Notícias

Estudantes e Educadores participam do II Seminário de Educação Integral

Atividades formativas trouxeram reflexões sobre concepções e práticas pedagógicas de Educação Integral

Publicado em: 06/09/2018 18h05 | Atualizado em: 30/11/2020

Seminario_740x430.png

No dia 4 de setembro, aconteceu no Auditório da Uninove, do Campus Vergueiro, o “II Seminário de Educação Integral – Educação integral na prática: experiências pedagógicas nos territórios do saber”.

As atividades formativas trouxeram reflexões sobre a concepção e as práticas pedagógicas de Educação Integral em tempo integral, dialogando com os objetivos do programa São Paulo Integral, contribuindo para o conhecimento e problematização das experiências escolares de Educação Integral e contemplando o reconhecimento dos “Territórios do Saber” e suas experiências pedagógicas como elementos que dialogam com a matriz de saberes do Currículo da Cidade.

O Seminário possibilitou a participação de Assistentes de Diretor de Escola, Coordenadores Pedagógicos, Diretores de Escola, Supervisores Escolares, Professores Orientadores de Educação Integral (POEI), Professores de Educação Infantil e Ensino Fundamental I e Professor de Ensino Fundamental II e Médio, ambos com aulas atribuídas nos territórios do saber, Auxiliares Técnicos de Educação, Assistentes Técnicos de Educação I, Gestores dos CEUs, Coordenadores de Cultural/Educacional, Coordenadores de Esportes e Lazer e Analistas de Informação, Cultura e Desporto – Biblioteca/Educação Física.

A abertura do evento contou com a apresentação cultural da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Ary Gomes, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Jaçanã/Tremembé, com o “Projeto Meninas Mulheres”, sob a coordenação das Professoras Yolanda Salgueiro e Aline Garmes.

ii_sem_educ_int_740x430.jpg

Após a apresentação, o Diretor do Núcleo de Educação Integral, Professor Emanoel Pinheiro, agradeceu ao público presente e discorreu sobre as atividades a serem realizadas no seminário. Em seguida, o Coordenador da Coordenadoria dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral (COCEU), Rafael Palhares, comentou sobre como o processo de construção do Seminário. “Esse evento foi construído a muitas mãos, vocês participaram desse processo. Este é um encontro para discutirmos e trocarmos experiências, por isso, o Seminário tem essa forma de congresso, com o objetivo de discutir mais especificamente sobre as práticas de Educação Integral desenvolvidas nas unidades educacionais da rede”, esclareceu Rafael.

Dando continuidade ao evento, o “Projeto Monitores da Leitura: Protagonizando Saberes da Educação Integral”, da EMEF Prof. Antonio D’Ávila (DRE Guaianases), foi apresentado pela Professora Márcia Maria Dias e contou com a participação de estudantes da unidade, que relataram suas impressões sobre a importância do projeto na escola. Confira o material apresentado

A EMEI Nelson Mandela (DRE Freguesia/Brasilândia), representada pela Coordenadora Pedagógica Solange Miranda, expôs ao público o tema “A Educação Integral e o Projeto Coletivo da Escola: inclusões e relações necessárias”. A apresentação contou com imagens, falas e registros sobre as práticas cotidianas realizadas na unidade. Ao final, foi exibido um vídeo com todo o trajeto percorrido com as crianças durante as práticas de Educação Integral. Acesse a apresentação da escola.

Para falar sobre “Educação Integral nos Territórios: contribuições possíveis da Ação Supervisora”, foi convidado o Professor Jamir Cândido Nogueira, Supervisor Escolar (DRE JT). Além de abordar as ações da Supervisão como forma de mediação e troca de experiências na sua respectiva DRE, Jamir comentou sobre as apresentações e relatos apresentados anteriormente. Acesse o arquivo da apresentação.

