Notícias

Escola faz rodas de conversa, live e entrevista para conscientizar estudantes sobre pobreza menstrual

EMEF Des. Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz ainda distribuiu kits personalizados com absorventes para as estudantes

Publicado em: 27/09/2021 16h20 | Atualizado em: 27/09/2021
Imagem mostra três meninas com máscara, em frente a uma estante de livros. Uma delas, de moletom vermelho, segura uma bolsinha verde. Outra, com moletom vermelho e azul, segura uma bolsinha amarela.

A pobreza menstrual tem sido um assunto muito debatido nas unidades da nossa rede, principalmente com o projeto de lei municipal que garante a distribuição dos absorventes para as escolas. A partir da distribuição dos itens para as escolas, muitas iniciaram campanhas de conscientização com os estudantes, como a EMEF Des. Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz, da DRE Santo Amaro.

Na unidade, pelo menos 400 alunos do 5º ano ao EJA participaram da iniciativa, incluindo os meninos. “Dividimos as turmas por gênero, assim as meninas ficariam mais à vontade para tirar suas dúvidas e os meninos também, afinal, esse é um tema que eles gostam muito de aprender.”, explicou a diretora Jacqueline Taveira Szabo.

Além das rodas de conversa e das aulas, que envolveram diversas disciplinas, a escola ainda organizou uma live para abordar o tema com as famílias. O encontro online contou inclusive com a participação de duas enfermeiras do posto de saúde do bairro, que esclareceram diversos pontos. “Nosso trabalho vai além da escola. Começamos aqui, com os alunos, que se tornam agentes multiplicadores, mas também com a ajuda da tecnologia.”, complementou a diretora.

Unidades recebem verba exclusiva para comprar itens de higiene feminina

Em julho deste ano, a Prefeitura de São Paulo sancionou a Lei que garante o fornecimento de absorvente e outros itens de higiene para estudantes da rede municipal de ensino. A ideia é combater a evasão escolar, uma vez que a pobreza menstrual (pouco ou nenhum acesso a esses produtos) é um dos motivos pelos quais muitas meninas deixam de frequentar a escola.

Os itens são adquiridos por meio do Programa de Transferência de Recursos Financeiros (PTRF), que tem uma porcentagem exclusiva dedicada à demanda, de acordo com o número de alunas em idade menstrual de cada unidade. Atualmente, a Secretaria Municipal de Educação possui cerca de 100 mil estudantes em idade menstrual matriculadas na rede.

Além dos absorventes descartáveis externos e internos, a cesta de itens de higiene poderá conter produtos como lenço umedecido, desodorante sem perfume, escova de dente, creme dental, fio dental e sabonete para uso dos estudantes, sempre que precisarem. As escolas também poderão estimular a oferta de absorventes reutilizáveis.

Imagem mostra roda de meninas sentadas em cadeiras azuis em um ambiente com estantes de livros e um data show. Uma das meninas está em pé, perto de uma mesa.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Ceu Cidade Dutra

Prefeitura vai investir R$ 180 milhões na reforma de 26 Centros Educacionais Unificados

Publicado em: 20/09/2022 11h51 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com fundo branco onde se lê

SME promove o Seminário de Educação Especial: Educação como Direitos de Todos

Publicado em: 19/09/2022 3h58 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com fundo de papel reciclado, na parte superior a esquerde segue com o texto
Fotografia de pessosas

Modalidades Paralímpicas são tema de seminário de formação para professores da rede municipal

Publicado em: 16/09/2022 3h59 - em Secretaria Municipal de Educação

Curso Primeiríssima Infância (1)

Prefeitura oferece curso sobre Protocolo Integrado de Atenção à Primeiríssima Infância

Publicado em: 16/09/2022 2h19 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.284