Notícias

Escolas recebem inscrições de interessados em participar da Comissão de Mediação de Conflitos

Programa integra eixo de Educação em Direitos Humanos e visa tornar o ambiente escolar mais inclusivo, justo e democrático; SME tem parceria com o Instituto Vladimir Herzog

Publicado em: 09/02/2022 16h26 | Atualizado em: 10/02/2022
Arte nas cores azul e vermelha com a silhueta de um rosto. Segue com o texto: Inscrições Abertas - Comissão de Mediação Conflitos.

Estão abertas as inscrições para os candidatos interessados em integrar as Comissões de Mediação de Conflitos nas escolas da rede municipal de São Paulo. Podem participar a equipe gestora, professores, equipe de apoio, familiares e estudantes das unidades educacionais. O prazo vai até o dia 8 de março, e as solicitações devem ser feitas nas próprias escolas. Os eleitos recebem formação ao longo do ano.

Criada pela Lei nº 16.134, em março de 2015, a Comissão de Mediação de Conflitos tem objetivo de compreender e atuar nas situações de conflitos e violências que prejudicam o processo educativo, abrindo um espaço de conversa entre as pessoas envolvidas.

Desta forma, participar das comissões de mediação convida a pensar tanto na situação do conflito em si, como nas relações das pessoas envolvidas na resolução e no papel da escola diante desse conflito.

“Estar na Comissão de Mediação de Conflitos propicia que tenhamos uma escola mais inclusiva, justa e democrática, possibilitando pensarmos e agirmos de forma coletiva, tendo em vista compreender a situação conflituosa por diferentes vieses”, explica Taize Grotto de Oliveira, responsável pelo Eixo de Educação em Direitos Humanos, Convivência e Mediação de Conflitos, da Coordenadoria dos CEUs – COCEU/SME.

Currículo e parceria com Vladimir Herzog

O trabalho das comissões também tem relação direta com o Currículo da Cidade de São Paulo (documento que busca alinhar as orientações curriculares do Município de São Paulo à Base Nacional Comum Curricular – BNCC), como explica a coordenadora educacional Neide Nogueira, do programa Respeitar é Preciso!, da área de Educação em Direitos Humanos do Instituto Vladimir Herzog, parceiro da Secretaria Municipal de Educação.

“O Instituto Vladimir Herzog encontrou conexões entre o trabalho da Comissão de Mediação de Conflito e o conteúdo do Currículo, sinalizando a convergência de princípios. Então, ao fazer o trabalho de mediação de conflitos, também está sendo implementado o Currículo”, explica Neide.

Além disso, segundo ela, tanto a Mediação quanto a Educação em Direitos Humanos têm algumas diretrizes em comum que ganham relevância quando pensadas no âmbito da comunidade escolar, visando o trabalho em conjunto para um determinado objetivo e valorizando os pequenos ganhos como parte importante para a concretização de grandes mudanças.

Por meio das comissões, de acordo com Taize, é possível “pensar sobre o conflito através de alternativas criativas, respeitosas, que deem voz, vez e escuta ativa a todos os envolvidos, promovendo e valorizando a cultura de paz.” “A fim de reduzir as formas de violência no ambiente escolar, contribuindo, assim, para a melhoria das relações no cotidiano das Unidades Educacionais, o que possibilita maior empenho e melhor desempenho no processo de ensino e aprendizagem”.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de um bebê e uma professora.

Resultados da prova discursiva e classificação prévia de concurso para ATE e PEI são divulgados

Publicado em: 12/04/2024 9h37 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia mostra parte de um rosto feminino com foco na boca em movimento de fala

SME oferece curso voltado à saúde vocal para os educadores da Rede Municipal

Publicado em: 11/04/2024 5h25 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora Lívia e várias crianças andando de motoca na Praça da república.
Alunos de Dança Cigana do CEU Formosa posam para foto

CEU Formosa promove aulas gratuitas de dança cigana para comunidade

Publicado em: 11/04/2024 4h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Alunas do CEU Parelheiros participam de aula de Afromix. No palco as professoras conduzem a aula.

CEUs oferecem aulas de dança do Afromix em sua programação

Publicado em: 11/04/2024 11h51 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 6 1.441