criado o troféu Grande Jogada que premia as escolas cujos alunos têm boas práticas dentro do ambiente do CEU. Marcos explica que a iniciativa tem motivo “O aluno que suja, que briga e que arruma confusão acaba prejudicando a escola. Então ele sabe que, se melhorar o se comportamento, ajudará sua escola com pontos extras”, disse ele. “É bonito ver todas as equipes dando seu grito de guerra e aplaudindo os adversários”, concluiu.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213