Para encerrar os trabalhos no período da manhã, foi proposto aos Professores palestrantes, Dra. Suely Amaral Mello, Dra. Maria Helena Pelizon, Dra. Ana Paula de Pietri, Jamir Cândido Nogueira, Márcia Maria Dias, da EMEF Antonio D’Ávila e Solange Miranda, da EMEI Nelson Mandela, a formação de uma mesa para comentar sobre os relatos apresentados e responder a perguntas realizadas pelo público.

Na parte da tarde, os participantes do seminário foram convidados para acompanhar a programação das salas de Comunicações Orais organizados por Territórios do Saber. Foram 29 relatos de práticas, divididos em 13 salas, apresentados por educadores de EMEIs e EMEFs e mediados por supervisores de ensino e formadores das Diretorias Pedagógicas (DIPED) e Diretorias dos CEUs (DICEU) de todas as regiões da cidade. Veja algumas imagens da programação das salas dos Territórios dos Saberes neste link. 

Durante toda a programação, estudantes que integram equipes de Imprensa Jovem fizeram a cobertura, mostrando a Educação Integral na prática. Estiveram presentes os estudantes das EMEFs Aclamado, Vila Munck, Infante Dom Henrique e Tarsila do Amaral. Veja algumas imagens das crianças em ação clicando aqui.

Ao final, o Coordenador dos CEUs e da Educação Integral, Rafael Palhares, falou sobre a importância de todos estarem envolvidos no processo de Educação Integral nas escolas, nas Diretorias Regionais e na SME, e apresentou um vídeo de agradecimento. Assista o filme. 

Confira, abaixo, a lista de apresentações divididas por Territórios do Saber.



– Educomunicação, Oralidade e Novas Linguagens

Sala 01

Mediadoras:
Iolanda Cruz Teles – DIPED
Patricia da Luz Mendonça – SUPERVISÃO

Projeto : Robótica – “Oya que legal”
EMEF Coronel Luiz Tenório de Brito – DRE Campo Limpo
Profª Elaine da Silva Santana

As tecnologias da informação e comunicação estão muito presentes em nosso cotidiano, causando, algumas vezes, até dependência. Faz-se necessário conhecer essas novas linguagens, para agir de forma crítica, e fazer uso positivo e significativo das novas linguagens e tecnologias. Por conta disso, o projeto trabalha com a desconstrução de alguns conceitos equivocados que dizem respeito à relação que nós temos com a tecnologia. Ação prevê o uso da robótica de forma autônoma, pensando em formas criativas para resolução de problemas.



Projeto “Percussão”
EMEF Pedro Geraldo Schunck / DRE Capela do Socorro
Profª Vanessa Barros Vieira Gimenez

As crianças vivenciam, produzem e experienciam os sons. Sons da natureza, do corpo e de instrumentos. Através da música, do contato e da produção de instrumentos com materiais e objetos diversos, foi possível perceber e identificar sonoridade e ritmos.

As crianças criam, recriam e nomeiam instrumentos. A partir das vivências e construções, a escola ganhou uma apresentação das crianças com percussão corporal e instrumental, além de um parque sonoro que qualifica o espaço da escola e proporciona a todas as crianças o contato com os ritmos e sons de forma lúdica e natural por meio da interação espontânea.



Sala 02

Mediadores:
Diogo Lázaro de Araujo – DIPED
Rosilaine Fajani Franchikoski – SUPERVISÃO

Projeto “Culturas Infantis, Sustentabilidade e Corpo e Movimento”
EMEI João Ortale / DRE Itaquera (Gestão)
Diretora: Margareth Moreno Chico

Pautada no currículo integrador, com foco nos três eixos: cultura infantil, corpo e movimento e sustentabilidade ambiental, a unidade conta com 10 (dez) espaços pedagógicos. A escola oportuniza a toda comunidade escolar formação pedagógica, bem como as diferentes escutas para gestão democrática.

