Notícias

Equipe da EMEF Francisco Rebolo participou de vivência no restaurante Tordesilhas

Merendeira da EMEF Francisco Rebolo acompanhou a preparação dos pratos no restaurante que é referência da gastronomia brasileira.

Publicado em: 04/07/2016 13h01 | Atualizado em: 30/11/2020

Tordesilhas_02.jpg
Foto: Adriana Gois de Souza

“Eu nunca pensei que sairia lá da cidade de Oeiras, no estado do Piauí, para ser tão bem servida quanto o ator Marco Nanini, que estava no restaurante na noite em que jantamos lá”, exclamava satisfeita a merendeira Lunalva Silva. “Foi um momento único na nossa vida. Eu sou do tempo em que a merendeira não aparecia nunca e hoje faço tudo com muito carinho”, complementou.

E na hora do jantar, Lunalva Silva contou que por um instante se viu preocupada com a questão da etiqueta à mesa, para logo depois esquecer e deleitar-se com os pratos criativos, na companhia das companheiras de trabalho. Dentre os pratos quentes, degustaram: chips de jiló, caldinho de feijão com torresmo, queijo coalho pernambucano com calda de rapadura, pescada à escabeche com saladinha folhas e batatas roxa e amarela doces, bobo de camarão, barreada. Já as sobremesas combinaram ingredientes da culinária brasileira de uma forma inusitada: Cocada com sorvete de tapioca e calda de tamarindo, Manezinho Araújo, Pudim de tapioca com baba de moça, Creme inglês de pequi com compota de maracujá e suspiro de jatobá.

Reconhecida como a terceira colocada na categoria prato quente do “Prêmio Educação Além do Prato”, esta unidade educacional conquistou dois dias de vivência com a chef Mara Salles do Restaurante Tordesilhas. Além de um jantar degustação para três representantes da escola: a Diretora Elisabeth Sapienza Amud Ali, as professoras Adriana Gois de Souza e Luciane Duran Gutierrez Heredia e a merendeira Lunalva Silva.

“A participação da nossa escola neste prêmio promoveu a integração de todas as áreas aqui da EMEF Francisco Rebolo. Desenvolvemos mais confiança uns nos outros, a amizade, maior interação com os pais dos alunos e com a comunidade. E o jantar, nossa, foi emocionante”, exclamou a diretora Elizabeth Sapienza Amud Ali.

A vivência na cozinha do Tordesilhas

Em outro dia, após o jantar, a merendeira pode acompanhar o trabalho dentro da cozinha do restaurante, ver de perto como é o preparo dos pratos. “Aqui encontrei algumas semelhanças entre o que fazemos na nossa cozinha e na deles. Nós preparamos e servimos pratos para mais de 800 crianças e eles também cozinham para muita gente. No Tordesilhas o desperdício é zero, mesmo desafio que adotamos diariamente” observou Lunalva Silva.

Mais conhecido como Sandro, o chefe de cozinha Alexandro Alves da Silva, nascido em Recife, disse ter sido rica a troca de experiências. Inclusive, contou ter aprendido com a Lunalva que para o torresmo ficar crocante finaliza-se com pinga (cachaça).

Por sua vez, a merendeira se dizia impressionada como a simples mudança da ordem ao refogar o tempero muda o sabor das receitas. O chefe Sandro havia explicado que fritar o alho primeiro, para depois colocar o pimentão e a cebola, dá ao preparo do molho de tomate um sabor diferenciado. Do mesmo modo, ela disse que não sabia que assando os tomates do forno facilita a remoção da pele e fica mais fácil na hora da apuração.

“Nós do Restaurante Tordesilhas apoiamos este prêmio com muito gosto e por uma questão de consciência cidadã também, todo cidadão tem de contribuir. Nós queremos construir um Brasil melhor, com mais educação, e isso passa pela educação alimentar também”, ressalta a chef Mara Salles.

Mara Salles disse ter observado que as merendeiras que estiveram lá eram apaixonadas pelo que fazem, que são sensíveis. E mesmo que atuem em locais com condições de estrutura diferente do Tordesilhas, está segura de que elas saíram da vivência com bastante inspiração, que tudo ficou gravado, sabe que elas saberão praticar em momento oportuno.

