Notícias

DRE Guaianases promove “III Encontro de Saúde Mental e Intersetorialidade”

Evento teve como foco o diálogo entre Educação, Saúde e Assistência Social

Publicado em: 06/11/2018 12h14 | Atualizado em: 30/11/2020

principal_inters_dreg_740x430.jpg

No dia 29 de outubro, ocorreu no Centro Educacional Unificado (CEU) Jambeiro o “III Encontro de Saúde Mental e Intersetorialidade de Guaianases: um diálogo necessário entre Educação, Saúde e Assistência Social”, promovido pelo Núcleo de Apoio e Acompanhamento para Aprendizagem (NAAPA) em parceria com os serviços da Saúde e da Assistência Social.

A proposta foi promover momentos de reflexão sobre as concepções de Educação Integral, Equidade e Educação Inclusiva presentes no Currículo da Cidade, de maneira que articulem as experiências dos profissionais das secretarias da Educação, da Saúde e da Assistência Social, além de fomentar discussões sobre o processo de (des) medicalização (Caderno de debates do NAAPA – Questões do cotidiano escolar. pg. 59, capítulo 4) e fortalecer a Rede Intersetorial de cuidados, em Guaianases, frente aos desafios enfrentados pelos serviços nas questões da saúde mental.

Os participantes foram recebidos com exposições culturais realizadas pela professora Ana Rita, da EMEF Saturnino Pereira, Yasmim Paiva, artista da Cidade Tiradentes e Onézio Cruz, da Divisão dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral (DICEU) e com intervenções artísticas como a Poesia ao Pé do Ouvido, com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Antônio D’Ávila e Voz e Violão, com o professor Sérgio Brás, da EMEF Quirino Carneiro Rennó.

Após a abertura do evento, os presentes puderam acompanhar depoimentos de alunos da EMEF Antônio D’Ávilla e roda de jongo e dança teatral do Bumba Meu Boi, realizadas pela EMEF Quirino Carneiro Rennó.

Em seguida, houve a apresentação de alguns dos serviços que compõem a Rede de cuidados de Guaianases. A Assistência Social foi representada por Cledioneide de Abreu Rodrigues Barba, da Gestão de Parcerias do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). A Educação, por Lucimeire Cabral de Santana, Diretora Regional de Educação de Guaianases. Já a Saúde foi representada por Edson Erasmo Pereira Lima, Supervisor Técnico de Saúde da Coordenadoria Regional de Saúde (CRS Leste) – Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

meio_intersec_dreg_740x430.jpg

Em continuidade ao evento, ocorreu uma mesa-redonda na qual foi discutida a temática da Intersetorialidade com as seguintes convidadas:

Márcia Andreia Bonifácio da Costa Oliveira, Coordenadora do NAAPA na Secretaria Municipal de Educação (SME) / Coordenadoria Pedagógica (COPED) / NTC;


Francilene Gomes Fernandes, Analista de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP) / Secretaria Municipal de  Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) / Supervisões de Assistência Social (SAS) Guaianases;


Cristiana Beatrice Lykouropoulos, Supervisora Institucional do Centro de Apoio Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPS IJ).


Após a pausa para o almoço, o Grupo Batucada, do CAPS II Adulto Guaianases, realizou uma apresentação cultural.


Durante o período da tarde, ocorreram oficinas cujos temas norteadores foram:

“Medicalização, Retaguarda Hospitalar e Judicialização da Saúde”;

“Absenteísmo, Filas de Espera, Acesso e Encaminhamentos”;

“Periferia, Exclusão e Pessoas em Situação de Rua”;

“Ações de Prevenção”;

“Os impactos da (des) medicalização e da Vulnerabilidade Social no Processo de Escolarização”.
Posteriormente, todos participaram de uma Plenária em que foram apresentadas propostas construídas durante as oficinas, a fim de fortalecer as ações intersetoriais no território.

Por fim, o encerramento do evento foi feito por Elisandra Félix Vieira, Coordenadora do NAAPA do território, que fez as seguintes considerações: “parafraseando Henri Lefebvre, para encontrar alguém ou alguma obra é preciso sair ao encontro. Fomos ao encontro um do outro, falamos de passos, avanços, conquistas, angústias, direitos e dos elos e pontes que precisamos tecer para que a intersetorialidade se concretize em nosso território. Que bom que avançamos para as camadas mais profundas de nossas dificuldades em rede, que superamos o falar e nos encontramos numa esfera do pensamento autêntico. Esse foi mais um de muitos passos que daremos para construir ações mais efetivas de intervenções que acolham nossos educandos e educandas em situação de risco, pois tudo e todos são relevantes para nós”.

Clique aqui para acessar o álbum de fotos do evento

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213