Projeto “Espanhol – A Cultura Latino-Americana”
CEU EMEF Jaguaré / DRE Pirituba
Profa. Teresa Marcela Meza Baeza

O ensino da língua espanhola no Ensino Integral tem como objetivo expandir as habilidades de comunicação da criança, contribuindo para sua integração no mundo globalizado. Constitui-se em uma experiência que busca promover o interesse pela cultura hispana e latino-americana, o respeito e valorização das diferenças, o desenvolvimento da autonomia e da autoestima, tornando a criança construtora e partícipe de uma sociedade multicultural mais justa e democrática.

– Cultura, Arte, Memória



Sala 03

Mediadores(as):
Ana Paula Xavier Corrêa dos Anjos – DICEU
Rosangela Ribeiro Rocha – DICEU



Projeto “Teatro e artes cênicas”
EMEF Arthur Azevedo / DRE Penha
Profa. Miriam Cecília Silva

Desde 2017, a metodologia criada na década de 60 por Augusto Boal vem sendo utilizada na Unidade como ferramenta pedagógica para potencializar os alunos, partindo de experiências reais vivenciadas por eles.

Através de técnicas teatrais e jogos reunidos e pensados por Boal, essas experiências são transformadas em peças/esquetes ou cenas em que a relação oprimido/opressor é refletida de maneira orgânica e crítica, levando os alunos a atitudes mais conscientes.

Projeto “Contação de História”
CEU EMEF Maria Aparecida de Souza Campos / DRE Itaquera
Profa. Camila Vecchiatto Oliveira

O projeto Contação de Histórias tem por objetivo tornar o movimento de ouvir e contar histórias algo prazeroso e fazer os alunos tomarem gosto pelo hábito da leitura, ampliando seu vocabulário, sua criatividade e levando-os ao encantamento do mundo das histórias.



Sala 04

Mediadoras:
Sisi Maria Ventura – DIPED
Maria Cristina Desiderio –

Projeto “Projeto “Diversidade Cultural, Música e Brincadeiras Inclusivas”
EMEF Aroldo Azevedo / DRE Freguesia/Brasilândia
Profªs. Gisele Desiderá Buso, Mayra Barros de Lima, Adriana Cardozo de Melo

As experiências pedagógicas foram trabalhadas de forma interdisciplinar e integrada em torno do tema Cultura indígena, com o objetivo de ampliar a visão de mundo através da observação, pesquisa e atividades lúdicas e artísticas, além das trocas de informações e diversas experiências do universo infantil. As atividades têm como pano de fundo algumas aldeias indígenas brasileiras que oportunizam aos grupos de crianças, com idades entre 6 e 7 anos, observar seu próprio contexto e compará-lo, valorizar o sujeito histórico indígena como parte da história do país e como resgate de sua própria identidade.

Projeto “Brinquedoteca”
EMEF Padre José de Anchieta / DRE São Miguel Paulista
Prof. (a) Bianca Arantes Martins Yogui

Em virtude da já tão discutida importância do brincar no desenvolvimento dos alunos, devido à escola ser optante pelo programa São Paulo Integral, acreditar e buscar desenvolver um trabalho que enxerga o desenvolvimento da criança de forma holística, surgiu na gestão da escola e no grupo de professores o desejo de criar um ambiente diferenciado dos demais, no qual as crianças pudessem aprender de forma lúdica, recontando histórias, participando de jogos e brincadeiras e aprendendo a confeccionar o seu próprio brinquedo a partir de materiais não estruturados, valorizando o ambiente, apropriando-se dele e colaborando com a manutenção de um local agradável, harmonioso e feliz.

– Orientação de Estudos e Invenção Criativa

Sala 05

Mediadoras:
Viviane Faulstich Arbex – DICEU
Jossihara Cassandre dos Santos – DICEU

Projeto “Hora do Conto”
EMEF Carlos de Andrade Rizzini – DRE Santo Amaro
Profa. Thais Tamara Franco Fialho

O projeto Hora do Conto visa ampliar as oportunidades de momentos de leitura deleite das crianças, reconhecendo a importância de se cultivar o hábito de ler e despertar o gosto pela leitura, expandindo seu conhecimento de mundo.

