Notícias

II Seminário de Educação Infantil

Encontro propôs discussões sobre o Currículo da Infância Paulistana e a Base Nacional Curricular Comum

Publicado em: 13/04/2018 18h32 | Atualizado em: 04/05/2021

II_Seminario_Ed_Infantil_740_x_430.jpg

Na terça, 10 de abril, aconteceu no auditório da Uninove, Campus Memorial, o II Seminário de Educação Infantil “Percursos do Currículo e da Avaliação na/da Educação na Cidade de São Paulo”.

A partir das ações realizadas em 2017, os participantes puderam resgatar o processo histórico do percurso vivenciado nos Grupos de Trabalho e Grupos de Estudo. Foram debatidas as temáticas destes, a partir das discussões e reflexões do Currículo da Infância Paulistana, sendo apresentada também a organização dos Grupos de Estudos e Práticas Pedagógicas (GEPPs) para 2018.

O Diretor da Divisão de Educação Infantil (DIEI), Cristiano Rogério Alcântara, realizou a abertura do evento agradecendo ao público presente e à equipe de Educação Infantil responsável pela organização do Seminário. Em seguida, convidou a Coordenadora da Coordenadoria Pedagógica (COPED), Leila Barbosa Oliva.

Leila comentou sobre o processo de construção histórica da Educação Infantil na Rede Municipal de Ensino. “A Educação Infantil na cidade de São Paulo tem uma consistência, uma constância histórica. É uma modalidade muito querida, pois foi construída desde o início de maneira bastante poética. Alguns princípios norteiam o trabalho de construção curricular da Educação Infantil, como a escuta e o respeito a todos os que fizeram e fazem da educação uma construção histórica, sempre apontando para uma construção contínua. O processo é participativo, colaborativo e as decisões são tomadas pelos grupos de estudo, constituídos por todos os setores que fazem a educação da cidade de São Paulo”, revelou Leila.

O Diretor do Núcleo Técnico de Currículo (NTC), Wagner Barbosa de Lima Palanch, falou sobre a proposta de atualização do Currículo da Educação Infantil no munícipio de São Paulo. “Significar o currículo da Educação Infantil na cidade de São Paulo não é jogar toda a nossa história fora, mas sim pensar no que pode melhorar daqui pra frente, ou seja, olhar e significar o currículo respeitando a história e as construções da rede municipal de ensino (RME)”, esclareceu Wagner.

Dando continuidade à apresentação do tema, o Diretor do DIEI abordou a composição e o funcionamento dos grupos de trabalho e estudo no ano de 2017, comentou sobre o processo de participação da RME na atualização do Currículo de Educação Infantil na cidade de São Paulo e apresentou o cronograma com as ações e discussões da Educação Infantil no ano de 2018. “Além dos próprios formadores das Divisões Pedagógicas (DIPEDs), os grupos têm em média de 12 a 15 pessoas por territórios que foram escolhidas para participar das discussões e serem representantes da sua região”, observou Cristiano.

Para falar sobre o papel do formador na formação das DIPEDs na implementação do currículo da Educação Infantil, foi convidada a Professora Mestre em Artes pela UNESP e servidora aposentada da Rede Municipal de Ensino, Silvana Laprietra. Segundo ela, “o papel do formador é fazer intervenção a partir da narrativa das histórias e das experiências. E é isso que estamos trabalhando com as DIPEDs”.

Em seguida, a Professora Doutora em Educação pela USP, Mônica Pinazza, trouxe ao público o tema “Formação da Supervisão Escolar e as Questões Curriculares”. “Nosso esforço foi para envolver a totalidade do segmento da supervisão escolar. No ano de 2017, foram levantadas temáticas pela própria equipe de supervisores escolares. Uma das ações era garantir a aproximação desejada com o Ensino Fundamental e a Educação de Jovens e Adultos (EJA), tendo o foco das temáticas não restritas a Educação Infantil, porém considerando-a como a primeira etapa da educação básica, com suas especificidades”, explicou Mônica.

A Mestre em Educação pela PUC-SP, Bruna Ribeiro, apresentou os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana e as Questões Curriculares. Bruna dividiu sua apresentação em dois momentos. No primeiro, optou por resgatar os históricos que vêm sendo desenvolvidos na avaliação no município de São Paulo. Em seguida, expôs a proposta para este ano na Educação Infantil. “Discutir avaliação significa se posicionar sobre qual é a qualidade que está sendo tomada como referência. Esse é o primeiro princípio. O foco para o ano de 2018 será explicitar esta articulação do currículo e avaliação e aprofundar-se nas dimensões dos indicadores procurando articular a proposta curricular nesta dimensão”, esclareceu Bruna.

A atualização do Currículo na cidade de São Paulo foi abordada pela Professora Doutora pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Maria Carmen Barbosa e pela Mestre em Educação pela UNICAMP, a Professora Maria Cristina Pires.

A Professora Maria Carmen ressaltou a importância da Rede Municipal de Ensino de São Paulo para o país. “Esta rede é uma grande referência para o Brasil. Nos últimos vinte anos, acompanho o movimento da rede como leitora e eventualmente colaboradora. Isso me fez aceitar o convite para participar do período de discussão e elaboração do currículo”, comentou Maria Carmen. A apresentação teve como tema a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) e trouxe ao público possibilidades para se pensar em como pode acontecer a relação entre o BNNC e o Currículo integrador da Infância Paulistana.

Para encerrar os trabalhos no período da manhã, a Professora Maria Cristina Pires trouxe um relato de prática sobre o trabalho com parques sonoros realizado desde 2014 em unidades de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino. “O projeto Parque Sonoro promove a educação musical e é uma forma de pesquisa sonora nas unidades de educação infantil”, explicou Maria Cristina.

Na parte da tarde, os grupos de trabalho se reuniram para discutir e refletir sobre o Currículo Integrador da Infância Paulistana. Posteriormente, foram realizadas as sínteses dos cinco grupos de trabalho na Plenária e finalizada com as contribuições dos presentes.

Algumas ações da Educação Infantil programadas para o ano de 2018:

  • 06 de abril a 10 de maio – Seminários Regionais nas 13 DREs – apresentação da proposta de elaboração e Consulta aos supervisores, diretores e coordenadores pedagógicos. (1ª pesquisa)
  • 18 de junho a 17 de julho – Consulta à Rede Municipal de Ensino sobre o Currículo Integrador da Infância Paulistana no 1º semestre: (2ª pesquisa).
  • 07 de agosto – III Seminário de Educação Infantil – apresentação da 1ª parte do material produzido pelos grupos.
  • Agosto a setembro – Seminários Regionais nas 13 DREs – apresentação da 1ª parte do material produzido pelos grupos.
  • 22 de outubro a 20 de novembro – Consulta à Rede Municipal de Ensino sobre o Currículo Integrador da Infância Paulistana no 2º semestre: (3ª pesquisa).
  • 04 de dezembro – IV Seminário de Educação Infantil – apresentação da 2ª parte do material produzido pelos grupos.
  • Dezembro – Seminários Regionais nas 13 DREs – apresentação da 2ª parte do material produzido pelos grupos.

Veja o álbum de fotos


Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213