Notícias

Educação Ambiental revoluciona arredores da EMEF Sebastião Francisco – O Negro

Iniciativa promoveu conscientização ambiental de estudantes e comunidade

Publicado em: 25/03/2019 16h36 | Atualizado em: 30/11/2020

ONegrofotoPriscilaArce_740X430.jpg
foto @thatacanhete

A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Sebastião Francisco – O Negro, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Itaquera, zona leste de São Paulo, tinha um ponto de descarte inadequado de lixo e entulho em sua calçada. A fim de mudar essa realidade, a professora de Ciências, Janaína da Silva Coelho, encabeçou um projeto denominado “Vamos jogar limpo? O entorno escolar e o caminho para aprender juntos”.

A iniciativa propôs diversas atividades para promover a conscientização de estudantes e da comunidade com o objetivo de eliminar a prática do descarte incorreto de lixo. O primeiro passo desse projeto, que iniciou em 2017, foi reunir os cerca de 20 alunos do 6º ao 9º ano que integravam a turma de Educação Ambiental para caminhar pela calçada do quarteirão da escola e identificar os problemas. Após essa atividade diagnóstica, eles concluíram que os espaços deveriam ser limpos e fizeram reuniões para refletir e pensar em soluções.

O projeto criou novas ramificações e, paralelamente ao desenrolar das atividades com os alunos, outros professores se engajaram e foram cobrar ações do poder público. Eles tomaram conhecimento da Lei 14.492/07, que “estabelece a área escolar de segurança como espaço de prioridade especial do Poder Público Municipal” e reivindicaram algumas intervenções. Conseguiram a instalação de placas de proibição de jogar lixo na calçada da escola.

A ocasião também foi uma oportunidade de criar laços com a vizinhança, uma vez que somente as placas não seriam suficientes para conter o descarte inadequado. Novamente, Janaína e seus alunos saíram para além dos muros da escola e foram, de casa em casa, conversar com os vizinhos para conscientizá-los sobre os problemas causados pelo descarte incorreto de lixo.

No ano de 2018, a escola fez uma parceria com o programa Imagina C, projeto da socióloga paulista Nayana Brettas, e promoveu diversas intervenções na calçada, como pintura e plantio de mudas. A escola também reformou sua lixeira e faz a separação dos recicláveis para entregar aos catadores da região.

Neste ano de 2019, a professora Janaína pretende ampliar a parceria com a comunidade, uma vez que o projeto é permanente e a conversa com a vizinhança deve ser constante. A EMEF também pretende estabelecer parceria com o Centro de Educação Infantil (CEI) Indireta Maria Luiza Americano e está sendo planejada uma oficina de lambe-lambe para revitalizar os muros da escola. “O projeto resgatou o orgulho das crianças pela escola que elas estudam”, conta a professora.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

imagem com o texto Esse Lugar Que Tanto Amo

Embaixada da França promove ações voltadas para profissionais da educação

Publicado em: 06/12/2022 4h24 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia mostra 5 estudantes sentados. Na frente deles há um tecido no chão, com cestas com frutas de brinquedo e livros em cima

Escola da Rede Municipal de SP monta barraca literária em feira livre

Publicado em: 06/12/2022 3h57 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de uma estudante negra, ela está concentrada escrevendo no livro sobre sua mesa.

Está aberto período de inscrição para estudantes do Ensino Fundamental e Médio

Publicado em: 05/12/2022 12h43 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de estudantes correndo em aralimpíada

Estudantes da Rede Municipal são destaque nas Paralímpiadas Escolares 2022

Publicado em: 05/12/2022 12h06 - em Secretaria Municipal de Educação

EMEF cria escape room sobre mitologia grega para estimular o raciocínio lógico dos estudantes

EMEF cria escape room sobre mitologia grega para estimular o raciocínio lógico dos estudantes

Publicado em: 02/12/2022 1h47 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.301