Projeto “Educação Integral: uma prática possível”
EMEF Prefeito Wladimir de Toledo Piza / DRE São Mateus
Profa. Maria de Fátima Inocêncio Leite

Implementar e gerir o programa São Paulo Integral é uma tarefa desafiadora, sobretudo em regiões onde na maioria das vezes a escola é o único equipamento público difusor de educação e cultura. Nesse cenário, o potencial humano assume um papel fundamental posto que é capaz de apoiar ações transformadoras da escola e do próprio território. Nosso relato pretende responder às questões: Por onde começar? O que fazer? Que espaços utilizar? Como fazer?

“Eu sei pouco ainda sobre o homem que quero ver no futuro, mas eu sei muito sobre a escola por onde ele e o futuro passam”.

Sala 06

Mediadores:
Sergio Alves de Souza – DICEU
Rita de Cassia Aves dos Santos Gonzales – SUPERVISÃO

Projeto “Brinquedos Cantados da Cultura Popular”
EMEF Frei Antonio Sant’ana Galvão/ DRE Jaçanã-Tremembé
Prof. Gilberto Araujo Rosa

Projeto desperta e difunde os brinquedos (ou brincadeiras) cantados/cantigas de rodas do cancioneiro popular brasileiro, que pertencem a gêneros consagrados como o Cacuriá, do Maranhão, a ciranda e o Coco pernambucanos, sendo socialmente transmitida de geração a geração.

Projeto “Memórias Infantis dos(as) Educadores(as) da EMEI Antonio Bento”
EMEI Antônio Bento /DRE: Butantã
Prof. Jean Carlo Mujollo

O trabalho envolve todos os educadores da EMEI e promoveu o compartilhamento de narrativas do percurso da profissão no tempo – “como nos tornamos educadores da Educação Infantil e como chegamos onde estamos”. O significado da experiência enquanto formação do sujeito e suas memórias reverberam no trabalho com as crianças.

– Consciência e Sustentabilidade Socioambiental e Promoção da Saúde

Sala 07

Mediadoras:
Ana Cecília K. de M. Couto Simões – SUPERVISÃO
Paula Leocádia Pinheiro Custódio – DICEU


Projeto “Horta Pedagógica Integrada”
EMEI Carlos Drummond de Andrade / DRE Capela do Socorro
Prof.(a) Karina Kulba

O projeto Horta Pedagógica iniciou em 2016 e em 2018 foi, de fato, implementado. A escola se inscreveu para um curso, mas não possuía área de terra suficiente para que pudesse acontecer. A EMEF Almeida Júnior, vizinha, tem um espaço adequado para a horta. Isso auxiliou a integração das duas Unidades Educacionais, com os alunos da EMEI semeando e depois, com as mudas das plantas, plantando-as na EMEF.

Projeto “Processo Histórico desde a Implantação do Programa São Paulo Integral e as 17 Experiências Pedagógicas”
EMEF Paulo Nogueira Filho / DRE Freguesia-Brasilândia
Profa. Roberta Guasti de Paula e Silva Claussen

O chão da escola se constitui como um espaço formativo que busca sempre valorizar os saberes docentes, promovendo a socialização e interação do grupo de professores e o papel do coordenador como articulador da relação educador-educando-conhecimento.

Sala 08

Mediadores:
Bianca Freire dos Santos – DIPED
Onézio Eufrazio da Cruz – DICEU

Projeto “Mini Chef”
EMEI Jardim Pedro José Nunes / DRE São Miguel Paulista
Prof. (a) Deborah Ganini da Silva Ramalho

O Projeto “mini-cheff Pedro Nunes” surgiu da necessidade de acolhimento das crianças em tempo integral na escola e a partir do estudo do entorno. Tendo uma feira livre próxima a escola, fomos ampliando o território para além dos muros, com visitas/idas semanais à feira e cada ida uma proposta culinária diferente. A primeira foi sugestão da professora (suco com fruta da época) e as demais foram sugestões e propostas das crianças, a partir do que via e sentia nas visitas à feira e ao mercado.

