Notícias

EMEI Rosa e Carolina Agazzi visita Faculdade de Saúde Pública da USP para vivência de Educação Alimentar

Crianças foram para os espaços da horta e cozinha da faculdade

Publicado em: 20/05/2024 18h00 | Atualizado em: 20/05/2024
Duas crianças estão usando toucas e aventais enquanto mexem, com uma colher, em uma vasilha que está na mesa a frente delas.

A receita do dia foi o Beiju de Mandioca


As crianças da EMEI Rosa e Carolina Agazzi participaram na última terça-feira (14) de uma atividade de Educação Alimentar e Nutricional na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) para dar continuidade às atividades propostas no ambiente escolar. 

As vivências com Educação Alimentar são uma prática presente na vida das crianças da EMEI Rosa e Carolina Agazzi. As professoras trabalham frequentemente com alimentos nas hortas e também com receitas características de origem indígena, africana e afro-brasileira. A cada quinze dias uma receita com uma nova temática é elaborada pelas próprias crianças nos espaços da unidade. Além disso, visitas nas terras indígenas do Jaraguá já estão nos planos para 2024. 

A tarde nos espaços da Faculdade de Saúde Pública da USP foi uma oportunidade de continuidade das ações em um ambiente completamente novo para os pequenos de 4 a 6 anos. A equipe da escola articulou com a Coordenadoria de Alimentação Escolar (CODAE) e a Universidade de São Paulo para viabilizar uma atividade no local. 

A primeira etapa foi na parte externa da faculdade, onde as crianças conheceram a horta, que conta com apiário, composteira, e minhocário. Elas puderam aprender um pouco sobre cada espaço e também acompanharam de perto como é realizada a colheita da raiz da mandioca, o alimento central do dia. 

O Diretor de Educação Alimentar e Nutricional da Coordenadoria de Alimentação Escolar da Secretaria Municipal de Educação, Renato Gil, destacou a importância das ações de educação alimentar, em particular para a primeira infância. “A partir de um contexto lúdico é possível apresentar os alimentos saudáveis, desde o plantio até o preparo da receita, sua origem e importância na cultura brasileira e paulistana. Essa experiência proporciona um aprendizado que tem o aluno como protagonista e contempla os organizadores do cotidiano da Educação Infantil: tempo, espaço e materialidade”, apontou.

Entrando no prédio da faculdade, todos foram para a cozinha e sala utilizada pelos estudantes do curso de Nutrição da USP. A estudante Ariel Regina, graduanda na Faculdade de Saúde Pública e estagiária de Nutrição na Secretaria Municipal de Educação, acompanhou todo o processo, explicando a receita a ser preparada, o Beiju de Mandioca. “Nós escolhemos essa receita porque permite que as crianças tenham uma autonomia no momento da preparação. Com exceção da parte que envolve o cozimento, todo o processo foi realizado pelas próprias crianças”, apontou a estudante.

Fotografia mostra mulher cozinhando e criança a olhando.

Estagiária de CODAE com crianças na cozinha da Faculdade

As crianças foram separadas em grupos para que todos pudessem participar do processo de elaboração. Em uma primeira parte, a turma amassou a mandioca em uma vasilha e adicionou os demais ingredientes, que eram manteiga, queijo e tapioca. A mistura formou uma massinha, onde foram feitas bolinhas que seriam amassadas já na forma e prontas para assar. Com os quitutes saindo do forno, o pessoal aproveitou tudo com um suco de maracujá preparado na hora. 

Para a graduanda, a presença da turma da EMEI na universidade foi um ponto fundamental para a compreensão dos três pilares que compõem a faculdade: ensino, pesquisa e extensão. “Essa ação de extensão foi uma evolução como estudante e o resultado foi muito significativo, conseguimos unir aspectos que são pertinentes tanto para a USP, no contexto da extensão, quanto para as crianças da EMEI, que já trabalham com projetos de educação alimentar”, afirmou Ariel. 

 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.460