Notícias

Estudante da EMEF Perimetral apresenta projeto em congresso da NASA

Em Washington, Natan Oliveira explica experimento espacial desenvolvido no âmbito da Missão Garatéa-ISS

Publicado em: 02/07/2018 14h25 | Atualizado em: 30/11/2020

Natan Cardoso de Oliveira tem 15 anos, é morador da comunidade de Paraisópolis e estudante do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Perimetral, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Campo Limpo. Ele integra um grupo de estudantes que desenvolveu um cimento espacial que será testado pela NASA e na última quarta, 27 de junho, desembarcou em Washington (EUA) para apresentar o projeto em um congresso da Agência Espacial Norte-Americana, realizado nos dias 28 e 29 de junho no Museu Nacional do Ar e do Espaço.

A DRE Campo Limpo recebeu o convite para participar da Missão Garatéa-ISS, que consiste em propor, a jovens estudantes, a elaboração de projetos científicos para serem enviados e testados na Estação Espacial Internacional – ISS. A Divisão Pedagógica decidiu indicar a EMEF Perimetral, que possuía uma turma de Robótica do Programa Mais Educação alinhada com a proposta de desenvolvimento de criatividade e pensamento lógico.

O projeto Garatéa-ISS uniu alunos de três instituições de ensino distintas: uma escola pública (EMEF Perimetral), uma escola privada (Colégio Dante Alighieri) e uma ONG – Associação Civil de Assistência Social (Projeto Âncora). Foram formadas equipes de alunos e, em todas elas, deveriam ter alunos das três instituições.

O objetivo dos encontros foi permitir que todas as crianças envolvidas pensassem livremente sobre o que poderiam enviar e testar na Estação Espacial. Os alunos levantaram muitas hipóteses, resultando na inscrição de 72 projetos, o que levou a organização a chamar uma equipe de pesquisadores renomados para ajudar a selecionar dez projetos com mais chances de serem aceitos pela NASA. Após essa fase, os dez projetos admitidos nessa primeira seleção, foram novamente avaliados a respeito da viabilidade técnica e cientifica, o que culminou em três projetos finalistas encaminhados para a Agência Espacial Norte-Americana.

Assim, o experimento “Cimento Espacial” do aluno Natan Cardoso e de seus colegas das outras instituições de ensino foi escolhido. O projeto consiste em testar como se comporta o endurecimento do cimento em ambiente de microgravidade e a sua resistência à radiação, problemas a serem enfrentados em uma possível colonização do homem no espaço. É a primeira vez que a Estação Espacial recebe experimentos científicos de estudantes de fora da América do Norte. O jovem viajou acompanhado de sua orientadora, a Professora de Informática Educativa (POIE), Camila Mafra Uva, e Leandro Alves dos Santos, formador da Divisão Pedagógica (DIPED) da DRE Campo Limpo.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283