Projeto “Nossa Pegada & Panc: Sustentabilidade e Saúde”
CEU Inácio Monteiro / DRE Guaianases
Profa. Maria Aparecida Veríssimo de Oliveira

No CEU Inácio Monteiro há um movimento colaborativo de educar para a sustentabilidade, que é a premissa do Nossa Pegada – Programa de Educação Ambiental – CEU Inácio Monteiro. Entre seus projetos, destaque para o de hortas pedagógicas, que vem sendo construído desde 2014 em parceria com as unidades escolares do polo. Neste ano, o CEU foi convidado para participar de um movimento na cidade de São Paulo, que é o “Rede – Viva a Agroecologia”, que tem o intuito de promover um trabalho com unidades escolares que já desenvolvem hortas para implantar um viveiro de PANC (Plantas Alimentícias não Convencionais). Neste contexto, passa-se a produzir uma horta com PANC para enriquecer a alimentação escolar.

– Ética, Convivência e Protagonismo


Sala 09

Mediadores(as)
Caroline Regiane Sanches – DICEU
Edna Ribeiro dos Santos – DIPED

Projeto “Pequenos Filósofos”
EMEF Aclamado / DRE São Mateus
Profa. Adriana de Moraes

Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) se encontram alinhados ao território do saber de jardinagem. Nessa perspectiva, o intercâmbio entre os saberes nas diferentes disciplinas são contemplados com uma proposta integradora, envolvendo todos os sujeitos da escola na busca do conhecimento. Nessa mesma direção, está o trabalho com a filosofia para os alunos dos 3ºs e 4ºs anos, que tem como objetivo desenvolver uma prática reflexiva em relação ao mundo, ao indivíduo e ao exercício coletivo, que proporcione a vivência conceitual acerca da pratica filosófica, de forma sensível, dialética e dinâmica.

Projeto “Aeroporto De Congonhas: conhecer e aproximar”
EMEF João Carlos da Silva Borges / DRE Ipiranga
Prof. (as) Sandra Estuque Garcia Nastri (POEI), Carolina Gutierres Ribeiro, Débora Ocsemberg Chirumbolo

O aeroporto de Congonhas é vizinho próximo da EMEF Prof. João Carlos da Silva Borges e é muito influente no bairro de Moema e, consequentemente, na escola. Com base nesta constatação, os alunos foram convidados a pensar na construção do bairro de Moema, na urbanização da cidade de São Paulo e na história do Aeroporto de Congonhas. As crianças trabalharam de forma lúdica o desenvolvimento urbano, partindo da simulação da construção de casas, até a construção da cidade, sempre embasando a prática com o manuseio de materiais previamente pesquisados.

Sala 10

Mediadores:
Adriana Cecília Kroll Vazquez de Araújo – DICEU
Marcos Renato Cezar – DICEU

Projeto “Tudo junto e misturado”
EMEF CEU Butantã/ DRE: Butantã
Prof. (a) Liliana Rotta

O CEU Butantã é um território do Saber. POEI e professores dos Territórios promovem momentos de integração com todas as turmas do SP Integral, ocupando todo potencial educativo do CEU – teatro, bosque, pátio, lago, quadras, parques. Na socialização com as seis turmas do Integral, educandos praticam jogos cênicos, leituraço e desenvolvem a oralidade, tudo junto e misturado.

