Notícias

Dois projetos premiados da SME fazem parte do documentário “Educação Presente para o Futuro”

Imprensa Jovem e projeto ‘Robótica com Sucata’ estão no filme; assista a produção audiovisual 

Publicado em: 19/05/2022 11h57 | Atualizado em: 20/05/2022

Arte com a capa do documentário ‘Educação Presente para o Futuro’.

Dois premiados projetos da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo estão entre as iniciativas exibidas no documentário “Educação Presente para o Futuro”, com direção da jornalista Patrícia Travassos, produzido pela Prosa Press, que trata sobre Educação e Tecnologia. O Programa ‘Agência de Notícias – Imprensa Jovem’, do Núcleo de Educomunicação, criado e coordenado pelo professor Carlos Lima e o projeto ‘Robótica com Sucata’, desenvolvido pela professora Débora Garofalo.

O conteúdo do audiovisual traz uma reflexão sobre o impacto da tecnologia na educação sob o ponto de vista dos estudantes, com exemplos de boas práticas de escolas e ativistas jovens de todo país e servem para inspirar todas as pessoas envolvidas com Educação. A tecnologia nas escolas e no ensino é capaz de potencializar o ativismo e a capacidade de transformar o presente em um futuro mais diverso, mais responsável e mais justo.

O filme com mais de 1 hora de duração mostra que a conexão, capaz de reduzir a evasão escolar e aumentar o prazer no aprendizado, se dá entre a sala de aula e os desafios do seu entorno, qualquer que seja a realidade onde ela está inserida. A pré-estreia do filme aconteceu dia 10 de maio, na Bett Brasil 2022, o maior evento de educação e tecnologia da América Latina.

“Mostrar o potencial dos estudantes na produção de conteúdo para a comunidade como um todo, e não apenas para a escola, é o potencial das produções do Imprensa Jovem. Estamos trazendo um alento para muita comunidade no Brasil onde a escola precisa se conectar com sua comunidade por meio das mídias, dos meio de comunicação. O estudante cria o conteúdo e faz o estreitamento entre escola e comunidade”, comenta Carlos Lima.

Para o professor Bruno Ferreira, responsável pela Agência de Notícias Imprensa Jovem – ‘Henfilmes’, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Henrique Souza Filho, o filme além de ser um importante registro histórico é também um ótimo material para formação de professores. “Apresenta diversas formas de se fazer educação nesse universo tão repleto de possibilidades tecnológicas, mostrando como essas ferramentas podem potencializar o processo de ensino e aprendizagem e ainda contribuir para formação de estudantes mais críticos e engajados nas soluções dos problemas atuais”, disse Bruno, que participou do documentário.

A estudante Julia Fernandes também participou da produção audiovisual, e contou que é fundamental que a população tenha ciência da relevância educacional e democrática em meio à sociedade. “No documentário, é possível analisar que a educação segue sendo a definição assertiva do progresso – uma vez que reduz a desigualdade, a criminalidade, os impactos ambientais e ignorância geral. Diante da minha participação em ‘Educação Presente para o Futuro’, só reforço o maior princípio da revolução estudantil através de uma das minhas falas: ‘nós não somos a geração futura, nós somos o agora’”.

Para a jornalista e diretora do filme, Patrícia Travassos, não adianta falar de tecnologia sem buscar uma conexão com a realidade. “Os equipamentos eletrônicos servem para potencializar as habilidades dos alunos e, por isso, são eles que devem estar no centro do processo. Não foi à toa que escolhemos os estudantes como protagonistas do nosso filme”.

Clique aqui para ver a íntegra do documentário “Educação Presente para o Futuro”.

Imprensa Jovem

O Programa Imprensa Jovem contribui com o trabalho dos professores e a formação dos estudantes das escolas públicas municipais com atividades curriculares e fora da grade curricular sobre educação a distância e o uso da mídia no ensino, além de promover o direito à comunicação livre, democrática e responsável no ambiente escolar.

O programa faz parte das ações do Núcleo de Educomunicação. Participam do projeto estudantes e professores desde a Educação Infantil, passando pelo Ensino Fundamental, Ensino Médio, até a Educação de Jovens e Adultos; com um atendimento especial nos Centros de Educação e Cultura Indígena.

Robótica com sucata

O projeto ‘Robótica com Sucata’ foi estruturado para transformar a dos estudantes da periferia de São Paulo e traz ao palco a construção de protótipos reciclados do lixo retirado das ruas, como forma de mediar a construção de conhecimento de conteúdos curriculares, e de robótica, trazendo a aprendizagem criativa para a sala de aula e atuando na transformação da vida de 2000 estudantes da rede pública, que participam ou já participaram do projeto. O trabalho é organizado para mobilizar uma prática pedagógica, que incentive a aprendizagem do aluno pela sua criatividade e o estimula a experimentação de ideias e exploração de pesquisas para propor soluções locais à comunidade. Uma dessas soluções que se destaca é a reciclagem feita pela coleta de lixos que dão origem à construção de protótipos.

Leia algumas matérias sobre os projetos:

Projeto da Rede Municipal de Ensino recebe premiação da UNESCO

Robótica com sucata, promovendo a sustentabilidade

Rede Municipal de Ensino tem dois projetos selecionados pelo Desafio Aprendizagem Criativa Brasil 2019

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283