Notícias

Estudantes de EMEI enviam cartas para instituição que acolhe refugiados no Rio de Janeiro

Atividades inspiradas no “Leituraço! Junho Migrante” e leitura de obra que conta história de menina congolesa refugiada

Publicado em: 01/07/2022 15h19 | Atualizado em: 01/07/2022
Fotografia mostra 20 crianças, 18 em pé e 2 ajoelhadas à frente. As que estão ajoelhadas seguram desenhos e uma que está em pé atrás dela segura outro. Uma das crianças que está em pé segura o livro "A menina que abraça o vento".

Inspiradas pelo “Leituraço! Junho Migrante” , as professoras Débora de Andrade e Maria Edilma da Conceição, da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Antônio Carlos Pacheco e Silva, da Diretoria Regional (DRE) Butantã, fizeram leituras, rodas de conversa e produziram cartas, com falas dos estudantes, que foram enviadas para uma instituição que acolhe imigrantes no Rio de Janeiro. Cerca de 120 crianças entre 4 e 6 anos participaram das atividades.

Inicialmente foi feita, em roda, a leitura do livro “A menina que abraça o vento”, da Fernanda Paraguassu, que conta a história de uma menina congolesa refugiada. A seguir houve uma roda de conversa com as crianças para que elas compreendessem melhor o tema e pudessem compartilhar suas opiniões. As duas educadoras trabalharam de forma separada, cada uma com sua turma, mas simultaneamente.

“A reação deles me surpreendeu. Percebi que ficaram tocados quando a personagem fala que sente saudade de casa, do pai”, disse a professora Maria Edilma da Conceição. “Escolher justamente essa história foi despertar a empatia”, completou.

Depois dessa introdução ao tema, surgiu a ideia de escreverem cartas e enviarem para uma instituição que acolhe refugiados, o Programa de Atendimento a Refugiados da Cáritas, no Rio de Janeiro. Parte da renda arrecadada com a venda do livro “A menina que abraça o vento” é destinada ao programa. 

“Na roda de conversa pedi para as crianças falarem uma mensagem para a gente colocar na carta coletiva. Uma mensagem de carinho e apoio para essas pessoas, depois pedi para eles fazerem um desenho, tiramos fotos e anexei tudo”, explicou a professora Débora de Andrade. 

Para escreverem as cartas, as crianças ditavam as mensagens e as professoras reproduziam. As correspondências foram postadas nos Correios na última quinta-feira (30). Agora estudantes e educadoras estão ansiosos para obter uma resposta e dar continuidade às atividades. 

Confira algumas fotos da atividade:

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Curso Língua portuguesa para migrantes 100% gratuito

Inscrições abertas para Curso de Língua Portuguesa para migrantes

Publicado em: 17/08/2022 2h40 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem mostra uma caixa de papelão com várias divisórias formando quadrados menores. Dentro deles mini móveis e pessoas feitas de animação.

SME oferece 500 vagas para curso de Curta e Animação em Formato Filme de Minuto

Publicado em: 17/08/2022 11h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Logomarca da Olimpiadas Site

Olimpíadas Estudantis e InterCEUs estão com inscrições abertas

Publicado em: 16/08/2022 3h07 - em CEU e COCEU

Grupo de crianças andando com suas motocas no centro de São Paulo. As crianças usam coletes verdes. A frente do grupo a professora conversa com elas e movimenta as mãos como se fosse bater palmas. Ao redor do grupo há trabalhadores e pedestres que caminham pelo local.

Estudantes da Rede Municipal de 4 e 5 anos exploram o centro de São Paulo com suas motocas

Publicado em: 16/08/2022 1h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora de Educação Infantil sentada no chão. Ela está contando uma história para as crianças pequenas que estão sentadas ao seu redor, as crianças olham para sua mão gesticulando no ar acima da sua cabeça.

SME convoca mais 353 profissionais da educação

Publicado em: 16/08/2022 12h40 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.263