Projeto “Da escuta a ação. Um experimento de protagonismo”
EMEF Alexandre Gusmão / DRE Guaianases
Profa. Fabiola Figueiredo da Silva

Na cidade de São Paulo, as comissões de mediação de conflito são implementadas através da lei nº16.134/2015. Na EMEF Alexandre de Gusmão, a lei veio sistematizar o trabalho já realizado há anos. A partir de reflexões coletivas, avançamos na escuta dos alunos e na transformação de praticas tradicionalmente autoritárias em situações nas quais eles são considerados e respeitados como sujeitos. Partimos do princípio de que respeitar o outro significa, antes de tudo, considerá-lo sujeito de direito, condição inerente a todo e qualquer ser humano.

– Cultura Corporal, Aprendizagem Emocional e Economia Solidária, Educação Financeira

Sala 11

Mediadoras
Zuleide Antonia Risso – SUPERVISÃO
Luanna Oliveira de Almeida – DIPED

Projeto “Meditação e Yoga”
EMEF Donato Susumo Kimura / DRE Campo Limpo
Profa. Lais Paganoti Filocre Umeda

O projeto tem como objetivo sentir e apreciar os sons produzidos por instrumentos clássicos na composição de uma música e como esses sons são sentidos pelo corpo. Relaxar o corpo e a mente através da técnica de meditação laica educacional, além de desenvolver a escuta atenta e a técnica da respiração profunda e concentrada.

Projeto “Atividades Circenses”
EMEF Profª. Célia Regina Lekevicius Consolin/ DRE Jaçanã-Tremembé
Profa Thielly de Souza Bezerra dos Santos

O circo propicia um ambiente extremamente favorável para que os educandos desenvolvam, participem e tornem-se protagonistas de um processo contínuo. As atividades são desenvolvidas por grupos: malabarismo, equilibrismo, acrobacias de solo, acrobacias aéreas e esquetes/palhaços, privilegiando, inicialmente, a exploração e a criação espontânea dos movimentos através da interação da criança com os objetos e também através dos jogos circenses.

Sala 12

Mediadoras
Aimée Marcelle Batista – DICEU
Andréa Taveira Mattos – DICEU

Projeto “Brincadeiras Infantis: Brincadeira de Criança, como é bom”!
EMEF Cândido Portinari – DRE: Pirituba
Profa. Yara Marina Silva Bueno

Este projeto trata da brincadeira como proposta pedagógica, com o objetivo de demonstrar que são atividades capazes de contribuir para o desenvolvimento cognitivo, físico, social e emocional da criança, respeitando as características da infância, considerando-as como o alicerce do trabalho educativo eficaz.

Projeto “Iniciação ao Xadrez no Infantil II”
EMEI São Paulo / DRE Ipiranga
Prof. (a) Mariana Moreira Da Silva

O projeto de iniciação ao xadrez para as crianças da Educação Infantil II surgiu da vontade da professora de poder aprender de fato a jogar xadrez para, então, poder ensinar.

– Experiência da Gestão

Sala 13

Mediadores(as)
Jamir Candido Nogueira – SUPERVISÃO
Simone da Silva – DIPED

Projeto “Elaboração de projetos e propostas de inclusão nos territórios educativos”
EMEF Infante Dom Henrique / DRE Penha
Prof. Carlos Eduardo Fernandes Junior

A EMEF Infante Dom Henrique atende crianças do ciclo de alfabetização a partir de uma concepção de educação integral em tempo integral, garantindo experiências com os territórios educativos. Estes territórios foram organizados em três eixos: investigativo, artístico e espaço do brincar. A infância desta unidade escolar é imaginada e experienciada a partir do diálogo com as culturas imigrantes, negras e periféricas.

Projeto “Gestão da Educação Integral: Tempos e espaços para todos e todas”!
EMEF Chiquinha Rodrigues / DRE Santo Amaro
Diretora Simone Rocha

O desafio da nova equipe gestora da unidade foi envolver os profissionais no projeto de Educação Integral no sentido amplo do termo, ressignificando os tempos e espaços de modo a qualificá-los.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213