“Eu nunca tinha participado de uma ação como esta, foi uma experiência valiosa”, explica a chef que também deixou outra reflexão: “quando se alimenta, a criança percebe o alimento. E se ela for despertada pela comida, será curiosa em relação ao mundo também. Por isso é importante que ela experimente sabores, cheiros e texturas diferentes para não ficar muito seletiva e fechada para aquilo que não ainda não conhece”.

A Feijoada Maravilha da EMEF Francisco Rebolo – DRE Campo Limpo 

Após uma observação cuidadosa, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Francisco Rebolo constatou que desperdício de alimentos na escola se devia ao fato dos hábitos alimentares dos alunos serem restritos. Desta forma, o projeto teve como objetivo, apresentar novos sabores e novos alimentos, incluindo:

  • Estimular o consumo de maior número de alimentos oferecidos nesta Unidade Escolar;
  • Evitar o desperdício de alimentos;
  • Levar ao conhecimento dos pais e comunidade o projeto – Nutrição Escolar: “Crianças felizes e conhecendo novos sabores”.

A “Feijoada Maravilha”, prato democraticamente escolhido por estudantes, familiares, merendeiras e educadores, não é uma feijoada como as outras pois todas as etapas do projeto faz gerar uma história e memória coletiva em que todos puderam ver e compreender que todo alimento tem uma história única, pertencente aquele grupo criador, em especial.

Sobre o Prêmio Educação Além do Prato 

Este Prêmio teve o objetivo de incentivar ações de mobilização das escolas que promovessem a melhoria de hábitos alimentares dos alunos das escolas municipais de São Paulo, a partir de 3 eixos: a valorização das merendeiras, a promoção da discussão sobre alimentação na comunidade educativa (alunos e suas famílias e educadores) e o engajamento de parceiros e concorrentes da alimentação no âmbito territorial da escola. 


Prêmio Educação Além do Prato: goo.gl/ptwJVb

Comissão do Prêmio na EMEF Francisco Rebolo – DRE Campo Limpo

Diretora: Elizabeth Sapienza Amud Ali
Assistentes de Direção: Adriana Adami, Rosemeire Paulista
Coordenadora Pedagógica: Alice Ito Kawahara, Rosemeire Paulista
POSL (Professor Orientador de Sala de Leitura): Adriana Gois de Souza
Professoras: Luciane Duran Gutierrez Heredia, Roseli Paschoal
Merendeiras: Armezinda Gonçalves Salomão, Lunalva Silva
Alunos (as): Laisa Minely Gomes Rocha, Maria Eduarda Reis Pereira, Sara Noemi Vieira Pereira, Stefany Caroline Bispo Almeida, David Gustavo Rodrigues Santos, Cristian Conceição Fernando, Ana Paula Pereira da Silva, Evelyn Fernandes Ferreira, Priscila Fernandes Farias Santos, Arthur Barbosa De Oliveira, Barbara Rodrigues dos Santos, Ester Bezerra de Souza Pereira, Vitória Patricia Cruz Luiz, Kethelin da Silva Almeida, Ana Paula Silva Costa, Thamires da Rocha, Luiza Thayna Soares Carvalho, Camila Mendes de Souza, Jussara Soares Ferreira, Pietra Silva Lima, Gabriela Alessandra da Silva Santos, Jamili de Oliveira da Silva, Luis Ricardo Soares Carvalho.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra três meninos brincando em um brinquedo inflável e sendo molhados por um jato de água.
Estudante é vacinada em escola municipal

Saúde inicia vacinação de adolescentes em escolas da rede pública de SP

Publicado em: 25/11/2021 5h23 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes e professores em atividade na EMEF Amorim Lima

Estudantes da EMEF Amorim Lima realizam exposição sobre poluição luminosa

Publicado em: 24/11/2021 4h32 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora de ensino fundamental em sala de aula

SME vai contratar 6.889 professores para diversas funções

Publicado em: 24/11/2021 2h15 - em Secretaria Municipal de Educação

banner de divulgação da VI Jornada Pedagógica

Profissionais da Educação Infantil participam da VI Jornada Pedagógica

Publicado em: 24/11/2021 11h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.210